CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A miséria que vira rotina

Longe dos olhares do povo
Em seus gabinetes fechados
Maquinam suas estratégias
Para desviar verbas da educação,
Saúde e qualquer uma que consigam...

Urubus que sobrevoam a Capital
Sanguessugas em salas climatizadas
Enquanto crianças são jogadas
Em salas sem ventilação
Sem alimentação...

A miséria que vira rotina
Nos gabinetes onde são distribuídas
Propinas
E podem se ouvir palavras bonitas,
Egos inflados
Dos engravatados
Que prometem melhorias para o povo...

Bandeiras pretas,
Vermelhas e azuis
Verde e amarelo
Tanto faz, não importa
Porque todos estão com o mesmo propósito
De encherem os bolsos
Com recursos públicos...

Longe dos olhares do povo
Distante o bastante da realidade
Não se misturam com a gente pobre deste país
Gostam quando tudo está calmo
Os senhores do Estado
Acumulam seus capitais
De preferência em paraísos fiscais.

Abra o seu olho
Aprenda a votar desta vez
Expulse essas aves de rapina
Que só pensam em propina
Está na hora de fazermos um limpa
E dar fim a essa corja de ladrões
Que ocupam Brasília!

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

terça-feira, julho 19, 2022 - 22:07

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 4 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8584

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Virtudes do sangue de Cristo 3 64 10/03/2022 - 12:56 Português
Poesia/Intervenção Praga daninha 3 84 10/02/2022 - 14:02 Português
Poesia/Meditação Nada termina para sempre 3 108 10/01/2022 - 14:38 Português
Poesia/Intervenção Hipocrisia 3 222 09/26/2022 - 12:45 Português
Poesia/Desilusão Desejos mal resolvidos 3 145 09/24/2022 - 13:52 Português
Poesia/Desilusão Tudo o que não sei 3 51 09/22/2022 - 20:21 Português
Poesia/Amor No olhar de quem ama 3 40 09/20/2022 - 20:00 Português
Poesia/Desilusão A canção do esquecimento 3 88 09/19/2022 - 13:59 Português
Poesia/Fantasia Perigo 3 69 09/16/2022 - 12:51 Português
Poesia/Pensamentos Memórias impertinentes em uma caverna 3 127 09/14/2022 - 14:08 Português
Poesia/Desilusão Na tarde quente de verão 3 58 09/13/2022 - 19:12 Português
Poesia/Amor Seus olhos na manhã do tempo 3 178 09/12/2022 - 13:28 Português
Poesia/Meditação O menino que não sonhava em ser poeta 3 225 09/10/2022 - 02:35 Português
Poesia/Meditação Aqui não é aqui 3 89 09/09/2022 - 15:54 Português
Poesia/Meditação A estrada a seguir 3 105 09/08/2022 - 20:35 Português
Poesia/Meditação Em uma estúpida curva fechada 3 109 09/07/2022 - 13:44 Português
Poesia/Intervenção Velhos conhecidos já estão mortos 3 186 09/05/2022 - 13:16 Português
Poesia/Amor Eu e esse meu coração 3 126 08/31/2022 - 19:51 Português
Poesia/Meditação Amnésia 3 114 08/30/2022 - 19:39 Português
Poesia/Amor O mar é grande 3 84 08/29/2022 - 20:12 Português
Poesia/Amor O voo das borboletas 3 162 08/19/2022 - 19:53 Português
Poesia/Meditação O Deus que espera 3 114 08/17/2022 - 21:12 Português
Poesia/Pensamentos A sentinela 3 112 08/16/2022 - 20:06 Português
Poesia/Amor Quase sem querer 3 242 08/15/2022 - 13:34 Português
Poesia/Meditação Um casamento entre o céu e o inferno 3 321 08/13/2022 - 14:59 Português