CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Não sei andar sozinho

Fiquei olhando o celular
Ele cortou o silêncio depois do amor
Instantes mágicos substituídos
Pela agonia de imaginá-la em outros braços.
Do outro lado da linha alguém a chamava.
- Espere uns minutos – disse ela.
Que forma de amor passageiro é esse?
Que forma substancial de levar a vida?
Quais as palavras saem de seus lábios após estar comigo?
O coração tem razões que a própria razão desconhece, já dizia o sábio.
Se não existe amor o que une dois corpos?
O anseio de carinho, afeição ou pura obstinação de se entregar?
O amor é um sentimento tão cruel.
Ele tira a nossa paz.
Não sabemos andar sem ele e tropeçamos nele.
Amar-te é meu destino e, essa vida,
Levarei até os últimos dias de minha existência.
Seus olhos meigos revelam uma ansiedade de viver grandes paixões
Sem perceber que nas grandes paixões
Estão as grandes desilusões da vida.
Uma noite de prazer pode ser repentinamente,
Substituída por um dia de tristeza.
A vida passa
E fica o que fizemos de bom no pouco que foi nos dado para fazer.
Seu sorriso, uma vez tão espontâneo,
Revela um amarelo de infelicidade.
Realmente, o anseio de viver grandes aventuras
Trazem consigo a desconfiança de um futuro sombrio.
Minha noite é longa.
Pois nela não consigo dormir.
Meus dias vão se acabando
Como a primavera e o inverno não termina.
Não sei andar sozinho.
Meus sonhos se foram como um dia de verão.
Procuro tatear com as mãos um alento para que isso passe.
Os momentos são de angustias e sofrimento.
Então pergunto ao Criador:
- Tu esquadrinhas o coração?
- Teus olhos tudo vê?
- Onde estão os passos dela?
Não obtenho resposta.
Então, outra vez suplico:
- Tu não és aquele que dás o sono?
- Porque não consigo dormir?
Triste vida a minha.
Em cada amanhecer uma nova esperança.
Voltarás um dia?
Terei o seu corpo junto ao meu e também o seu coração?
Responda-me, por favor!
Sigo nessa tristeza até o dia em que voltar a sorrir comigo.
Espero-te como o preso espera sua liberdade.
Desejo-te como o cego deseja ver a luz do dia.
Amo-te como a abelha ama o néctar.
Você é a luz que ilumina minha vida
E o calor que me aquece do frio.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, novembro 17, 2021 - 23:04

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 dias 8 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6522

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Esquecer não vai mudar nada 0 38 12/03/2021 - 18:17 Português
Poesia/Paixão Na doçura do teu sorriso 0 51 12/02/2021 - 15:12 Português
Poesia/Intervenção O vale dos esquecidos 0 37 12/01/2021 - 18:51 Português
Poesia/Meditação Que eu saiba 0 40 12/01/2021 - 18:50 Português
Poesia/Pensamentos Sozinho 0 82 11/30/2021 - 18:01 Português
Poesia/Pensamentos Invisibilidade 0 67 11/30/2021 - 17:58 Português
Poesia/Meditação O cavaleiro, a morte e o demônio 0 71 11/27/2021 - 11:26 Português
Poesia/Desilusão Horas silenciosas 0 71 11/26/2021 - 18:42 Português
Poesia/Intervenção Não se pode matar as palavras 0 103 11/24/2021 - 18:18 Português
Poesia/Intervenção Você ainda acredita no amor? 0 275 11/23/2021 - 19:21 Português
Poesia/Desilusão Depois dos corações, as pedras 0 124 11/22/2021 - 19:13 Português
Poesia/Paixão Faz de conta... 0 83 11/22/2021 - 19:11 Português
Poesia/Intervenção Ser negro 0 129 11/20/2021 - 11:13 Português
Poesia/Desilusão Feche a porta ao sair 0 85 11/19/2021 - 21:02 Português
Poesia/Desilusão Não sei andar sozinho 0 228 11/17/2021 - 23:04 Português
Poesia/Meditação Anjos 0 62 11/17/2021 - 22:23 Português
Poesia/Pensamentos Prefiro não escrever 0 75 11/15/2021 - 15:15 Português
Poesia/Meditação Serafins 0 72 11/15/2021 - 15:13 Português
Poesia/Meditação Querubim 0 53 11/15/2021 - 15:11 Português
Poesia/Alegria 48 0 68 11/13/2021 - 11:24 Português
Poesia/Alegria O epílogo dos 47 0 90 11/12/2021 - 18:10 Português
Poesia/Amor A última lua escondida nas montanhas 0 204 11/11/2021 - 20:17 Português
Poesia/Desilusão Quarto vazio 0 76 11/10/2021 - 18:55 Português
Poesia/Intervenção Preconceito social 0 110 11/09/2021 - 22:27 Português
Poesia/Desilusão Não espero que volte 0 73 11/08/2021 - 21:13 Português