CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O ovo da serpente

Cada um faz o que quer
Ninguém olha nos olhos do outro
Alguns pisam altivamente
Com queixos erguidos acima dos ombros
Enquanto sugam o sangue inocente.

Só o tempo de tomar um café
Lá fora o vento espalha folhas secas
Alguns fazem rodas de fofocas
Onde falam inverdades que ouviram dizer
Alimentando falsas esperanças.

O vírus é uma palavra
Que pseudo intelectuais ameaçam dizer
Nas aglomerações em praças públicas
Quando crianças se misturam com velhos
No caldo confuso da sociedade.

O vazio nunca é eliminado
Apenas causa uma grande confusão
Alguns se acham donos do mundo
Pregam uma nova religião salvadora
Como se já não bastasse toda ilusão.

O vazio é um parasita
Um ovo de serpente escondido na mente
De alguns inconsequentes
Que logo logo estarão ditando regras
Para terem novos filhotes imbecis.

Uma lívida paranoia flutua no ar
Trazendo a tona coisas obscuras
E sabemos que não podemos fazer nada
Que a grande maioria preferem continuar
No sono profundo da ignorância.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, janeiro 10, 2024 - 13:13

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 25 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15892

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Desejos que acabam de partir 6 101 06/18/2024 - 23:49 Português
Poesia/Amor Ao pôr do sol no cais 6 226 06/17/2024 - 23:47 Português
Poesia/Pensamentos As distâncias do mundo 6 546 06/16/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão Em cada despedida 6 245 06/15/2024 - 13:12 Português
Poesia/Desilusão O vento levou 6 197 06/14/2024 - 21:14 Português
Poesia/Meditação Dez pragas terríveis 6 169 06/13/2024 - 23:07 Português
Poesia/Amor Teu amor é jardim em flor 6 165 06/12/2024 - 22:31 Português
Poesia/Poetrix Saudades 6 394 06/12/2024 - 04:07 Português
Poesia/Desilusão Recordo-me da morena 6 346 06/11/2024 - 03:10 Português
Poesia/Desilusão Ruminando os pedaços 6 243 06/09/2024 - 13:07 Português
Poesia/Meditação Confusão mental 6 560 06/07/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor E a saudade se foi 6 356 06/06/2024 - 12:09 Português
Poesia/Pensamentos Um mistério em cada esquina 6 731 06/05/2024 - 22:18 Português
Poesia/Amor Você é a razão 6 227 06/04/2024 - 20:23 Português
Poesia/Amor No olhar dela 6 319 06/04/2024 - 12:04 Português
Poesia/Amor Se o amor não faz parte 6 216 06/04/2024 - 02:43 Português
Poesia/Pensamentos Caminhos desconhecidos 6 1.020 06/03/2024 - 20:38 Português
Poesia/Dedicado Ser poeta é... 6 239 06/02/2024 - 13:53 Português
Poesia/Amor Mil segredos temos nós 6 271 06/01/2024 - 13:42 Português
Poesia/Pensamentos Ecos distantes em nossa cabeça 6 1.019 05/31/2024 - 13:46 Português
Poesia/Amor Só não sei como te dizer 6 260 05/30/2024 - 20:17 Português
Poesia/Meditação Ignorância 6 321 05/29/2024 - 22:05 Português
Poesia/Amor Nunca tenho as palavras certas 6 514 05/28/2024 - 13:40 Português
Poesia/Desilusão Vejo que está feliz 6 232 05/27/2024 - 20:43 Português
Poesia/Pensamentos Porcos no poder 6 1.030 05/25/2024 - 13:45 Português