CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O espelho

Olhou-se por longos minutos diante do espelho. Não reconhecia a imagem que seus olhos vislumbravam diante de si. Como o tempo havia sido cruel. Algumas rugas começavam a surgir. Sinal de que o tempo estava passando, mesmo que, na maioria das vezes, não percebera isso. Conseguiu detectar um cabelo branco. Que coisa!

Estava tão distraída diante de sua própria figura que não percebia o vento soprar as folhas esparramadas sobre a cama. Passara algumas horas tentando escrever uma carta. Varias folhas estavam amassadas e jogadas pelo chão do quarto empoeirado. Pairava sobre ela uma áurea de solidão. Estava ali desde que ele partiu.

Numa tarde de verão havia acontecido uma briga, talvez por ciúmes ou outra coisa e ele se fora. Ela disse que não ia mais atrás e que se realmente existisse alguma forma de amor ou algum sentimento, um dia ele voltaria com as próprias pernas. Asas quebradas eram o que ela imaginava agora. O pássaro voou para longe e foi atingido pelo passarinheiro. Então, em um relance ela via a folha.

Tinha sido removida pelo vento. Saiu de diante do espelho e sentou-se na cama. Lentamente pegou a folha e começou a ler o que estava escrito. Falava de saudade. Era uma poesia triste. Uma história de final infeliz. Ou que nem mesmo havia tido um final. Não percebeu, mas de seus olhos brotaram lágrimas. Os pensamentos começaram a apertar o seu coração e garras da solidão passaram a apertá-la profundamente.

Levantou-se e outra vez se colocou diante do espelho. Havia prometido a si mesma que jamais se deixaria ser dominada pela angústia da solidão e nem mesmo pelo desespero do abandono. Viu a sua imagem no espelho por mais algum tempo. Então, em um brado de fúria socou o espelho. Os cacos caíram pelo chão e ao contemplá-los ela viu o sangue escorrer. Vidros quebrados, sangue e lágrimas em um quarto solitário...

Odair José, Poeta e Escritor Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com.br

Submited by

sábado, abril 7, 2018 - 22:23

Prosas :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 19 horas 32 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4181

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação Tudo no mundo são sombras que passam 0 12 04/01/2020 - 19:12 Português
Poesia/Meditação O Viajante 0 15 03/31/2020 - 14:38 Português
Poesia/Amor Não há outra razão 0 34 03/26/2020 - 19:23 Português
Poesia/Meditação O Mundo de Ponta Cabeça 0 28 03/24/2020 - 16:48 Português
Poesia/Meditação O Coronavírus e a esperança! 0 24 03/22/2020 - 15:40 Português
Poesia/Intervenção O silêncio das ruas 0 35 03/20/2020 - 13:45 Português
Poesia/Paixão Que sorriso lindo! 0 53 03/12/2020 - 01:53 Português
Poesia/Tristeza Refúgio oculto 0 77 03/09/2020 - 22:50 Português
Poesia/Pensamentos Coração apagado 0 54 03/03/2020 - 23:10 Português
Poesia/Desilusão Escuridão já vi pior 0 74 03/03/2020 - 00:10 Português
Poesia/Desilusão A Chave 0 64 02/28/2020 - 22:58 Português
Poesia/Amor Gostosa forma de te amar 0 53 02/26/2020 - 20:47 Português
Poesia/Desilusão Fuga 0 91 02/20/2020 - 22:35 Português
Poesia/Amor Perdido em pensamentos 0 46 02/17/2020 - 23:28 Português
Poesia/Amor Um coração que te ama 0 73 02/14/2020 - 20:54 Português
Poesia/Tristeza E por não poder chegar até você 0 164 02/13/2020 - 01:04 Português
Poesia/Meditação O silêncio oculto dos deuses 0 76 02/11/2020 - 00:06 Português
Poesia/Amor Antes de amar você 0 65 02/07/2020 - 22:13 Português
Poesia/Amor Seu olhar 0 142 02/06/2020 - 19:40 Português
Poesia/Tristeza Onde escondo a minha dor 0 82 02/03/2020 - 18:59 Português
Poesia/Amor Vi seus olhos e entendi 0 136 01/28/2020 - 23:52 Português
Poesia/Meditação Livrai-me dos laços armados contra mim! 0 129 01/27/2020 - 20:12 Português
Poesia/Intervenção A árvore está viva 0 204 01/23/2020 - 20:58 Português
Poesia/Tristeza As máscaras da melancolia 0 100 01/22/2020 - 23:23 Português
Poesia/Tristeza Perguntas sem respostas 0 164 01/21/2020 - 20:29 Português