CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Mulher misteriosa

Mulher misteriosa

Acima das boates da noite o ar é abafado
e ainda selvagem!!!

O sopro da deterioração da primavera com
seus homens gritando bêbados num duro
açoite.

Acima dos corredores empoeirados tem
amantes.

Tem tédio das casas de verão na minha pele
e na sua.

E de manhã o sinal do padeiro, o ouro mal
brilha distante.

E os anéis com choro de uma criança na
rua.

A cada noite além dos portões tem outra
passagem.

Cada um com os seus chapéus derrubados e
de alegre aparência dessa louca viagem.

Sem o juízo cometido, passeio com as senhoras
entre as valas da orgia da malandragem.

No lago, portões com rangidos fúnebres.

E uma mulher começa a gritar: mentiras e
verdades.

Enquanto no céu, habituado a tudo isso vem
o disco lunar que voa em luzes sensuais e
brilhantes.

E cada noite meu amigo solitário se reflete
no meu copo misturando-se com mar.

Feito manso e cambaleando, como eu,
pelo líquido misterioso e inebriante no
breu.

O salão é um local sonolento que sobe ao
lado das tabelas adjacentes.

Enquanto bêbados com olhos de coelhos
começam a gritar " viva a vida bandida".

E se sentindo talvez um pouco mais gente.

E cada noite numa determinada hora
ela ou eu está apenas sonhando?

Eu via a figura de uma jovem, vestida de seda,
que se mexia através da janela de neblina.

E eu me amando, e lentamente passando
entre os bêbados, ela sempre sozinha e
sem escolta.

Flutuando na ventania perfumada na noite de
neblina.

Ela pega uma mesa perto da janela e me diz
ser minha menina.

E um ar de antiga lenda de grinaldas e sedas
reluzentes e o chapéu com plumas de seu
funeral, em sua mão esguia anéis de uma
doce prenda.

E encantado com esta proximidade estranha.

Eu olho através de seu véu escuro e vejo
uma pele tenra e encantada com o horizonte
enlevado.
Há um doce prazer de esta a seu lado.

Profundos segredos são confiados a mim, é
alguém que estará em meus cuidados.

Em cada volta do vinho inebriante perfura
a minha alma.
São seres mal amados e inclinando-se de plumas
de avestruz.

Esta a vacilar em meu cérebro, insondável com
olhos azuis cintilantes na costa distante.

No amor que deveras frui e um tesouro está na
minha alma.

E a chave pertence a um solitário!
Estou certo você virá bêbada!

Eu sei o que é isso: o vinho traz a verdade,
ao rico e ao operário.

O rio se espalha, Flui triste preguiçoso
e lava os bancos.

Acima da argila no meu corpo nu no penhasco
amarelo.

Morto a definhar na madeira, ó meu Deus!

Minha esposa! Nosso longo caminho é dolorosamente
claro!
A verdade já não é verdadeira.

Nosso caminho foi perfurado nosso peito com
uma flecha, alvejando o antigo testamento.

Nosso caminho conduz, através da cruz, através
da saudade sem fim, de um louco casamento.

Através de meu anseio, ó Deus!
E eu sem medo da escuridão da noite, para além
da fronteira.

Deixe a noite chegar, vamos acelerar a nossa
meta e acender a madeira com fogueiras.

Na fumaça vejo um pano santo que irá brilhar
junto com o brilho do mais puro aço...

E a batalha é eterna! Só podemos sonhar com a
paz através do sangue e de poeira ... e da
força do meu braço.

Tem corcéis de madeira voando sobre mim e
pisoteando na grama molhada...
É vertigem ou esta mesmo pelada.

E não há fim! As milhas distantes e nas encostas
um clarão...

Parar? Não!!!

A abordagem surreal fica assustada e sangrando
o sol ela vai!!! De uma morte recém velada.

O sol sangrando com fluxos de sangue no coração!!!
chora coração, chora.

