CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Levantar-me-ei

Hoje reconheço minha realidade,
Uma dor enorme invade minha alma.
Não consigo dormir à noite toda
E o coração acelera repentinamente.
A tristeza invade a alma
Com uma solidão terrível
Difícil de suportar.
Hoje sei o que sinto
Que meus passos são incertos na caminhada
Que estou perdido em algum ponto no universo
Sem saber para onde seguir.
Sinto-me preso em cerca de espinhos
E não consigo me mover para lado algum
Sem me ferir mortalmente.
Uma vontade profunda de sepultar-me
No profundo do abismo
Para notar se o sofrimento é real.
Caminhava de cabeça erguida
Como se soubesse para onde ia
Sem saber que no horizonte distante
Uma miragem me aparecia.
Sinto um frio percorrer o meu corpo
Descoberto pelas feridas da vida.
Tal como Jonas no mar profundo
Nas entranhas do grande peixe.
Busco uma resposta para o sofrimento
Que aflige a minha alma
E contemplo seus olhos meigos
Mostrando-me onde foi que errei.
Observo as bolotas que os porcos comem
E meus olhos se enchem de águas
Relembrando a fartura na mesa do Pai.
Meus horizontes sem ti se afunilam
Transformam-se em miragens no deserto
E me sucumbem na angústia de uma vida errante
Sem sentido e sem direção.
Então olho para suas mãos
E as vejo cravejadas por mim
Que indicam um retorno
Na estrada onde me perdi.
Tempos infindos se passaram
Mas sua graça me susteve
Não deixando que sucumbisse
Aos desesperos da vida.
Quero voltar ao caminho certo
Onde tinha paz e alegria
Quero sorrir outra vez
E desfrutar do seu amor.
Qual filho pródigo, inclino-me diante de ti.
E suplico o teu perdão
Por abandonar-te durante todo esse tempo.
Levantar-me-ei e irei ter com meu pai
Não permita miragem no meu caminho
Quero ver tua imagem real
A estender a mim o seu amor
E caminhar na tua presença para todo sempre.

Poema: Odair

http://odairpoetacacerense.blogspot.com
http://meutestemunhovivo.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, julho 9, 2015 - 17:29

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 horas 31 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4972

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Prosas/Pensamentos Tirem esse preto de perto de mim 1 66 01/17/2021 - 21:33 Português
Poesia/Meditação A assolação do coronavírus 1 143 01/17/2021 - 21:24 Português
Poesia/Amor Neste amor vou acreditar 0 113 01/17/2021 - 16:40 Português
Poesia/Meditação Jesus, Nosso Salvador 2 192 01/16/2021 - 13:45 Português
Poesia/Paixão Existe um amor em mim 0 883 01/14/2021 - 18:03 Português
Poesia/Paixão Singela poesia 0 131 01/13/2021 - 12:31 Português
Poesia/Desilusão O caminho do coração 0 75 01/12/2021 - 12:19 Português
Poesia/Amor Outra canção de amor 0 83 01/11/2021 - 11:31 Português
Poesia/Tristeza Silenciosa sombra da solidão 0 60 01/10/2021 - 13:27 Português
Poesia/Amor Num piscar de olhos 0 52 01/09/2021 - 17:58 Português
Poesia/Amor Eu e você! 0 61 01/08/2021 - 11:38 Português
Poesia/Amor É você! 0 161 01/07/2021 - 12:10 Português
Poesia/Amor A delicadeza das sombras 0 54 01/06/2021 - 12:12 Português
Poesia/Intervenção Visões em desarrumo 0 65 01/05/2021 - 12:35 Português
Poesia/Meditação Não sou 0 54 01/04/2021 - 18:25 Português
Poesia/Meditação Profecia 0 51 01/04/2021 - 11:27 Português
Poesia/Desilusão Não passa de ilusão 0 51 01/02/2021 - 12:25 Português
Poesia/Meditação Desejos de Ano Novo 0 71 01/01/2021 - 11:57 Português
Prosas/Contos Após a Volta de Jesus 0 125 12/30/2020 - 12:02 Português
Poesia/Desilusão O que pensavam os dois 0 64 12/30/2020 - 11:56 Português
Poesia/Amor Quando vejo você 0 128 12/29/2020 - 12:21 Português
Poesia/Amor A essência do amor 0 48 12/29/2020 - 12:09 Português
Poesia/Amor Nunca soube dizer 0 57 12/28/2020 - 17:54 Português
Poesia/Amor É com você! 0 85 12/28/2020 - 11:52 Português
Poesia/Dedicado A rua feita de cabeças 0 47 12/26/2020 - 13:30 Português