CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Conversa com o vento

 

 

 

Conversa com o vento

 

Sentindo o leve toque do vento

Resolvi com ele desabafar

Exprimi todos meus sentimentos

Esperando que pudesse me ajudar.

 

Conversando declarei o meu amor

Abrindo a porta de minha alma

Lágrima escorreu de minha dor

Seu sopro leve, doce me acalma.

 

Respondeu-me com toda doçura

O quanto por mim tem admiração

E que o amor que tanto procuro

Esta no toque de minha mão.

 

Com suavidade das palavras

Senti o palpitar do meu coração

No segredar das folhas ao vento

Vi-me novamente na solidão.

 

Como folha solitária vou voar

Novas paragens encontrarei

Nas asas do vento deixarei me levar

Esquecendo-me que por ti me apaixonei.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Submited by

terça-feira, outubro 11, 2011 - 13:58

Poesia :

Your rating: None (1 vote)
imagem de Anonymous

Comentários

imagem de Alcantra

É o vento esta analoga forma

É o vento esta analoga forma de comparação ao que sentimos nos diversos estágios da paixão.

Abraços,

Alcantra

imagem de belarose

Boa noite!

Olá caro poeta Alcantra

Feliz com sua visita e com suas
palavras de carinho..
Obrigada de coração

Beijinhos

imagem de RZorpa

O vento, que tanto nos trás e

O vento, que tanto nos trás e tantos nos leva... 

Mas sempre um grande companheiro

Às vezes forte, outras vezes brisa

corremos sempre, a a sentir-lhe o novo toque...

 

Muito bonito o seu poema!

Rz

imagem de belarose

Boa noite!

Boa noite! Rz

Obrigado pela atenção e prestimoso comentário

Beijos.

imagem de belarose

Boa noite!

Boa noite! Albano

 

Nosso romântico coração, às vezes nos deixa marcas inesquecíveis.

Obrigado sempre!

 

Beijos.

imagem de apsferreira

Um poema de uma alma doce,

Um poema de uma alma doce, que se aflige por entre

as agruras do amor. É mau quando temos que fazer por apagar

uma paixão - deixar um amor para trás, porque o idealizamos de

outra maneira, diferente do outro interveniente, ou, porque a vida

não nos permite o viver. Que o teu caminho esteja iluminado,

conforme esteve o teu coração, enquanto escreveste

este poema lindo.

Beijinho,

:-)

 

imagem de belarose

Boa noite!

Albano desculpa foi a resposta ao comentario acima...rsrrs 

 

não sei manusear muito aqui ainda rsrssmiley

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Anúncios/Emprego - Precisa-se Open Innovation for Mobile and Telecom Brands 0 829 10/31/2012 - 08:33 inglês
Anúncios/Emprego - Precisa-se How Can I Cancel NetZero 0 1.055 10/31/2012 - 07:06 inglês
Anúncios/Emprego - Precisa-se Menieres Disease And Natural Remedies 0 936 10/31/2012 - 06:14 inglês
Poesia/Amor A luz que eu vi 9 737 10/21/2011 - 10:13 Português
Poesia/Amor Conversa com o vento 7 828 10/14/2011 - 20:32 Português
Poesia/Dedicado Anjo lindo. 4 2.269 10/07/2011 - 17:22 Português
Poesia/Paixão Sou tua! 2 611 10/05/2011 - 19:27 Português
Poesia/Amor Até as pedras sorriram 2 942 10/03/2011 - 21:59 Português
Poesia/Amizade Ares de Primavera-Entrelace 2 589 10/03/2011 - 10:32 Português