CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Inferno Sem Igual

No verdume de'um cipreste malfazejo,
colocaste ao pé da grama o teu feitiço,
hoje vejo tão forjado'o teu encanto,
que me faz seguir mais forte em'meu viver.

Nesse corpo tão desnudo, em meu desejo,
tantas vezes fui sadio e enfermiço,
mas agora que vej'o teu falso pranto,
me coloco bem longe desse querer.

Teu feitiço é forte,
consome aos poucos,
és a dona de um inferno,
sem igual.

Não posso me deixar
envolver mais
por esse mal,
ciao!

O cipreste simboliza o querer.

Submited by

domingo, novembro 1, 2009 - 05:04

Poesia :

No votes yet

RobertoEstevesdaFonseca

imagem de RobertoEstevesdaFonseca
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 semanas 1 dia
Membro desde: 07/05/2009
Conteúdos:
Pontos: 11282

Comentários

imagem de CleberPaschoal

Re: Inferno Sem Igual

Todos sofremos por esse "Mal", mas o que seria dos poetas sem ele para inspirá-los? Parabens, excelente poema(como sempre)!

um abraço

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Inferno Sem Igual

Cleber,

É verdade. Nós sofremos a cargo de "mal", mas precisamos dele, para nossa inspiração.

Grato pelas tuas significativas palavras.

Um abraço,
REF

imagem de analyra

Re: Inferno Sem Igual

Desculpe-me discordar, mas o mal, só mal há de criar, tento sempre que posso, banir ele do meu poetar, existe uma velho conceito, um MARIKARI preceito, que se chama "Kotodama", o espírito da palavra se chama, portanto cada palavra perpetua uma aldrava que bate na porta da mente, sutil e silente. Portanto caro amigo, cuidado, não perpetues o mal contigo.
Pinta ele de lilás, aprende o que ele a tua alma trás, e deixa, deixa ele, bem lá para trás... Tenho no meu coração, o amor, perdido ou não, brotado em inspiração.

Luz e paz.

Grande abraço.

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Inferno Sem Igual

Ana Lyra,

Minha imaginação é um tanto ou quanto fértil.
Porém, com toda certeza este mal ao qual me refiro, não é o mal que vem sendo pintado no decorrer da história do homem. Refiro-me, sim, às reações instintivas que em qualquer ser vivo podem se manifestar, e isto, creio, é natural e inevitável, porém socialmente controlável. Isto porque nós, seres racionais, temos a capacidade de discernir, analisar e compreender muito bem, entre tantas outras, as questões éticas universais.
Compreendo a insatisfação causada, pois em tua poesia está sempre presente grande beleza, em direção da qual sempre ver-me-ei sobejamente encantado.

Respeito teu ponto de vista.

Solicito que compreendas e não entendas mal o "mal" que me refiro, porque tal "mal", na verdade não é nenhum mal. É apenas um detalhe neste modo de expressão.

Paz e luz para todos nós.

Com grande admiração, amizade, carinho e respeito,
um forte abraço.
Roberto Esteves da Fonseca

imagem de HaiderChaby

Re: Inferno Sem Igual

nao ha como nao gostar dos teu poemas feito de versos encantadores. posso dizer que es poeta sensacional e raro. um abraço

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Inferno Sem Igual

Haider Chaby.

Muito obrigado pelo teu lisonjeiro comentário.

Grande abraço,
REF

imagem de JoseAntunes

Re: Inferno Sem Igual

Sem igual este poema, gostei.

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Inferno Sem Igual

Muito obrigado pelo teu comntário.

Grande abraço,
REF

imagem de RosaDSaron

Re: Inferno Sem Igual

Roberto,

Muitas das vezes queremos algo sem poder...
E por isso vivemos nesse inferno...
Mas ficou lindo este poetar!
Parabens!
Amei!
Beijos
Rosa

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Inferno Sem Igual

Tens razão.
O inferno significa essas várias contradições para as quais a vida tenta nos levar.
Cabe a nós fazer uso da sabedoria e sair deste caminho e conquistar o paraíso.

Muito obrigado pelas tuas significativas palavras.

Beijos,
REF

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of RobertoEstevesdaFonseca

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral POR QUE CANTAR 0 115 01/27/2020 - 19:57 Português
Poesia/Geral PEQUENO SONHO 2 208 12/07/2019 - 04:47 Português
Fotos/Natureza INUSITADO TOMATE 1 147 12/04/2019 - 09:34 Português
Poesia/Dedicado MANEIRA DE ARTE 0 200 11/22/2019 - 16:04 Português
Poesia/Haikai TROÇA 0 154 11/02/2019 - 02:18 inglês
Poesia/Amor VANDA 0 189 10/07/2019 - 04:13 Português
Poesia/Geral ENTIDADES 0 167 09/22/2019 - 05:04 inglês
Poesia/Geral ENTIDADES 0 162 09/22/2019 - 05:04 inglês
Poesia/Geral ENTIDADES 0 219 09/22/2019 - 05:04 inglês
Poesia/Intervenção FRAGMENTOS 1 249 09/17/2019 - 13:55 Português
Poesia/Amor PEQUENA HISTÓRIA DE CASAMENTO 0 465 09/02/2019 - 05:58 Português
Poesia/Pensamentos DO SER E DO SENTIDO 0 356 07/05/2019 - 21:04 Português
Poesia/Amor POEMA DA JOANINHA 2 4.656 05/02/2019 - 01:44 Português
Poesia/Amor UMA ESTÁ NA OUTRA 0 285 05/01/2019 - 18:24 Português
Poesia/Geral PÉ-DE-VALSA 0 450 03/22/2019 - 17:34 Português
Poesia/Geral UNIVERSO UNE VERSOS 0 360 03/22/2019 - 17:29 Português
Poesia/Geral UNIVERSO UNE VERSOS 0 440 03/22/2019 - 17:24 Português
Poesia/Amor ORAÇÃO 0 690 07/18/2018 - 02:57 Português
Poesia/Pensamentos DESEJO DE DESEJO (res nullius) 1 949 03/29/2018 - 22:52 Português
Poesia/Geral Parto, partir 4 1.781 03/07/2018 - 09:46 Português
Poesia/Geral Brisa 3 1.781 02/28/2018 - 17:06 Português
Prosas/Pensamentos UMA HISTORINHA FICTÍCIA, É CLARO, SOBRE EVOLUÇÃO 3 1.023 02/28/2018 - 17:04 Português
Poesia/Pensamentos ALTERIDADE 3 1.056 02/28/2018 - 16:30 Português
Prosas/Outros HISTÓRIA ROMÂNTICA SOBRE BRUXAS MEDIEVAIS 0 625 01/26/2018 - 03:22 Português
Poesia/Amor PELO RUMO DO TEMPO 1 946 10/22/2017 - 20:55 Português