CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Dias fúnebres

 

Dias fúnebres 

 

 

Eu estava morto há anos dentro de um invólucro
ou no caixão imposto.
Lamentava a sorte e o tempo que andei na contra
mão e do lado fosco.

Eles me carregavam, eu não conseguia sair dali
pelos os meus zelos.
Mas eu tinha filhos, mulher conta que passavam
da conta, pesadelos.

Tentaram me despertar, mas eu fingi que estava
de fato todo morto.
O tempo estava passando e a hora do meu ir
tinha chegado torto.

Há muito tempo morto agora carregado de
muito e forte desgosto.
Fui consumido em demora e agora tinha vindo,
já não mais um moço.

Da fruta do elo perdido comi, engasguei com
saliva e com o caroço.
Espero não morrer de novo no ano que vem
e sair deste belo poço.

À tempo pra tudo, pra se cumpri o destino e o
nosso ou não gosto.
Verás nova alegria e um novo sorriso no vulto
do meu novo rosto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://poetadefranca.blogspot.com/
O NOVO POETA. (W.Marques).

Submited by

sábado, outubro 29, 2011 - 21:29

Poesia :

No votes yet

onovopoeta

imagem de onovopoeta
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 ano 15 semanas
Membro desde: 04/19/2009
Conteúdos:
Pontos: 1469

Comentários

imagem de apsferreira

Tremenda, esta apatia.que me

Tremenda, esta apatia,

que me impede se ressuscitar...

Gostei de ler,

:-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of onovopoeta

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Santo do pau oco 0 855 11/03/2018 - 20:51 Português
Poesia/Geral Gemas acabrunhadas 0 623 10/19/2018 - 13:06 Português
Poesia/Geral Receio do remate 1 1.522 10/15/2018 - 15:47 Português
Poesia/Meditação Talvez um anjo 1 914 10/15/2018 - 15:46 Português
Poesia/Meditação Oscilação 1 1.559 10/15/2018 - 15:45 Português
Poesia/Geral Dito-cujo 2 942 10/15/2018 - 15:43 Português
Poesia/Geral Abstrato 2 1.314 03/15/2018 - 08:42 Português
Poesia/Amor Sobejar de paixão 2 563 03/15/2018 - 08:41 Português
Poesia/Geral Beiços de homens 1 637 02/27/2018 - 10:37 Português
Poesia/Meditação Morte e vida 1 1.442 02/27/2018 - 10:36 Português
Poesia/Amor Pétalas do amor 1 804 01/22/2018 - 13:58 Português
Poesia/Meditação 10 graças 1 900 05/29/2016 - 12:03 Português
Poesia/Geral Sinfônica saúde 0 797 04/22/2016 - 14:02 Português
Poesia/Geral Santas descabidas 0 847 02/21/2016 - 19:22 Português
Poesia/Amor Vinho triste 0 1.077 02/21/2016 - 19:20 Português
Poesia/Amor Lucidez abstrusa 0 1.583 12/24/2015 - 11:19 Português
Poesia/Geral Oportunista 0 841 11/07/2015 - 21:42 Português
Poesia/Geral Fluidos mínimos 0 943 09/23/2015 - 10:55 Português
Poesia/Geral Mortos odoríferos 0 1.242 07/21/2015 - 10:30 Português
Poesia/Amor Princesa do gueto (A morte da princesa). 0 1.249 06/13/2015 - 18:21 Português
Poesia/Meditação Dias encafifados 0 1.169 04/29/2015 - 11:07 Português
Poesia/Amor Amor de seis rimas 0 1.323 03/27/2015 - 11:29 Português
Poesia/Geral Mortos do vaso 0 1.093 02/15/2015 - 12:26 Português
Poesia/Amor Memórias de girasol 0 963 01/15/2015 - 10:12 Português
Poesia/Fantasia Luzes dos lampiros 0 1.063 12/23/2014 - 13:55 Português