CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

SETEMBRO

Setembro assumiu o posto
Sem ninguém vê-lo chegar
E no tempo vai passar
Como passou o agosto
Não sei se tem cara ou rosto
Mostre a foto quem tiver
Pois nesse caso é mister
Pra fazer verso rimado
-Se tiver cara é barbado
Mas se rosto, é uma mulher

Meu passatempo eu tempero
Buscando no imaginário
Algo além do necessário
E atrás disso me esmero
Verdade e ilusão que gero
Desfrutando a liberdade
Vício e necessidade
Nesse mundo, caos à beira
Que no fim, queira ou não queira
É mera efemeridade.

Sérgio da Silva Teixeira
BAGÉ/RS/BRASIL

Submited by

quarta-feira, setembro 1, 2021 - 23:23

Poesia :

No votes yet

Sérgio Teixeira

imagem de Sérgio Teixeira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 16 horas 23 minutos
Membro desde: 01/24/2011
Conteúdos:
Pontos: 540

Comentários

imagem de Odairjsilva

Ah! O setembro

O setembro que chegou, diferentemente do setembro que se foi, a eterna existência cíclica da terra que nos fascina. Gostei. Abraços poéticos!!!

imagem de Sérgio Teixeira

Grato pelo comentário poeta

Grato pelo comentário poeta Odair.
Abraço.

imagem de J. Thamiel

coment

Adorei o "mera efemeridade".
Coisa de gênio.

imagem de Sérgio Teixeira

Meu prezado amigo poeta J.

Meu prezado amigo poeta J. Thamiel, tuas palavras me fazem até pensar que sou mais do que um simples rimador.
Obrigado pelo incentivo de sempre e um forte abraço.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Sérgio Teixeira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral SONHANDO ACORDADO 2 341 10/27/2021 - 17:57 Português
Poesia/Geral OUTUBRO 0 60 10/01/2021 - 15:54 Português
Poesia/Geral SETEMBRO 4 435 09/21/2021 - 23:30 Português
Poesia/Fantasia A DÚVIDA 2 447 08/14/2021 - 21:49 Português
Poesia/Geral ABAIXO DE ZERO 0 133 07/29/2021 - 20:24 Português
Poesia/Geral QUEBRA CABEÇA 1 204 06/28/2021 - 15:38 Português
Poesia/Geral ALMA 0 216 05/17/2021 - 22:21 inglês
Poesia/Geral O PÃO E A LETRA 2 448 04/21/2021 - 23:20 Português
Poesia/Geral PERIGO REAL E IMEDIATO 2 386 04/08/2021 - 15:09 Português
Poesia/Geral A DERROTA DA MORTE 2 440 04/07/2021 - 15:46 Português
Poesia/Fantasia ETERNA INFÂNCIA 0 308 03/08/2021 - 01:19 inglês
Poesia/Geral PLANOS PARA O FUTURO 1 603 02/28/2021 - 11:18 Português
Poesia/Soneto SONETO DO MORTO VIVO 2 823 01/27/2021 - 17:26 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DO ATORMENTADO 2 364 01/27/2021 - 16:16 Português
Poesia/Soneto SONETO ANTAGÔNICO 3 633 01/27/2021 - 16:13 Português
Poesia/Geral DESEJO DE MORTE 4 327 01/24/2021 - 23:24 Português
Poesia/Geral DÉCIMAS DA PANDEMIA 1 470 12/04/2020 - 13:03 Português
Poesia/Soneto SONETO DA ESCURIDÃO 2 532 10/30/2020 - 12:15 Português
Poesia/Geral POEMA DO HOMEM INVISÍVEL 0 500 10/10/2020 - 20:45 Português
Poesia/Soneto SONETO À ESPERANÇA 1 420 09/21/2020 - 13:05 Português
Poesia/Geral DESPEDIDA 0 554 07/04/2020 - 21:40 Português
Poesia/Geral POR UNS E OUTROS MOTIVOS (RACISMO) 3 839 06/16/2020 - 21:07 Português
Poesia/Geral SOMOS TODOS IGUAIS (?) 2 840 05/25/2020 - 21:23 Português
Poesia/Geral O CANTAR DO MEU SILÊNCIO 2 707 05/06/2020 - 16:26 Português
Poesia/Soneto SONETO ÀS FLORES DA SEXTA-FEIRA SANTA 0 664 04/10/2020 - 16:10 Português