CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Denso

Para Lilian

E por conta desse amor tão intenso,
desfez-se o nevoeiro mais denso.
Quando vejo teu retrato
eu sei que não é um sonho abstrato.

Existe luz em teu sorriso,
e uma promessa de Paraiso.
E, então, eu sei preciso
da alegria que anuncia o guizo.

Amar é preciso*.
Ver-te em cada beleza, como Narciso,
e sonhar ao som do teu riso.

Moça do mar. Moça de amar.
Apanhe esse beijo que te mando pelo ar;
e venha comigo. Vamos juntos caminhar.

* Sentença proferida pelo Gal. Romano Pompeu, transcrita para o Latim por Plutarco e tornada poesia pelo Mestre Fernando Pessoa.

Submited by

sábado, julho 18, 2009 - 00:54

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 21 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Comentários

imagem de KeilaPatricia

Re: Denso

"Amar é preciso*.
Ver-te em cada beleza, como Narciso,
e sonhar ao som do teu riso."

Lindo d+

:-)

imagem de Poetaminas

Re: Denso

Existe luz em teu sorriso,
e uma promessa de Paraiso

Destaco estes versos para enfatizar que, se existe luz no sorriso e no olhar, há amor também.
Muito lindo! Simples e bonito! Gostei!

imagem de MarneDulinski

Re: Denso

Gostei, muito, destaco este verso!
Moça do mar. Moça de amar.
Apanhe esse beijo que te mando pelo ar;
e venha comigo. Vamos juntos caminhar.

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 1.812 10/01/2016 - 21:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.355 07/07/2016 - 15:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.257 07/02/2016 - 13:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.258 06/20/2016 - 17:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.331 06/06/2016 - 18:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 1.530 04/19/2016 - 20:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.665 04/17/2016 - 11:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.467 03/16/2016 - 21:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.362 03/04/2016 - 21:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.346 03/04/2016 - 21:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.326 02/18/2016 - 19:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 1.515 02/17/2016 - 14:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.139 02/02/2016 - 17:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 987 01/24/2016 - 15:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 1.886 01/23/2016 - 15:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.306 01/17/2016 - 20:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.178 01/08/2016 - 17:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.064 01/07/2016 - 19:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.402 12/31/2015 - 14:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.347 12/23/2015 - 17:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.455 12/21/2015 - 12:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.257 12/20/2015 - 18:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.262 12/18/2015 - 19:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 800 12/15/2015 - 13:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 1.916 12/12/2015 - 15:54 Português