CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Cáceres em Versos e Reversos - Análise do poema

O Poema "Cáceres em Versos e reversos" do Poeta Cacerense expõe de forma encantadora o todo que é a cidade. O silêncio da tarde ante ao magnífico por do sol é um verdadeiro descanso "de minhas dores". A "a delicadeza a serpentear" é o Rio Paraguai que calmamente fazendo suas curvas e sutis sinuosidades, desce rumo ao mar. O rio é Cáceres e Cáceres é o rio.

    Igualmente o Rio Paraguai é o sol que o Poeta o vê "devagar indo embora". "Lá fora" é quando o Poeta viajou para outra cidade, lá só o vento o fez respirar. Cá, os encantos cacerenses o fazem suspirar: "Ah! Cáceres dos meus encantos".

O encantado Poeta Cacerense sentiu o desejo de possuir o dom divino de eternizar a sua bela Cáceres. Se pudesse torná-la-ia eterna nas páginas da vida por meio de "versos e reversos" que dar-lhe-iam a expressão de sua visão do lugar. Da cidade onde ele vê o sol "indo embora", o rio que serpenteia e sente suas dores se findam no descanso na delicada.

    Cáceres de versos e reversos, dores e descanso, fim e começo, eterno e passageiro, serpentes e delicadezas, encantos e respiros...

    ...Ah! Cáceres dos versos e reversos.

    Interpretação, Edição e texto da Descrição: Pastor e Professor Izaque Barbosa.

    Poema do Livro: Às Margens do Rio Paraguai e Outros Poemas Selecionados. CBJE Câmara Brasileira de Jovens Escritores. Rio de Janeiro: 2019, p. 24.

www.odairpoetacacerense.blogspot.com
www.meutestemunhovivo.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, junho 8, 2022 - 22:31

Videos :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 3 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15650

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 196 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 142 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 329 05/25/2024 - 13:45 Português
Poesia/Pensamentos Circo de horrores 6 407 05/24/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Trombetas que ecoam no vazio 6 354 05/23/2024 - 20:47 Português
Poesia/Pensamentos Isso é totalmente estupidez 6 219 05/23/2024 - 01:31 Português
Poesia/Pensamentos Soltos pelas ruas 6 387 05/21/2024 - 21:04 Português
Poesia/Pensamentos Espero a ressurreição nos campos humanos 6 320 05/20/2024 - 23:11 Português
Poesia/Pensamentos O vazio é o parasita 6 408 05/19/2024 - 14:19 Português
Poesia/Pensamentos A voz que ninguém quer ouvir 6 482 05/18/2024 - 23:41 Português
Poesia/Desilusão Tão triste e vazio 6 393 05/14/2024 - 12:16 Português
Poesia/Amor Sob o luar 6 227 05/12/2024 - 14:19 Português
Poesia/Pensamentos Um abismo chama outro 6 1.097 05/11/2024 - 13:22 Português
Poesia/Tristeza A dor de quem perde o que mais ama 6 698 05/09/2024 - 20:39 Português
Poesia/Meditação Almas quietas 6 508 05/08/2024 - 11:42 Português
Poesia/Desilusão No silêncio da noite 6 379 05/07/2024 - 20:36 Português
Poesia/Dedicado No coração do Pantanal 6 295 05/06/2024 - 23:01 Português
Poesia/Desilusão O horizonte faz lembrar 6 810 05/04/2024 - 14:29 Português
Poesia/Meditação Medeia 6 525 05/03/2024 - 20:12 Português
Poesia/Amor Quem dera eu tivesse o poder 6 524 05/02/2024 - 12:06 Português
Poesia/Pensamentos O último suspiro 6 1.055 05/01/2024 - 14:29 Português
Poesia/Amor A inquietude do amor 6 511 04/30/2024 - 11:54 Português
Poesia/Meditação Meu lado sombrio 6 481 04/29/2024 - 20:30 Português
Poesia/Alegria A vida que se abre 6 568 04/28/2024 - 14:11 Português
Poesia/Pensamentos Condicionacérebros 6 728 04/27/2024 - 14:06 Português