CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Bananas das trevas

Bananas das trevas

Trépido de medo acordei num esmo ventilado de
macabrismo.

Eram piranhas endiabradas me mordendo com muita
fome.

E meu sangue fluía misturado ao realismo.
Orei um credo, cortei um prego é a DEUS que eu rezo.

As cobras tinham bocas de dragão e o fogo era feito
brasa coberta.

As linhas vestidas de simbolismo acertava-me de vez
enquando, mas era eu que estava no comando.

Suei de frio, eram fortes os arrepios dos pés a cabeça, eu
me sentia uma besta.

Uma viagem louca de barriga cheia de tanto comer
bananas de madrugada.

Acordei lavei o rosto dei uma sinistra gargalhada.

Rá rá rá rá rá rá.........................................

O NOVO POETA. (W.Marques).

O NOVO POETA. (W.Marques).

Submited by

sábado, setembro 26, 2009 - 00:14

Poesia :

No votes yet

onovopoeta

imagem de onovopoeta
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 28 semanas 17 horas
Membro desde: 04/19/2009
Conteúdos:
Pontos: 1469

Comentários

imagem de FlaviaAssaife

Re: Bananas das trevas

onovopoeta,

Divertido, irreverente e bem humorado!

Gostei! E nada de comer bananas a noite! hahaha :-)

imagem de MarneDulinski

Re: Bananas das trevas

onovopoeta!

Bananas das trevas

Lindo gostei, é uma grande lição, nãso s deve comer de barriga cheia, ainda mais junto com líquidos, haverá regurgitação!

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of onovopoeta

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Santo do pau oco 0 569 11/03/2018 - 21:51 Português
Poesia/Geral Gemas acabrunhadas 0 205 10/19/2018 - 14:06 Português
Poesia/Geral Receio do remate 1 1.134 10/15/2018 - 16:47 Português
Poesia/Meditação Talvez um anjo 1 649 10/15/2018 - 16:46 Português
Poesia/Meditação Oscilação 1 1.290 10/15/2018 - 16:45 Português
Poesia/Geral Dito-cujo 2 427 10/15/2018 - 16:43 Português
Poesia/Geral Abstrato 2 1.085 03/15/2018 - 09:42 Português
Poesia/Amor Sobejar de paixão 2 312 03/15/2018 - 09:41 Português
Poesia/Geral Beiços de homens 1 430 02/27/2018 - 11:37 Português
Poesia/Meditação Morte e vida 1 680 02/27/2018 - 11:36 Português
Poesia/Amor Pétalas do amor 1 416 01/22/2018 - 14:58 Português
Poesia/Meditação 10 graças 1 589 05/29/2016 - 13:03 Português
Poesia/Geral Sinfônica saúde 0 629 04/22/2016 - 15:02 Português
Poesia/Geral Santas descabidas 0 685 02/21/2016 - 20:22 Português
Poesia/Amor Vinho triste 0 838 02/21/2016 - 20:20 Português
Poesia/Amor Lucidez abstrusa 0 1.332 12/24/2015 - 12:19 Português
Poesia/Geral Oportunista 0 632 11/07/2015 - 22:42 Português
Poesia/Geral Fluidos mínimos 0 640 09/23/2015 - 11:55 Português
Poesia/Geral Mortos odoríferos 0 1.093 07/21/2015 - 11:30 Português
Poesia/Amor Princesa do gueto (A morte da princesa). 0 962 06/13/2015 - 19:21 Português
Poesia/Meditação Dias encafifados 0 804 04/29/2015 - 12:07 Português
Poesia/Amor Amor de seis rimas 0 1.077 03/27/2015 - 12:29 Português
Poesia/Geral Mortos do vaso 0 931 02/15/2015 - 13:26 Português
Poesia/Amor Memórias de girasol 0 769 01/15/2015 - 11:12 Português
Poesia/Fantasia Luzes dos lampiros 0 913 12/23/2014 - 14:55 Português