CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Confusão mental

Eu já não sei quem eu sou
E nem o que preciso fazer
Minha mente é confusa
Sinto o peso da solidão
Ninguém fala comigo
E eu sinto a necessidade de falar
Conversar com alguém
Mas não encontro ninguém
Disposto a me ouvir
Porque só há lamentos em mim
Só angústia causada pelo tempo
Pelas incertezas da vida
Minha memória é falha
As vezes nem sei onde estou
E sinto o tempo se esvair
A vida se torna obsoleta
E é exatamente como está no livro sagrado
Os anos passam e não tenho neles contentamento
Eu abro portas para estranhos
Na esperança de que são bons
Mas não existe nada bom
Então sou cerceado
Por aqueles que um dia precisei cercear
Porque não eram capazes
Isso é tão ruim como sentir a ilusão
O medo do que posso causar
As feridas que posso fazer
O meu tempo se foi
E sigo na esperança do apito final
No descanso que me aguarda
Depois da última travessia.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, junho 7, 2024 - 13:42

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 horas 4 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15948

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Se alguém souber 6 110 06/25/2024 - 03:50 Português
Poesia/Amor Deusa em um jardim 6 164 06/23/2024 - 14:57 Português
Poesia/Pensamentos Um tolo por acreditar 6 303 06/22/2024 - 14:07 Português
Poesia/Pensamentos A noite dos gafanhotos 8 407 06/22/2024 - 14:05 Português
Poesia/Pensamentos Enigmas de uma vida intensa 6 467 06/20/2024 - 20:08 Português
Poesia/Desilusão Desejos que acabam de partir 6 317 06/18/2024 - 23:49 Português
Poesia/Amor Ao pôr do sol no cais 6 265 06/17/2024 - 23:47 Português
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 886 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 323 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 234 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 193 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 178 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 446 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 361 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 270 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 603 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 380 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 991 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 243 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 333 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 242 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.083 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 255 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 303 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 1.105 05/31/2024 - 13:46 Português