CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Escrevo-te para contar como estou

Nem o silêncio pode impedir minha voz
O meu grito que ecoa pela campina verdejante
A saudade que não consigo esconder no peito
Voa como os pássaros na primavera exuberante
Os meus pensamentos vão mais longe do que o horizonte
E escrevo-te para contar como estou nesse instante.

Há no meu coração um amor tão sublime
Uma saudade que nem o tempo consegue apagar
Eu procuro seu olhar por onde ando
Na esperança de um dia novamente te abraçar
Imagino aquele amor que vi em seus olhos
Trazendo a mim a paz que vivo a buscar.

Escrevo-te para contar como estou a viver
E como você faz parte do meu coração
Não consigo esquecer a sua beleza
Que afastou de mim um dia a solidão
Em mim é tão profundo o sentimento
Que não consigo esquecer a minha paixão.

Se amar tão profundamente assim é castigo
Não posso os deuses do amor culpar
Eu amei seus olhos lindos pela primeira vez
Pois acreditei que pudesse me amar
Não sabia que poderia um dia partir
E dessa forma tão solitária me deixar.

Em meu coração há uma grande esperança
De que um dia possas trazer-me felicidade
Você é a flor mais bonita do jardim da existência
O que digo sai do coração e é verdade
Se não fora assim tão singela
Não estaria a sofrer tanto assim de saudade.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, fevereiro 23, 2021 - 18:23

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 18 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 5198

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Fantasia A pequena árvore 0 206 02/26/2021 - 20:41 Português
Poesia/Intervenção As virgens imprudentes 0 113 02/25/2021 - 14:03 Português
Poesia/Amor Desejo imenso 0 177 02/24/2021 - 20:47 Português
Poesia/Tristeza Escrevo-te para contar como estou 0 132 02/23/2021 - 18:23 Português
Poesia/Desilusão As mil partes do meu coração 0 107 02/22/2021 - 19:38 Português
Poesia/Paixão Diário de uma paixão 0 83 02/20/2021 - 21:06 Português
Poesia/Desilusão Por que tudo se acaba com o vento? 0 106 02/19/2021 - 18:13 Português
Poesia/Desilusão Será que não lembra? 0 143 02/18/2021 - 14:57 Português
Poesia/Meditação A Personagem 0 137 02/17/2021 - 18:42 Português
Poesia/Meditação Não ter medo de encarar os desafios da vida! 0 154 02/15/2021 - 18:51 Português
Poesia/Tristeza A dor escondeu-se no silêncio 0 157 02/15/2021 - 11:48 Português
Poesia/Intervenção As sobras da vida 0 153 02/13/2021 - 19:13 Português
Poesia/Intervenção Hipócritas 0 172 02/12/2021 - 18:49 Português
Poesia/Paixão No alvorecer do seu olhar 0 81 02/11/2021 - 18:13 Português
Poesia/Amor A deusa da minha poesia 0 162 02/11/2021 - 13:18 Português
Poesia/Intervenção Hiroshima 0 88 02/10/2021 - 17:53 Português
Poesia/Meditação Não tenha medo do silêncio 0 108 02/09/2021 - 18:42 Português
Poesia/Tristeza De tudo ficou um pouco 0 111 02/08/2021 - 22:41 Português
Poesia/Desilusão Essa religião 0 79 02/08/2021 - 17:31 Português
Poesia/Intervenção Mal acariciada pelo destino 0 147 02/06/2021 - 20:57 Português
Poesia/Desilusão Se eu soubesse que a dor fosse tão terrível assim 0 154 02/05/2021 - 21:51 Português
Poesia/Desilusão Os teus passos parecem que tem o som da solidão 0 139 02/05/2021 - 17:27 Português
Poesia/Intervenção Protestos de um morador de rua eloquente 0 118 02/04/2021 - 21:46 Português
Poesia/Paixão Porque certas pessoas são cegas em suas paixões 2 165 02/04/2021 - 21:45 Português
Poesia/Intervenção A incapacidade monstruosa de se levar algo assim tão a sério 0 146 02/03/2021 - 18:14 Português