CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A Mãe da Bala Perdida


 
Uma bala indevida, vinda de alguma vida perdida,
fez-te mãe desvairada a uivar pela cria partida.

Tua mão calejada foi inútil
para conter a vida de tempo escasso.
E caído, o corpo inerte berra o nosso fracasso.

Por que fizemos tantos muros
e tão poucas pontes?

Mas tudo, para ti, mãe, já não faz sentido.

Que ladrem as vivandeiras de quartel
em defesa do assassino de aluguel.
Que prometam os políticos falaciosos
os cínicos “rigorosos inquéritos” de mafiosos.
Que protestem os hipócritas burgueses,
protegidos por suas armaduras e arneses.
Que berrem os fundamentalistas por vingança
e que preguem os acadêmicos a falsa esperança.

Tudo é inútil.
O teu menino não voltará.

Tampouco os teus sonhos
de que um dia,
outro dia haveria.

 

Dedicado à senhora mãe do garoto Eduardo Ferreira, de 10 anos de idade, assassinado por um Policial Militar, no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Não há como desejar-lhe um "Feliz Dia das Mães"

*Figura produzida pela Revista Capital e captada via Web.

Lettré, l´art et la Culture. Rio de Janeiro. Outono de 2015.

Submited by

domingo, maio 3, 2015 - 14:53

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 20 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 1.806 10/01/2016 - 21:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.352 07/07/2016 - 15:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.255 07/02/2016 - 13:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.241 06/20/2016 - 17:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.326 06/06/2016 - 18:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 1.524 04/19/2016 - 20:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.660 04/17/2016 - 11:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.460 03/16/2016 - 21:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.346 03/04/2016 - 21:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.342 03/04/2016 - 21:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.300 02/18/2016 - 19:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 1.505 02/17/2016 - 14:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.133 02/02/2016 - 17:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 982 01/24/2016 - 15:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 1.877 01/23/2016 - 15:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.304 01/17/2016 - 20:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.166 01/08/2016 - 17:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.059 01/07/2016 - 19:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.378 12/31/2015 - 14:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.342 12/23/2015 - 17:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.448 12/21/2015 - 12:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.254 12/20/2015 - 18:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.256 12/18/2015 - 19:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 797 12/15/2015 - 13:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 1.909 12/12/2015 - 15:54 Português