CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Observação

Caminhando devagar 
O olhar contra a luz do sol 
Os pensamentos distantes 
Como se o mundo não existisse 
Nem para os que desejam sonhar. 
 
Pássaros não voam mais 
Sem saber a direção certa 
Nem escondem no ninho 
Seus filhotes inocentes 
Que acabam de nascer. 
 
Ondas elétricas assustam 
Os ratos que desfilam pelos fios 
Camudongos ameaçadores 
Podem não fazer nenhum mal 
Mas nunca saberemos. 
 
Cada um faz o que quer 
Porque assim foi definido pelo tempo 
E o sol nascer em qualquer manhã 
São as diretrizes de um mundo em transformação 
Como os pilares de uma construção. 
 
No meu canto sozinho 
Apenas observo o desenrolar das coisas 
Os acontecimentos terríveis 
Que causam momentos singelos 
Naqueles que querem apenas pensar. 
 
Nunca deixe de falar o que sente 
Não cause mal a você mesmo 
Liberte-se das amarras e nós 
Que cerceiam a sua liberdade 
Como se você não pertencesse a esse lugar. 
 
Fale com a ousadia 
Com a coragem que lhe é peculiar 
Para que o mundo o conheça 
Como se faz necessário 
Para uma caminhada até o destino final. 

 
Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quarta-feira, março 27, 2024 - 22:08

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 11 horas 39 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 15287

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação A trágica paixão de Sansão 6 124 04/18/2024 - 20:34 Português
Poesia/Desilusão A parte fraca do coração 6 146 04/17/2024 - 00:43 Português
Poesia/Desilusão O lamento do sofrer 6 135 04/16/2024 - 11:40 Português
Poesia/Meditação O fim do mundo bate à porta 6 154 04/15/2024 - 23:38 Português
Poesia/Meditação Eu posso dizer não! 6 150 04/15/2024 - 11:29 Português
Poesia/Meditação A angústia de Caim 7 258 04/15/2024 - 00:52 Português
Poesia/Amor Não era brincadeira 6 161 04/13/2024 - 14:09 Português
Poesia/Amor Fascinante 6 574 04/10/2024 - 20:11 Português
Poesia/Amor Em cada pétala de rosa 7 376 04/10/2024 - 02:31 Português
Poesia/Meditação A Mulher Samaritana 6 943 04/08/2024 - 23:06 Português
Poesia/Intervenção Contra o racismo 6 290 04/07/2024 - 14:06 Português
Poesia/Desilusão Do amor não correspondido 6 515 04/06/2024 - 14:18 Português
Poesia/Intervenção Contra o bullying 6 461 04/05/2024 - 22:58 Português
Poesia/Amor Impossível ignorar 6 559 04/05/2024 - 02:43 Português
Poesia/Desilusão Não posso te esquecer 6 825 04/04/2024 - 02:54 Português
Poesia/Desilusão Seu prisioneiro 6 427 04/02/2024 - 11:51 Português
Poesia/Amor Um poema sem palavras 6 497 04/01/2024 - 19:33 Português
Poesia/Desilusão Quando não se pode evitar 6 444 03/30/2024 - 13:27 Português
Poesia/Pensamentos Observação 6 974 03/27/2024 - 22:12 Português
Poesia/Desilusão Agora o coração reclama 6 416 03/26/2024 - 20:13 Português
Poesia/Intervenção A insensatez da guerra 6 448 03/25/2024 - 19:49 Português
Poesia/Intervenção Senso crítico nebuloso 6 504 03/24/2024 - 13:39 Português
Poesia/Desilusão Entre as sombras da noite 6 769 03/23/2024 - 14:32 Português
Poesia/Intervenção O espelho da realidade 6 473 03/22/2024 - 13:17 Português
Poesia/Dedicado À beleza do verso 6 1.045 03/21/2024 - 20:00 Português