CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A festa da natureza (Patativa do Assaré)

Na seca inclemente do nosso Nordeste,
O sol é mais quente e o céu mais azul
E o povo se achando sem pão e sem veste,
Viaja à procura das terra do Sul.

De nuvem no espaço, não há um farrapo,
Se acaba a esperança da gente roceira,
Na mesma lagoa da festa do sapo,
Agita-se o vento levando a poeira.

A grama no campo não nasce, não cresce:
Outrora este campo tão verde e tão rico,
Agora é tão quente que até nos parece
Um forno queimando madeira de angico.

Na copa redonda de algum juazeiro
A aguda cigarra seu canto desata
E a linda araponga que chamam Ferreiro,
Martela o seu ferro por dentro da mata.

O dia desponta mostrando-se ingrato,
Um manto de cinza por cima da serra
E o sol do Nordeste nos mostra o retrato
De um bolo de sangue nascendo da terra.

Porém, quando chove, tudo é riso e festa,
O campo e a floresta prometem fartura,
Escutam-se as notas agudas e graves
Do canto das aves louvando a natura.

Alegre esvoaça e gargalha o jacu,
Apita o nambu e geme a juriti
E a brisa farfalha por entre as verduras,
Beijando os primores do meu Cariri.

De noite notamos as graças eternas
Nas lindas lanternas de mil vagalumes.
Na copa da mata os ramos embalam
E as flores exalam suaves perfumes.

Se o dia desponta, que doce harmonia!
A gente aprecia o mais belo compasso.
Além do balido das mansas ovelhas,
Enxames de abelhas zumbindo no espaço.

E o forte caboclo da sua palhoça,
No rumo da roça, de marcha apressada
Vai cheio de vida sorrindo, contente,
Lançar a semente na terra molhada.

Das mãos deste bravo caboclo roceiro
Fiel, prazenteiro, modesto e feliz,
É que o ouro branco sai para o processo
Fazer o progresso de nosso país.

Antônio Gonçalves da Silva "Patativa do Assaré".

Submited by

quinta-feira, setembro 8, 2011 - 23:08

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 20 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Orfeu Rebelde (Miguel Torga) 0 2.123 02/22/2012 - 12:57 Português
Poesia/Meditação Os homens amam a guerra (Affonso Romano de Sant´Anna) 0 589 01/22/2012 - 12:13 Português
Poesia/Dedicado Eppur si muove [Não se pode calar um homem] (Affonso Romano de Sant´Anna) 0 1.378 01/22/2012 - 11:59 Português
Poesia/Intervenção O Leitor e a Poesia (Affonso Romano de Sant´Anna) 0 7.066 01/22/2012 - 11:48 Português
Poesia/Intervenção Um despertar (Octavio Paz) 0 902 01/22/2012 - 00:14 Português
Poesia/Aforismo Pedra Nativa (Octávio Paz) 0 1.245 01/22/2012 - 00:10 Português
Poesia/Intervenção Entre Partir e Ficar (Octávio Paz) 0 1.431 01/22/2012 - 00:05 Português
Poesia/Aforismo Fica o não dito por dito (Ferreira Gullar) 0 699 12/30/2011 - 08:19 Português
Poesia/Intervenção A propósito do nada (Ferreira Gullar) 0 1.496 12/30/2011 - 08:16 Português
Poesia/Intervenção Dentro (Ferreira Gullar) 0 798 12/30/2011 - 08:12 Português
Poesia/Pensamentos O que a vida quer da gente é Coragem (Guimarães Rosa) 2 1.865 12/26/2011 - 21:55 Português
Poesia/Dedicado Adeus, ano velho (Affonso Romano de Sant'Anna) 0 1.315 12/26/2011 - 12:17 Português
Poesia/Meditação Para que serve a vida? 0 1.318 12/11/2011 - 01:07 Português
Poesia/Dedicado Natal às Avessas 0 746 12/11/2011 - 01:03 Português
Poesia/Intervenção A voz de dentro 0 962 11/19/2011 - 00:14 Português
Poesia/Intervenção As partes de mim... 0 1.382 11/19/2011 - 00:00 Português
Poesia/Pensamentos Curta a Vida "curta" 0 1.647 11/13/2011 - 13:46 Português
Poesia/Intervenção Lobo solitário 0 1.164 11/13/2011 - 13:46 Português
Poesia/Pensamentos A solidão na multidão 0 1.372 11/13/2011 - 13:43 Português
Poesia/Pensamentos Não permita que ninguém decida por você... Seleção de Pensamentos I-XVI (Carlos Castañeda) 0 1.437 11/12/2011 - 12:55 Português
Poesia/Pensamentos Não me prendo a nada... (Carlos Castañeda) 0 945 11/12/2011 - 12:37 Português
Poesia/Pensamentos Um caminho é só... um caminho (Carlos Castañeda) 0 1.297 11/12/2011 - 12:35 Português
Poesia/Meditação Procura da Poesia (Carlos Drummond de Andrade) 0 818 11/01/2011 - 13:04 Português
Poesia/Intervenção Idade Madura (Carlos Drummond de Andrade) 0 1.366 11/01/2011 - 13:02 Português
Poesia/Meditação Nosso Tempo (Carlos Drummond de Andrade) 0 1.479 11/01/2011 - 13:00 Português