CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

POETA DE MIM

POETA DE MIM

APÓS A DESILUSÃO
Na noite em que te perdi, amor, pensei ter acabado o Mundo.
Adormeci numa escuridão profunda acordando numa madrugada clara
estavamos no mesmos sitio , janela,e quarto onde nosos corpos se amaram
Mas jorrava a luz intensa da  cantata que a Vida Continua.
  
Existem flores, bungavilias, douradas
Rolas perdizes e malaguetas
Depenicando meu jardim
Tudo igual como até ontem
Claridade do mesmo Sol
O mesmo porto onde repousa nossa canoa
Onde pescam nossos irmãos pescadores
Tudo igual
A noite virá ,ainda é dia do primeiro dia,
E as marés continuarão subindo em duas horas
como trovão
Beijarão as margens do rio ,arrastarão os jacarés
levantado barcos
Suas àguas voarão indiferentes a que meus pés
pisem raivosamente
as margens vivas de seu leito

Bedanda-Rep.Guiné Bissau-1963

Submited by

segunda-feira, julho 9, 2012 - 00:32

Fotos :

No votes yet

António Leite de Magalhães

imagem de António Leite de Magalhães
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 12 semanas
Membro desde: 07/02/2012
Conteúdos:
Pontos: 220

Comentários

imagem de António Leite de Magalhães

COMENTAR-ME

Bedanda é uma pequena população no Sul da Guiné-Bissau, no meu tempo uma pequena zona agrícola, que enchia os celeiros da CUF, com um quartel instalado nesse centro, desprotegido,cercada apenas de arame farpado, mas rodeada de tabancas, aldeamentos indígenas,e por um arvoredo da floresta tropical, onde tudo se encontrava virgem, e que servia para se ir buscar porcos selvagens para a alimentação que chegava ao quartel, pois a oficial só entrava acompanhada de uma coluna militar portuguesa, fortemente armada.
A iluminação fazia-me por Petromax.
Eu comandei esse pequeno quartel para defender os interesses da CUF ... O Nino Vieira estava a escassos quilómetros de nós, e para nos massacrar, dava tiros de pistola, o que obrigava todos os militares não dormir, pernoitando nos abrigos.
Criámos uma relação intima com a população, recebia alguns comandantes do PAIGC para matar o bicho, claro que fingindo não saber quem eram.
E aí apareceu a Augusta, uma linda bajuda balanta, étnia local, que me lavava a roupa e por quem me apaixonei e com quem acasalei. No entanto ela muito jovem se apaixonou por um meu companheiro de armas, soldado balanta, e para repor a verdade , deixei acontecer a sua fuga, assumindo-me, então, como padrinho do seu casamento, celebrado pelo nosso capelão. Histórias de uma Guerra injusta nas margens de uma rio com Macaréus, subidas de nível de águas em 2 horas, o que se tornava um grito da Natureza contra o sangue sujando seus leito e azul esverdeado, berrando aos Homens , amem-se, façam amor em vez de guerra.

imagem de António Leite de Magalhães

COMENTAR-ME

Bedanda é uma pequena população no Sul da Guiné-Bissau, no meu tempo uma pequena zona agrícola, que enchia os celeiros da CUF, com um quartel instalado nesse centro, desprotegido,cercada apenas de arame farpado, mas rodeada de tabancas, aldeamentos indígenas,e por um arvoredo da floresta tropical, onde tudo se encontrava virgem, e que servia para se ir buscar porcos selvagens para a alimentação que chegava ao quartel, pois a oficial só entrava acompanhada de uma coluna militar portuguesa, fortemente armada.
A iluminação fazia-me por Petromax.
Eu comandei esse pequeno quartel para defender os interesses da CUF ... O Nino Vieira estava a escassos quilómetros de nós, e para nos massacrar, dava tiros de pistola, o que obrigava todos os militares não dormir, pernoitando nos abrigos.
Criámos uma relação intima com a população, recebia alguns comandantes do PAIGC para matar o bicho, claro que fingindo não saber quem eram.
E aí apareceu a Augusta, uma linda bajuda balanta, étnia local, que me lavava a roupa e por quem me apaixonei e com quem acasalei. No entanto ela muito jovem se apaixonou por um meu companheiro de armas, soldado balanta, e para repor a verdade , deixei acontecer a sua fuga, assumindo-me, então, como padrinho do seu casamento, celebrado pelo nosso capelão. Histórias de uma Guerra injusta nas margens de uma rio com Macaréus, subidas de nível de águas em 2 horas, o que se tornava um grito da Natureza contra o sangue sujando seus leito e azul esverdeado, berrando aos Homens , amem-se, façam amor em vez de guerra.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of António Leite de Magalhães

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Erótico POEMAS SECOS 0 604 10/30/2012 - 01:06 Português
Poesia/Dedicado POEMAS SECOS 0 523 10/19/2012 - 15:11 Português
Poesia/Dedicado Antologia%20da%20Poesia%20Negra%20de%20Express%C3%A3o%20Portuguesa%20-%20Infop%C3%A9dia 0 650 10/19/2012 - 14:45 Português
Poesia/Amor POEMAS SECOS 0 553 10/18/2012 - 22:51 Português
Poesia/Erótico POEMAS SECOS 0 628 10/15/2012 - 23:54 Português
Poesia/Erótico hoje dormi e sonhei 2 507 10/15/2012 - 23:52 Português
Poesia/Erótico EROS 1 547 10/13/2012 - 22:28 Português
Poesia/Meditação não sei às vezes 0 559 10/10/2012 - 17:36 Português
Poesia/Canção Garota de Parnaiba 0 643 10/07/2012 - 17:31 Português
Poesia/Erótico Tu 0 714 10/07/2012 - 17:26 Português
Poesia/Amizade Minas Gerais 0 549 10/07/2012 - 16:57 Português
Poesia/Desilusão POEMAS SECOS 0 519 09/25/2012 - 06:03 Português
Poesia/Erótico até sentir teu mar em mim 0 776 09/23/2012 - 18:04 Português
Poesia/Erótico poemassecos 0 610 09/18/2012 - 18:03 Português
Poesia/Intervenção PORTUGAL DESHONRADO 0 466 09/16/2012 - 19:39 Português
Poesia/Canção POEMAS SECOS 0 595 09/14/2012 - 16:23 Português
Poesia/Meditação POEMAS SECOS 0 647 09/10/2012 - 17:18 Português
Poesia/Dedicado POEMAS SECOS 0 1.110 09/09/2012 - 18:19 Português
Poesia/Canção POEMAS SECOS 0 661 09/09/2012 - 17:26 Português
Poesia/Erótico POEMAS SECOS 0 676 09/09/2012 - 17:19 Português
Prosas/Pensamentos te vejo 1 520 09/08/2012 - 17:54 Português
Poesia/Intervenção PORTUGAL DESHONRADO 0 549 09/08/2012 - 16:28 Português
Poesia/Intervenção PORTUGAL DESHONRADO 0 514 09/08/2012 - 16:28 Português
Poesia/Desilusão relatório 0 471 09/07/2012 - 16:15 Português
Poesia/Desilusão relatório 0 478 09/07/2012 - 16:15 Português