CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Morte

Morte

Vislumbra a penumbra acortinada de seres
com outros prazeres.

Flácidos de fé comum instalada por meros
e velhos afazeres.

A morte é mais simples do que parece e a
passagem dolorosa é prazer para uns que
acha isso um tórpido normal.

Escurece por que a luz já cumpriu seu papel.
Se for breu e não céu é nu e cru.

Um crucificado papel de atores urbanos que
por ser assim é percebido.

Macabra sem cabrito imolado ou qualquer
sacrifício pré-escolhido.

É Moisés da era futura, uma flor que não
murcha e não é insegura.

Aturdido de insensatez leviana e não leve
a Ana caçada.

Mate a Maria sem dona e não imaculada.
Olhe o diabo e dê risada.

Vista o paletó de madeira e fique sem ar ou
se decomponha de qualquer jeito.

Morra de ri da falta de escolha e diz: eu aceito.

O NOVO POETA. (W.Marques).

O NOVO POETA. (W.Marques).

Submited by

segunda-feira, janeiro 18, 2010 - 00:21

Poesia :

No votes yet

onovopoeta

imagem de onovopoeta
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 36 semanas
Membro desde: 04/19/2009
Conteúdos:
Pontos: 1469

Comentários

imagem de MarneDulinski

Re: Morte

Lindo poema, gostei!
Meus parabéns,
Marne

imagem de LiceSoares

Re: Morte

Belíssimo, poeta.
Acabaste de me convencer de que, nas mãos do poeta, qualquer gótico vira beleza(entenda poesia).
Abraços.

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Morte

Apesar de que poemas góticos não são de minha preferência, louvo seu trabalho em razão da qualidade e criatividade.

Um abraço,
REF

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of onovopoeta

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Santo do pau oco 0 2.639 11/03/2018 - 21:51 Português
Poesia/Geral Gemas acabrunhadas 0 2.225 10/19/2018 - 14:06 Português
Poesia/Geral Receio do remate 1 3.277 10/15/2018 - 16:47 Português
Poesia/Meditação Talvez um anjo 1 2.775 10/15/2018 - 16:46 Português
Poesia/Meditação Oscilação 1 3.744 10/15/2018 - 16:45 Português
Poesia/Geral Dito-cujo 2 3.238 10/15/2018 - 16:43 Português
Poesia/Geral Abstrato 2 3.373 03/15/2018 - 09:42 Português
Poesia/Amor Sobejar de paixão 2 2.271 03/15/2018 - 09:41 Português
Poesia/Geral Beiços de homens 1 2.281 02/27/2018 - 11:37 Português
Poesia/Meditação Morte e vida 1 3.826 02/27/2018 - 11:36 Português
Poesia/Amor Pétalas do amor 1 3.000 01/22/2018 - 14:58 Português
Poesia/Meditação 10 graças 1 3.497 05/29/2016 - 13:03 Português
Poesia/Geral Sinfônica saúde 0 2.200 04/22/2016 - 15:02 Português
Poesia/Geral Santas descabidas 0 2.732 02/21/2016 - 20:22 Português
Poesia/Amor Vinho triste 0 2.741 02/21/2016 - 20:20 Português
Poesia/Amor Lucidez abstrusa 0 4.094 12/24/2015 - 12:19 Português
Poesia/Geral Oportunista 0 2.565 11/07/2015 - 22:42 Português
Poesia/Geral Fluidos mínimos 0 2.652 09/23/2015 - 11:55 Português
Poesia/Geral Mortos odoríferos 0 2.492 07/21/2015 - 11:30 Português
Poesia/Amor Princesa do gueto (A morte da princesa). 0 3.549 06/13/2015 - 19:21 Português
Poesia/Meditação Dias encafifados 0 3.140 04/29/2015 - 12:07 Português
Poesia/Amor Amor de seis rimas 0 3.374 03/27/2015 - 12:29 Português
Poesia/Geral Mortos do vaso 0 2.444 02/15/2015 - 13:26 Português
Poesia/Amor Memórias de girasol 0 3.032 01/15/2015 - 11:12 Português
Poesia/Fantasia Luzes dos lampiros 0 2.669 12/23/2014 - 14:55 Português