CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O MEU OLHAR QUE NÃO MUDA O MUNDO...

 

               Um ponto

                        Descortina

               Uma tristeza

                        Sem hora,

               Devagar,

               Lentamente,

               Escurecendo

                        O pôr-do-sol,

               Gota a gota

               Diluindo a

               Alegria marginal,

               Que paulatinamente

              Morrendo,

              Renasce o espaço

              Do choro das

              Dores do mundo,

              Em silêncio

              De solidão que

                       Sangra...

 

             Em cada esquina

             Seres em abandono urbano.

             O chão, a cama

             O lixo, a fome

             Papelão, o teto.

             O caminhar sem destino,

             Os nomes do mundo,

             O escuro da desigualdade

             Que povoa essa

             Triste Humanidade!

 

             A tristeza sitiada,

             Pousada nessa realidade cinza

             Absurdamente crua.

             O meu grito mudo,

             Inoperante,

             Ineficaz,

             Insignificante,

            Que se esconde

            Apenas, no meu olhar

            Que não muda o mundo...

 

          Suzete Brainer.

Submited by

segunda-feira, outubro 17, 2011 - 16:34

Poesia :

Your rating: None (13 votes)

SuzeteBrainer

imagem de SuzeteBrainer
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 17 semanas
Membro desde: 10/12/2009
Conteúdos:
Pontos: 1336

Comentários

imagem de Docarmo

O MEU OLHAR QUE NÃO MUDA O MUNDO

"Em cada esquina

seres em abandono urbano.

O chão, a cama.

O lixo, a fome.

Papelão o teto"

Magnífico poema. Poema da lucidez do real - um olhar preocupado pela sordidez

da vida  dos ignorados urbanos que incomodam, por existirem.  Que mundo este

que permite um ser humano catar os caixotes de lixo para matar a fome! Que mundo

este que permite, um ser humano, ter no chão da rua a sua cama. Que mundo este

que permite  um ser humano ter  abrigo numa caixa  de papelão!

Resta-nos olhar perplexos para a grande ignominia - sem voz , sem  força, fechados

no nosso incómodo, de braços caídos, perante a imperfeição da desigualdade humana.

 

"A tristeza sitiada,

Pousada nessa realidade cinza"

 

Magnifíco, querida poetisa, pela sua preocupação, pelo seu olhar atento, pelo seu

sentir profundamente humano.  Pela sua arte de extravasar tão eloquentemente o seu 

sentimento

Cumptimentos

 

 

 

imagem de SuzeteBrainer

Querido Docarmo, Essa tua

Querido Docarmo,

Essa tua belíssima ,profunda,analítica e excelente apreciação poética,me deixou emocionadíssima e muito grata...

É muito importante quando o leitor ,passa a ser segunda voz do poema e, assim, o poema cresce e toma novos rumos...

Adorei!!wink

Abraçosmiley

imagem de Jorge Humberto

Querida amiga, Suzete,

Querida amiga, Suzete,
 

um poema realista, cru, com esquinas nos olhos, de muitos a fome, de outros o papelão, como se forem flores, jazendo no chão, tão cinzento, onde o sonho não ousa sequer, poisar sua mão, no cimento da cidade, com estátuas cheias de verdete, onde o grito definha, quando só, mas quando a outros gritos se junta e ao alto o pendão, então um mundo melhor para todos nós. Adorei teu poema.

Beijinhos mil
Jorge Humberto

imagem de SuzeteBrainer

Querido amigo, Belíssimo o

Querido amigo,

Belíssimo o teu comentário,Um complemento poético muito especial,que eu te agradeço...

Adorei!wink

Beijinhosmiley

imagem de Dany May

Olá querida amiga Suzete!

Esta poesia descreve muito bem o abandono...

 

             Em cada esquina

             Seres em abandono urbano.

             O chão, a cama

             O lixo, a fome

             Papelão, o teto.

             O caminhar sem destino,

 

É triste passear no centro da cidade aqui em São Paulo,

muito deles estão espalhados no chão, sujos e humilhados,

que situção triste!

Meu coração dói tanto ao ver...

E outros passam e nem olham...

Até parece que não mais solidariedade!

 

O seu olhar faz a diferença sim!