Não há paz! Os corcéis de madeira as moscas a galope!
É duro a pena, e que pena de que tem pena
de mim e tu não será como eu.

O NOVO POETA. (W.Marques).

O NOVO POETA. (W.Marques).

Submited by

quarta-feira, novembro 11, 2009 - 11:14

Poesia :

No votes yet

onovopoeta

imagem de onovopoeta
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 36 semanas 1 dia
Membro desde: 04/19/2009
Conteúdos:
Pontos: 1469

Comentários

imagem de mariamateus

Re: Mulher misteriosa

W.Marques

Muito, muito bom!

Abraço luz!

sua fã! 8-)

imagem de jopeman

Re: Mulher misteriosa

És grande...
Que fabulosa história de amor, cheia de imagens e sentimentos.
Adorei
Abraço

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Mulher misteriosa

Parabéns pelo belo poema.

Um abraço,
REF

imagem de MarneDulinski

Re: Mulher misteriosa

onovopoeta!
Mulher misteriosa
Quase que não o li, por ser longo, muito longo, mas não me arrependi, gostei, é um belo Poema!
Marne

imagem de RosaDSaron

Re: Mulher misteriosa

Meu amigo,

Que texto bem construido!
Envolvi-me na leitura e nela visualizei várias imagens e a que mais me tocou foi a da dor de ver um ente querido partir...ver o amor chorar a perde...
Triste e belo ao mesmo tempo!

Este é o mais belo que já li até hoje de ti!
Deixaste a dor transparecer sentidamente!

Parabens!
Beijos
Deixo-te esta rosa!

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of onovopoeta

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos Santo do pau oco 0 638 11/03/2018 - 21:51 Português
Poesia/Geral Gemas acabrunhadas 0 280 10/19/2018 - 14:06 Português
Poesia/Geral Receio do remate 1 1.222 10/15/2018 - 16:47 Português
Poesia/Meditação Talvez um anjo 1 710 10/15/2018 - 16:46 Português
Poesia/Meditação Oscilação 1 1.328 10/15/2018 - 16:45 Português
Poesia/Geral Dito-cujo 2 468 10/15/2018 - 16:43 Português
Poesia/Geral Abstrato 2 1.120 03/15/2018 - 09:42 Português
Poesia/Amor Sobejar de paixão 2 365 03/15/2018 - 09:41 Português
Poesia/Geral Beiços de homens 1 471 02/27/2018 - 11:37 Português
Poesia/Meditação Morte e vida 1 726 02/27/2018 - 11:36 Português
Poesia/Amor Pétalas do amor 1 471 01/22/2018 - 14:58 Português
Poesia/Meditação 10 graças 1 657 05/29/2016 - 13:03 Português
Poesia/Geral Sinfônica saúde 0 655 04/22/2016 - 15:02 Português
Poesia/Geral Santas descabidas 0 717 02/21/2016 - 20:22 Português
Poesia/Amor Vinho triste 0 889 02/21/2016 - 20:20 Português
Poesia/Amor Lucidez abstrusa 0 1.398 12/24/2015 - 12:19 Português
Poesia/Geral Oportunista 0 660 11/07/2015 - 22:42 Português
Poesia/Geral Fluidos mínimos 0 659 09/23/2015 - 11:55 Português
Poesia/Geral Mortos odoríferos 0 1.128 07/21/2015 - 11:30 Português
Poesia/Amor Princesa do gueto (A morte da princesa). 0 1.008 06/13/2015 - 19:21 Português
Poesia/Meditação Dias encafifados 0 847 04/29/2015 - 12:07 Português
Poesia/Amor Amor de seis rimas 0 1.117 03/27/2015 - 12:29 Português
Poesia/Geral Mortos do vaso 0 956 02/15/2015 - 13:26 Português
Poesia/Amor Memórias de girasol 0 792 01/15/2015 - 11:12 Português
Poesia/Fantasia Luzes dos lampiros 0 941 12/23/2014 - 14:55 Português