CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Esperança e o Destino Final

Meu nome nem queira saber
Caminho com os passos de um peregrino
Mas não posso dizer que sou um
Pois, sei de onde sai e para onde quero ir.
O destino que propus seguir
É o caminho da paz e do amor.
Eu gosto muito de falar de amor
Convivo com ele mesmo sem saber ao certo defini-lo.
Já me jogaram pedras por onde passei
E me falaram para voltar
Mas, não posso desistir da minha jornada
E espero chegar no lugar certo destinado a mim.
Às vezes eu deito-me sob uma frondosa árvore
Principalmente nos dias de sol
E começo a pensar em tudo que me aconteceu até aqui
E o que ainda pode acontecer na minha vida.

Olhando o passado vejo onde tropecei
E almejo o futuro de forma mais consistente.
Observo os pássaros que voam silenciosamente
Indo em direção oposta ao meu caminho
E penso na distância a ser percorrida.
Não posso negar que chorei várias vezes
Que tive dúvidas e que elas sempre voltam
Para atormentar minha mente
Que, vez ou outra, parece ser insana.
Mas eu não desisto do meu caminhar
E prossigo para o alvo que almejo alcançar.

Lembro-me das vezes que acreditei
No olhar que estava a minha frente
E de repente já não os via mais
E a ilusão da vida me sufocava.
Outras vezes cantei alegremente
Correndo pelas planícies espantando as borboletas
Sem pressa de chegar a algum lugar.
Mas, o sonho não pode ser desfeito
E a vida prossegue em passos contínuos
Na esperança de chegar mais perto do destino final.

Sei que não posso mais encontrar aqueles olhos
Que um dia fizeram-me promessas de amor
E que não chegaram a me conduzir ao paraíso
Mas, me mostraram a beleza da vida.

No horizonte distante do entardecer
Quando meus passos pareciam trôpegos
E pediam para parar
Eu avistei os seus olhos.
Sabe toda aquela desilusão que havia em mim?
Tudo evaporou com o calor que vinha deles
E eu amei.
Minha caminhada tinha um novo sentido
Uma nova esperança nasceu em mim
Ao contemplar os seus olhos tão meigos.

Mas eu não sabia de nada e meus pés tropeçavam
Nas minhas incertezas.
Eu queria correr e te abraçar
Deixar-me descansar em seus braços e sentir teu calor
Mas tive medo de me expor
E sofrer com tudo isso outra vez.
Quem poderia garantir que dessa vez seria diferente?
Como saber que em seus olhos não haviam só promessas?
Eu não sabia e tinha medo
Até o momento em que contou-me os seus sonhos
E eu entendi que eles se realizavam em mim.

Ah! Como pode ser tudo isso?
Minha mente confusa não queria entender
O que se passava no meu coração.
Em algum momento da vida eu aprendi
Que os olhos são as janelas da alma
E nesses olhos negros que você tem
Eu vejo sua alma singela a me dizer que é possível.
Quando você sorri eu sei que há amor
Que tudo pode acontecer quando duas almas se rendem
Aos mistérios do amor.

O que posso dizer da beleza de sua alma tão singela?
Faltar-me-ia palavras para descrever
Toda magnitude de seu coração.
E tudo isso eu vi ao olhar em seus olhos.
Mesmo que com palavras você não quisesse dizer
Não conseguiu esconder o que estava estampado em seu olhar.
Isso foi bom
Deu-me coragem para seguir.

Ainda havia muito chão pela frente
E eu ouvia o som do vento bater nas folhas às margens do caminho.
O sol aos poucos ia se escondendo atrás das montanhas
E a brisa suave da tarde chegava de mansinho
Trazendo consigo as lembranças de tempos idos
Que não voltam mais.
Com eles aprendi coisas importantes
Que podem me ajudar a dar os próximos passos
Na direção certa.

Vejo no céu as primeiras estrelas
E elas trazem o brilho do seu olhar.
Na verdade, há uma batalha imensa sendo travada
Pela intensidade causada pelos seus olhos.
Eu agora sei o que isso tudo significa
E por que cheguei até esse ponto da caminhada.

Eu precisava encontrar você
Descobrir o quanto é bom estar com você
E sentir a beleza que vem de sua alma.
Minha vida seria incompleta
Se eu não tivesse encontrado você.
Seria como caminhar no deserto e morrer na praia
Não teria sentido a minha vida.
Por isso eu não falei o meu nome no início
E nem disse qual era o meu destino
Mas, posso resumir tudo em uma única frase;
Meu nome é esperança e você é meu destino final.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, julho 17, 2019 - 16:13

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 dia 12 horas
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 4070

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Intervenção A árvore está viva 0 20 01/23/2020 - 19:58 Português
Poesia/Tristeza As máscaras da melancolia 0 17 01/22/2020 - 22:23 Português
Poesia/Tristeza Perguntas sem respostas 0 15 01/21/2020 - 19:29 Português
Poesia/Amor Você é real em mim 0 23 01/20/2020 - 18:53 Português
Poesia/Desilusão Vou ver a sombra que você se tornou 0 27 01/17/2020 - 18:34 Português
Poesia/Amor As estrelas são testemunhas 0 46 01/16/2020 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão E esse foi o fim 0 18 01/14/2020 - 20:59 Português
Poesia/Tristeza Porque saudade é abraçar o vazio 3 188 01/14/2020 - 18:26 Português
Poesia/Amor Vestida com o manto de amor 0 17 01/14/2020 - 18:25 Português
Poesia/Amor Pedi um amor que tivesse os seus olhos 0 32 01/13/2020 - 19:41 Português
Poesia/Meditação No topo da montanha 0 39 01/10/2020 - 19:39 Português
Poesia/Canção Sonhos do Poeta 0 47 01/09/2020 - 22:26 Português
Poesia/Alegria Há um sorriso em mim 0 52 01/08/2020 - 11:55 Português
Poesia/Pensamentos Ignorante razão 0 28 01/07/2020 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos Paraíso dos demônios 0 27 01/06/2020 - 13:39 Português
Poesia/Desilusão Fragmentos de uma ilusão 0 41 01/03/2020 - 13:08 Português
Poesia/Meditação Desejos de Ano Novo 0 52 01/02/2020 - 11:40 Português
Poesia/Alegria Sonhos de Fim de Ano 0 76 12/30/2019 - 12:48 Português
Poesia/Amor A inocência do coração 0 81 12/29/2019 - 13:17 Português
Poesia/Desilusão Contágio 0 81 12/28/2019 - 14:01 Português
Poesia/Amor Quem ama ouve sempre a voz do amor 0 46 12/26/2019 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos O Natal de Stone Halls 0 55 12/25/2019 - 00:18 Português
Poesia/Pensamentos Abstração 0 116 12/13/2019 - 23:47 Português
Poesia/Canção Seus olhos me perseguem 0 72 12/09/2019 - 22:50 Português
Poesia/Amor Ela dormiu em meus braços 0 55 12/07/2019 - 12:46 Português