CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Se não sabes para onde vais

Perdido em meio ao turbilhão de pensamentos
Caminha pelo grande labirinto
Sem saber o que o espera na próxima curva
Tudo parece tão confuso
Na mente que não sabe nem mesmo o que pensar
Quando acreditava ter um final feliz.

Quem pode acreditar em histórias assim?
Nunca houve uma certeza absoluta de nada
Apenas conjecturas
Falácias de um tempo obscuro da humanidade
Quando ainda tinham o terceiro olho
O conhecimento quase perfeito das coisas.

O que se tem hoje?
Cadáveres ambulantes perambulando pelas ruas
Zumbis que só desejam se alimentar
E não importa com o que seja
Morcegos e sanguessugas espalhados por todo lado
E nada mais resta aos pensadores.

Se não sabes para onde vais
Por que, então, se importar com o caminho?
Tudo parece perdido mesmo
E não há como esperar que haja uma mudança
Quando vemos que os seres humanos
Só querem matar-se a si mesmos em fúria descontrolada.

Quem dá ouvidos aos choro das crianças?
Quem está preocupado com os deficientes?
Por que os idosos são sempre maltratados?
Que sociedade civilizada é essa que estamos inseridos?
Perguntas de uma mente perturbada
Que já sabe que não vai obter nenhuma resposta.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

quinta-feira, março 3, 2022 - 12:23

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Online
Título: Membro
Última vez online: há 1 hora 43 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 7703

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos De mãos dadas com a Morte 3 51 05/18/2022 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos Do pensamento 3 75 05/17/2022 - 18:36 Português
Poesia/Desilusão O teu olhar 3 46 05/16/2022 - 23:29 Português
Poesia/Intervenção Destruam essa arte 3 46 05/16/2022 - 18:38 Português
Poesia/Desilusão Silenciosa sombra de solidão 3 47 05/16/2022 - 12:38 Português
Poesia/Amor Saber entender, crescer e viver 3 73 05/13/2022 - 19:25 Português
Poesia/Meditação Cantem as canções que não escrevi 3 57 05/12/2022 - 22:56 Português
Poesia/Tristeza Alma em suplício 3 49 05/11/2022 - 23:12 Português
Poesia/Meditação Feliz com sua presença 3 77 05/11/2022 - 18:42 Português
Poesia/Desilusão Insensatez 3 68 05/10/2022 - 18:37 Português
Poesia/Pensamentos Eu navegarei 3 61 05/09/2022 - 23:13 Português
Poesia/Pensamentos Fantasmas de um tempo passado 3 103 05/09/2022 - 13:28 Português
Poesia/Dedicado Mãe, o maior amor que pode existir 3 77 05/08/2022 - 20:33 Português
Poesia/Dedicado Mãe - Eu canto a ti o amor! 3 71 05/06/2022 - 23:57 Português
Poesia/Meditação Dias melhores virão 3 126 05/06/2022 - 19:01 Português
Poesia/Meditação A impossibilidade física da morte na mente de alguém que está vivo 3 76 05/05/2022 - 19:11 Português
Poesia/Meditação O peso do mundo 3 66 05/04/2022 - 23:02 Português
Poesia/Meditação E se não estiver tudo bem? 3 80 05/04/2022 - 18:45 Português
Poesia/Amor Inimaginável 3 83 05/03/2022 - 18:34 Português
Poesia/Tristeza Querida solidão 3 82 05/02/2022 - 18:29 Português
Poesia/Intervenção Não lastimo o próximo perigo 3 124 05/02/2022 - 12:41 Português
Poesia/Pensamentos Palavras apenas não servem 3 68 04/30/2022 - 21:59 Português
Poesia/Fantasia Enquanto dormia 3 89 04/29/2022 - 23:56 Português
Poesia/Meditação Resta um poeta morto! 3 101 04/28/2022 - 20:45 Português
Poesia/Meditação Corra com os cavalos 3 67 04/28/2022 - 18:23 Português