CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Sobre uma linha cor de treva

Sob a linha azul,
Sob a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
A expectativa
Do mundo é tamanha,
As suas costas tortas
E cada criatura
Viva semi-morta...
A sede é tamanha,
A sede é perversa,
A sede é medonha,
A as línguas são persas....

Sob a linha azul,
Sob a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Altas as falenas
Vão. E vão o bastante
Para parecerem
Tão pequenas quanto
As eternas que
Ali brilham sem
Que haja quem as veja:
Só se vê gotículas
Pelas poças sujas.

Sob a linha azul,
Sob a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Uma das linhagens
Que torna em suruba
O que é comunal,
A que usa vermelho,
Vermelho tal a língua
Onde só pulula
A morte, entre as vítimas
Suas perambulava...
Saudava-os sorrindo.

Sob a linha azul,
Sob a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Alemãs jorravam,
Jorravam as russas,
Também mexicanas,
Alguma escocêsa
E uma ou outra asiática
Entre as nacionais
Aos pés da cantôra
Conterrânea lésbica
Que ali (não en)cantava.

Sobre a linha azul,
Sobre a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Eu pude enxergar
Chegar todo um mar
De cinza distante...
Queimava sem cinzas
Deixar toda a luz
Que pintava aquelas
Gotículas a
Sódio e a mercúrio
Com ódio do escuro...

Sobre a linha azul,
Sobre a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Sustenta-se o espaço...
Podes perceber
E consigo ser
E então padecer
Feito eu pude ver
Do mundo o cansaço?
O traço está curvo,
O calar é profundo
E o azul taciturno.

Sobre a linha azul,
Sobre a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
Vi deitar-se um manto
Cinzento mais frio
Que o frio que há no vento...
Com delicadeza
Ia na direção
Dos que bem não viam-se
Perdidos em meio
Ao imenso do não
Ver-se em qualquer meio...

Sobre a linha azul,
Sobre a mais azul,
A ponto de ser
Persa de tão azul,
A cobrir o mundo
Inteiro de verde
Há de vir o cinza
Ruidoso e colérico...
E que eu longe esteja,
Com a cabeça onde
A rima viceja,
Nestas horas frias.

02 de junho de 2012

Adolfo Justino de Lima

Submited by

domingo, junho 3, 2012 - 21:40

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Adolfo

imagem de Adolfo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 4 horas
Membro desde: 05/12/2011
Conteúdos:
Pontos: 3573

Comentários

imagem de Adolfo

Um resumo vil

Comecei a meia-noite e meia do dia 2 num show de uma cantora bahiana na praia, com um terceto. Terceto este que aparece na última estrofe, sobre o cinza banhar o mundo de verde... Apareceu por lá um político. Eu seguia para casa a fim de evitar a precipitação.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Adolfo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto "Deus está morto!" 4 1.897 03/06/2020 - 22:34 Português
Poesia/Soneto Quatro de Copas 0 290 03/06/2020 - 22:33 Português
Poesia/Soneto Cântico do cântaro 0 208 03/04/2020 - 07:18 Português
Poesia/Soneto Autumnus 0 133 01/17/2020 - 01:59 Português
Poesia/Soneto Stigma 0 129 01/15/2020 - 08:15 Português
Poesia/Desilusão Versos natimortos 2 267 01/15/2020 - 08:05 Português
Poesia/Tristeza Cicatriz 3 1.344 03/21/2018 - 23:49 Português
Poesia/Fantasia Meu pequeno mito da criação 5 974 03/18/2018 - 20:29 Português
Poesia/Desilusão 18 - Uísque 2 1.959 03/18/2018 - 20:28 Português
Poesia/Desilusão Uma nau sem rumo 2 1.350 03/18/2018 - 20:25 Português
Poesia/Soneto Ocaso 2 1.030 03/18/2018 - 20:24 Português
Poesia/Soneto Pontius Pilatus 1 1.842 02/28/2018 - 17:24 Português
Poesia/Soneto Boemia 1 1.113 02/27/2018 - 19:05 Português
Poesia/Paixão Konijntje 2 883 04/20/2017 - 17:11 Português
Poesia/Erótico Austeridade 2 1.272 04/14/2017 - 15:48 Português
Poesia/Soneto Última lua juntos 1 1.159 01/20/2017 - 10:50 Português
Poesia/Amor Leviatã 0 1.075 02/23/2016 - 00:36 Português
Poesia/Paixão A sós em Cabo Branco 2 1.570 08/27/2014 - 22:21 Português
Poesia/Haikai Hai-kai da lua 1 3.768 06/14/2014 - 00:07 Português
Poesia/Poetrix Do quarto-minguante 2 1.145 06/13/2014 - 23:35 Português
Poesia/Intervenção Choque! 0 1.378 06/21/2013 - 20:30 Português
Poesia/Soneto Eu quero ver a grande confusão! 0 1.461 06/19/2013 - 22:31 Português
Poesia/Soneto Revisão De Princípios - Fim Dos Princípios 0 1.792 04/12/2013 - 01:31 Português
Poesia/Meditação Aranhas 0 2.155 04/05/2013 - 01:49 Português
Poesia/Soneto Cochilo do ímpeto 1 1.622 04/04/2013 - 10:43 Português