CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sonhei pelas margens do rio

Eu vi o reflexo do sol nas águas do majestoso rio
Vi o reflexo do céu de verão nas águas
Senti a brisa no amanhecer
E observei as lágrimas que escorriam dos olhos
Na solidão eterna de um tempo que se esvaia das mãos
Pequenos barcos saiam silenciosamente antes do amanhecer
E podia ouvir os passos apressados dos trabalhadores
Transitando pela calçada
E na praça alguém fazia exercícios
Eu também andei pelas ruas estreitas feitas de paralelepípedos
Eu também senti as dúvidas
Que surgiram curiosas e abruptas agitando-se em mim
O que me permite estar livre agora?
Eu andei entre as multidões eufóricas nos festivais
Sonhei pelas margens do rio
Que deixava-se deslizar sem pressa nenhuma de ir embora
E eu vi a escuridão que chegava
O que pensas de mim agora?
Vejo as águas secando e contemplo as areias solitárias
As lembranças são fantasmas de um tempo feliz
Senti seus braços quando parei para observar tudo isso
Desce, rio, desce tranquilamente
Se ainda haverá esperança para ti não posso afirmar
Apenas sonho com dias melhores
E alguns casais ainda passeiam pelas margens de mãos dadas
Porque onde há vida há esperança.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, julho 14, 2021 - 13:11

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 dias 13 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8560

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção Hipocrisia 3 74 09/26/2022 - 12:45 Português
Poesia/Desilusão Desejos mal resolvidos 3 107 09/24/2022 - 13:52 Português
Poesia/Desilusão Tudo o que não sei 3 51 09/22/2022 - 20:21 Português
Poesia/Amor No olhar de quem ama 3 40 09/20/2022 - 20:00 Português
Poesia/Desilusão A canção do esquecimento 3 88 09/19/2022 - 13:59 Português
Poesia/Fantasia Perigo 3 67 09/16/2022 - 12:51 Português
Poesia/Pensamentos Memórias impertinentes em uma caverna 3 127 09/14/2022 - 14:08 Português
Poesia/Desilusão Na tarde quente de verão 3 57 09/13/2022 - 19:12 Português
Poesia/Amor Seus olhos na manhã do tempo 3 172 09/12/2022 - 13:28 Português
Poesia/Meditação O menino que não sonhava em ser poeta 3 223 09/10/2022 - 02:35 Português
Poesia/Meditação Aqui não é aqui 3 89 09/09/2022 - 15:54 Português
Poesia/Meditação A estrada a seguir 3 103 09/08/2022 - 20:35 Português
Poesia/Meditação Em uma estúpida curva fechada 3 104 09/07/2022 - 13:44 Português
Poesia/Intervenção Velhos conhecidos já estão mortos 3 184 09/05/2022 - 13:16 Português
Poesia/Amor Eu e esse meu coração 3 120 08/31/2022 - 19:51 Português
Poesia/Meditação Amnésia 3 109 08/30/2022 - 19:39 Português
Poesia/Amor O mar é grande 3 80 08/29/2022 - 20:12 Português
Poesia/Amor O voo das borboletas 3 157 08/19/2022 - 19:53 Português
Poesia/Meditação O Deus que espera 3 110 08/17/2022 - 21:12 Português
Poesia/Pensamentos A sentinela 3 108 08/16/2022 - 20:06 Português
Poesia/Amor Quase sem querer 3 238 08/15/2022 - 13:34 Português
Poesia/Meditação Um casamento entre o céu e o inferno 3 317 08/13/2022 - 14:59 Português
Poesia/Desilusão No canto silencioso do coração 3 109 08/12/2022 - 20:15 Português
Poesia/Intervenção A escória da humanidade 3 178 08/11/2022 - 20:18 Português
Poesia/Desilusão Perdido nas ruas 3 327 08/10/2022 - 19:49 Português