Assim como esta poesia que nos leva a meditar

e pensar mais neste tipo de situação!

Eu adorei ler!

 

Abraços e beijos

Dany

 

 

imagem de SuzeteBrainer

Querida Dany

Obrigada, querida!

Gostei da leitura que fizeste, com teu olhar sensível que encontra o outro e a sua dor...

Adorei a tua presença e teu belo comentário!!!

Beijinhosmiley

imagem de Eye Lii

ADOREI!!! Tu sentes o que eu

ADOREI!!!

Tu sentes o que eu sinto e que muitas pessoas sentem.

Mas dito por ti, é poesia para os meus olhos e aí se vê a tua alma...

5*****

Grande beijoooo smiley

imagem de SuzeteBrainer

P/Eye Lii

Minha querida,

Tuas palavras tão sinceras e carinhosas me emocionaram...

Esse teu olhar(clic) é precioso para mim!!

Muito obrigada!!!

Beijooo grandesmiley

imagem de Odete Ferreira

Para Suzete Brainer

Ah, como as dores do mundo nos tolda o olhar...

A impotência perante tanto que nos choca...

Contudo, muitos olhares poderão fazer alguma diferença!

Por isso, faça favor de não o desviar!

Sensibilidade latente e emergente, amiga!

Parabéns por essa alma!

Bjo

 

imagem de SuzeteBrainer

P/Odete

As tuas belas e profundas palavras iluminaram esse espaço...

Muito obrigada por esse teu olhar tão carinhoso!!

Beijo,amigasmiley

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of SuzeteBrainer

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação O Silêncio... 17 2.163 02/27/2018 - 10:00 Português
Poesia/Dedicado Permaneço em ti... 9 1.503 06/29/2012 - 16:43 Português
Poesia/Geral A Verdade no Tempo 14 1.661 06/29/2012 - 16:39 Português
Poesia/Meditação Meu caminho 11 1.526 05/28/2012 - 22:10 Português
Poesia/Geral Pessoas ? 21 2.275 05/11/2012 - 15:35 Português
Poesia/Dedicado O DIA COMEÇA COM A TUA LUZ... 22 3.021 05/06/2012 - 16:00 Português
Poesia/Meditação TAO VIVO 22 2.469 04/30/2012 - 16:17 Português
Poesia/Meditação No silêncio mora o olhar que aprofunda a alma... 14 1.511 04/30/2012 - 16:03 Português
Poesia/Geral Meu canto profundo. 13 1.694 04/09/2012 - 22:56 Português
Poesia/Dedicado Recife 17 2.240 03/30/2012 - 01:56 Português
Poesia/Fantasia O piano a minha alma toca... 14 4.392 03/30/2012 - 01:28 Português
Poesia/Meditação A CARTA 17 2.648 03/26/2012 - 16:13 Português
Poesia/Geral Quem eu Sou? 14 2.604 03/24/2012 - 01:23 Português
Poesia/Tristeza O MEU OLHAR QUE NÃO MUDA O MUNDO... 24 2.453 03/16/2012 - 22:40 Português
Poesia/Geral TEMPO DE OUTONO NA MINHA ALMA... 24 2.889 03/03/2012 - 19:25 Português
Poesia/Dedicado O dourado estelar que permanece em mim... 20 1.857 02/28/2012 - 15:52 Português
Poesia/Geral MULHER DE ALMA 23 1.785 02/25/2012 - 00:49 Português
Poesia/Geral Paradoxos 14 1.573 02/11/2012 - 15:53 Português
Poesia/Dedicado MENINA DE TRANÇA... 22 3.072 02/11/2012 - 01:38 Português
Poesia/Meditação Deus 6 1.553 01/10/2012 - 16:10 Português
Poesia/Dedicado Gatos 8 2.120 10/14/2011 - 01:04 Português
Poesia/Fantasia O Mar 10 2.224 10/06/2011 - 14:46 Português
Poesia/Dedicado SAUDADE... 15 2.341 09/28/2011 - 20:59 Português
Poesia/Dedicado Mãos de Poeta. 5 2.150 09/26/2011 - 23:52 Português
Poesia/Geral Um Minuto 4 1.838 09/15/2011 - 00:25 Português