Gemas acabrunhadas


Gemas acabrunhadas

Espiona minhas gemas e atormenta meu viver.
abandonou as irrigações das minhas artérias,
no gélido e desmaterializado áureo, um ser.
Vi duas vezes um átomo crescer sem bactérias

Há suor deste obreiro nas construções santas.
A geração corrupta dos massacres dito e duro
engole, vê  a morte no general idiota, uma anta.
Estão sem bigode e sem uniforme e não maduro.

Contrasta e sobrevive no peito de um doente.
Ascende o germe, brota ânsia análoga à morte.
Desorientado a este clima que me desmente,
há aversão aos ideais do louco com certa sorte.

Distância sinistra dos aquários, franquia do mar.
Descabelo-me com o inicio do livro sagrado,
Santo católico fulgente coisa que faz respirar.
Papel vegetal escrito, filho do antigo santificado.

O NOVO POETA. (W.Marques).

Submited by

Viernes, Octubre 19, 2018 - 14:06

Poesia :

Sin votos aún

onovopoeta

Imagen de onovopoeta
Desconectado
Título: Membro
Last seen: Hace 27 semanas 5 días
Integró: 04/19/2009
Posts:
Points: 1469

Add comment

Inicie sesión para enviar comentarios

other contents of onovopoeta

Tema Título Respuestas Lecturas Último envíoordenar por icono Idioma
Poesia/Pensamientos Santo do pau oco 0 565 11/03/2018 - 21:51 Portuguese
Poesia/General Gemas acabrunhadas 0 204 10/19/2018 - 14:06 Portuguese
Poesia/General Receio do remate 1 1.133 10/15/2018 - 16:47 Portuguese
Poesia/Meditación Talvez um anjo 1 649 10/15/2018 - 16:46 Portuguese
Poesia/Meditación Oscilação 1 1.288 10/15/2018 - 16:45 Portuguese
Poesia/General Dito-cujo 2 426 10/15/2018 - 16:43 Portuguese
Poesia/General Abstrato 2 1.085 03/15/2018 - 09:42 Portuguese
Poesia/Amor Sobejar de paixão 2 306 03/15/2018 - 09:41 Portuguese
Poesia/General Beiços de homens 1 430 02/27/2018 - 11:37 Portuguese
Poesia/Meditación Morte e vida 1 680 02/27/2018 - 11:36 Portuguese
Poesia/Amor Pétalas do amor 1 412 01/22/2018 - 14:58 Portuguese
Poesia/Meditación 10 graças 1 586 05/29/2016 - 13:03 Portuguese
Poesia/General Sinfônica saúde 0 629 04/22/2016 - 15:02 Portuguese
Poesia/General Santas descabidas 0 685 02/21/2016 - 20:22 Portuguese
Poesia/Amor Vinho triste 0 838 02/21/2016 - 20:20 Portuguese
Poesia/Amor Lucidez abstrusa 0 1.330 12/24/2015 - 12:19 Portuguese
Poesia/General Oportunista 0 632 11/07/2015 - 22:42 Portuguese
Poesia/General Fluidos mínimos 0 639 09/23/2015 - 11:55 Portuguese
Poesia/General Mortos odoríferos 0 1.091 07/21/2015 - 11:30 Portuguese
Poesia/Amor Princesa do gueto (A morte da princesa). 0 961 06/13/2015 - 19:21 Portuguese
Poesia/Meditación Dias encafifados 0 804 04/29/2015 - 12:07 Portuguese
Poesia/Amor Amor de seis rimas 0 1.077 03/27/2015 - 12:29 Portuguese
Poesia/General Mortos do vaso 0 929 02/15/2015 - 13:26 Portuguese
Poesia/Amor Memórias de girasol 0 769 01/15/2015 - 11:12 Portuguese
Poesia/Fantasía Luzes dos lampiros 0 912 12/23/2014 - 14:55 Portuguese