CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Geovana - Tão maliciosa quanto inocente

És bonita e desejada, morena,
desde as pernas aos cabelos cacheados.
E ficamos nós a te olhar calados
enquanto pensamos coisas obscenas.

O teu corpo sempre foi cobiçado
ainda que tu não se aches tão gostosa.
Te abraço e falo baixo "está cheirosa..."
e então me olhas como quem diz "safado!..."

És tão inocente quanto maliciosa.
Tu sorri diante das malícias mínimas
mas feito grande parte das meninas
sabes tu ser tão afável quanto odiosa.

E me pedes pelas primeiras rimas
a fim de algum gosto de quero mais.
Porém e quanto a mim, que jamais
terei nada do que foi teu, menina?

Passas por mim mas não olho para trás...
Eu nunca o faço por simples respeito.
Pois desejo não me dá tal direito
̶ mesmo que resolvas roubar-me a paz.

Teu corpo, não há quem coloque defeito,
quem não queira as mãos nas tuas mãos pequenas.
Minha flor de maracujá morena
teu corpo e teu espírito são perfeitos.

Submited by

quinta-feira, maio 12, 2011 - 21:59

Poesia :

No votes yet

Adolfo

imagem de Adolfo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 6 dias
Membro desde: 05/12/2011
Conteúdos:
Pontos: 3573

Comentários

imagem de MarneDulinski

Geovana - Tão maliciosa quanto inocente

Lindo poema, gostei muito, mes parabéns!

Quanto a olhar para trás, e admirar as formas de uma fêmea, não vejo nada de 

desrespeito, desde que seja um olhar discreto, olhar a beleza, é um direito que

todos nós temos, e elas também...

Marne

imagem de Adolfo

Também não tenho nada contra!

Também não tenho nada contra! : )

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Adolfo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto "Deus está morto!" 4 1.904 03/06/2020 - 22:34 Português
Poesia/Soneto Quatro de Copas 0 319 03/06/2020 - 22:33 Português
Poesia/Soneto Cântico do cântaro 0 216 03/04/2020 - 07:18 Português
Poesia/Soneto Autumnus 0 140 01/17/2020 - 01:59 Português
Poesia/Soneto Stigma 0 141 01/15/2020 - 08:15 Português
Poesia/Desilusão Versos natimortos 2 270 01/15/2020 - 08:05 Português
Poesia/Tristeza Cicatriz 3 1.348 03/21/2018 - 23:49 Português
Poesia/Fantasia Meu pequeno mito da criação 5 981 03/18/2018 - 20:29 Português
Poesia/Desilusão 18 - Uísque 2 1.968 03/18/2018 - 20:28 Português
Poesia/Desilusão Uma nau sem rumo 2 1.356 03/18/2018 - 20:25 Português
Poesia/Soneto Ocaso 2 1.041 03/18/2018 - 20:24 Português
Poesia/Soneto Pontius Pilatus 1 1.851 02/28/2018 - 17:24 Português
Poesia/Soneto Boemia 1 1.118 02/27/2018 - 19:05 Português
Poesia/Paixão Konijntje 2 888 04/20/2017 - 17:11 Português
Poesia/Erótico Austeridade 2 1.273 04/14/2017 - 15:48 Português
Poesia/Soneto Última lua juntos 1 1.166 01/20/2017 - 10:50 Português
Poesia/Amor Leviatã 0 1.081 02/23/2016 - 00:36 Português
Poesia/Paixão A sós em Cabo Branco 2 1.582 08/27/2014 - 22:21 Português
Poesia/Haikai Hai-kai da lua 1 3.776 06/14/2014 - 00:07 Português
Poesia/Poetrix Do quarto-minguante 2 1.150 06/13/2014 - 23:35 Português
Poesia/Intervenção Choque! 0 1.384 06/21/2013 - 20:30 Português
Poesia/Soneto Eu quero ver a grande confusão! 0 1.469 06/19/2013 - 22:31 Português
Poesia/Soneto Revisão De Princípios - Fim Dos Princípios 0 1.797 04/12/2013 - 01:31 Português
Poesia/Meditação Aranhas 0 2.158 04/05/2013 - 01:49 Português
Poesia/Soneto Cochilo do ímpeto 1 1.627 04/04/2013 - 10:43 Português