CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Pois tudo o que se move é sagrado.


Muito mais que estas raízes férreas,
Tudo que é sagrado, penso ver
No ar, que me move o pensamento
Na direcção do céu, mais que raízes,

Estas tão térreas, não que não seja
Dum lugar sagrado, mas o desejo,
É penetrar nos sentidos dos céus,
Que me tiram o fôlego de madrugada,

E ao sol deposto, pois tudo quanto
Se move é sagrado e quando
Está quieto é terra, e dizer que amo,
Não chega, a Terra não entende

Nem eu a entendo, (me desminto)
Muito mais que estas raízes,
Estático é meu corpo e certa
A insatisfação deste pensar de pedra

Feito mas sustenta no meu ar,
As raízes que pensava caírem dos céus,
Meu sustento aqui na Terra,
Num desalinho total de raízes aéreas,

E céus tão meus, mas tão distos,
Quando da terra o céu me arrepia
A pele, mesmo quando não há estrelas,
E nem o céu fala comigo a noitinha,

Dizendo que me ama e sou seu,
Quanto mais estas raízes térreas,
Tíbias e finas…efémeras,brancas…

Joel Matos (18/08/2015

http://joel-matos.blogspot.com

Submited by

sexta-feira, fevereiro 23, 2018 - 12:22

Ministério da Poesia :

Your rating: None Average: 5 (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 14 horas
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40617

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

Como é possível.

Como é possível, sem nada
Saber, tudo o que interessa
Ao entendimento, eu saber,
Do que de mim não entenda

Eu,se nem por onde vou,
Me é possível saber, se voo
O voo que posso voar, quedo,
Ou se me convenço, que vou

Onde não posso ir,como é
Possível que me conheça,
Senão num bocado, nesse
Que a ninguém convence,de cabeça

Mais parece que sou todo
Eu que aqui estive e estou
Perante vós, mas não estou
Nem estive, nem sou visto,

Como é possível eu ser nada,
Mais isso e perceber tudo isto,
Como a um cego sem ver,
Eu persiga…

Joel Matos (06/08/2015)
HTTP://namastibet.blogspot.com

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral Dá inveja, a gaivota a gritar 1 71 02/22/2018 - 16:25 Português
Ministério da Poesia/Geral Monção 1 135 02/22/2018 - 16:24 Português
Ministério da Poesia/Geral “Deo-ignoto”, Ateu 1 108 02/22/2018 - 16:23 Português
Ministério da Poesia/Geral Estranhos cultos … 1 79 02/22/2018 - 16:23 Português
Ministério da Poesia/Geral A-Marte 1 265 02/22/2018 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral pra sempre … 1 166 02/22/2018 - 16:22 Português
Ministério da Poesia/Geral Conseguisse eu … 1 127 02/22/2018 - 16:21 Português
Ministério da Poesia/Geral Aquando dormem as estrelas, o céu rebola … 1 46 02/22/2018 - 16:20 Português
Ministério da Poesia/Geral Sempre que desta falo … 1 55 02/22/2018 - 16:00 Português
Ministério da Poesia/Geral Manhã e seda … 1 91 02/22/2018 - 15:59 Português
Ministério da Poesia/Geral Tão simples quanto um cabelo meu … 1 43 02/22/2018 - 15:58 Português
Ministério da Poesia/Geral Sonhar agora … 1 44 02/22/2018 - 15:57 Português
Ministério da Poesia/Geral Leste nas minhas mãos … 1 207 02/22/2018 - 15:57 Português
Ministério da Poesia/Geral Onde quer que vás … 1 128 02/22/2018 - 15:56 Português
Ministério da Poesia/Geral Sou o mais intolerante dos homens … 1 92 02/22/2018 - 15:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Despeço-me demasiado depressa … 1 74 02/22/2018 - 15:55 Português
Ministério da Poesia/Geral Ceramista quântico … 1 51 02/22/2018 - 15:54 Português
Ministério da Poesia/Geral Ás vezes quebro (Hitler puff … ) 1 44 02/22/2018 - 15:47 Português
Ministério da Poesia/Geral Caliça fraca … 1 96 02/22/2018 - 15:46 Português
Ministério da Poesia/Geral O legado das minhas mãos … 1 232 02/20/2018 - 21:00 Português
Poesia/Geral Meu mar sou 1 491 02/20/2018 - 17:24 Português
Poesia/Geral Dum caule, as asas … 1 385 02/20/2018 - 17:13 Português
Ministério da Poesia/Geral Canto 1 156 02/20/2018 - 17:12 Português
Poesia/Geral Leve quanto a sombra 1 517 02/20/2018 - 17:06 Português
Poesia/Geral Incólume quanto Ricardo Reis … 1 325 02/20/2018 - 17:05 Português