CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Transmutação

Quando tu estás aqui é primavera
Ainda que o inverno bata à porta;
Neste recanto tudo me alenta, me conforta
Não distante do azul que nos espera.

Sem riqueza nossa ventura persevera,
Para mim tanta opulência não importa;
Ser feliz é ter alguém que nos exorta
Até os dias finais da nossa era.

Todo amor é como se fosse o primeiro
Porque posso dizer que o tempo inteiro
Murcha uma flor, sendo que nova desabrocha.

Passando a imaginar coisa tão meiga
Se desmancha qual um punhado de manteiga
Meu coração, que já foi feito de rocha
 

Submited by

terça-feira, abril 19, 2011 - 18:48

Poesia :

No votes yet

Charles Antônio Marques Pereira

imagem de Charles Antônio Marques Pereira
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 7 semanas
Membro desde: 04/14/2011
Conteúdos:
Pontos: 373

Comentários

imagem de MarneDulinski

Transmutação

Lindo soneto, gostei muito e destaco a estrofe abaixo:

Quando tu estás aqui é primavera
Ainda que o inverno bata à porta;
Neste recanto tudo me alenta, me conforta
Não distante do azul que nos espera.

Meus parabéns,

MarneDulinski

imagem de MarneDulinski

Transmutação

Lindo soneto, gostei muito e destaco a estrofe abaixo:

Quando tu estás aqui é primavera
Ainda que o inverno bata à porta;
Neste recanto tudo me alenta, me conforta
Não distante do azul que nos espera.

Meus parabéns,

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Charles Antônio Marques Pereira

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Sagrada Escritura 2 925 05/20/2013 - 22:17 Português
Poesia/Soneto Meu Deus! 2 549 05/20/2013 - 21:56 Português
Poesia/Soneto Emoções 4 906 04/16/2012 - 18:58 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (III) 2 1.000 04/07/2012 - 18:26 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (IV) 1 867 04/01/2012 - 15:58 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (II) 2 970 03/28/2012 - 22:52 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (I) 4 1.191 03/24/2012 - 18:22 Português
Poesia/Soneto Relato de um Suicídio 2 825 03/21/2012 - 00:15 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (V) 0 983 08/25/2011 - 19:45 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (VII) 0 1.108 08/17/2011 - 22:47 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (IX) 0 815 08/12/2011 - 01:22 Português
Poesia/Soneto Eu quero amar, amar perdidamente! (VIII) 0 931 08/12/2011 - 01:17 Português
Poesia/Soneto Ouvir Estrelas 2 1.130 07/24/2011 - 22:13 Português
Poesia/Soneto Tudo é Inútil! 0 1.088 07/23/2011 - 18:49 Português
Poesia/Soneto Com a Útima Mulher da Nossa Vida 0 810 07/22/2011 - 20:18 Português
Poesia/Soneto "Amantes, Amentes" 0 955 06/21/2011 - 19:21 Português
Poesia/Soneto Leito de Morte 0 799 06/21/2011 - 19:12 Português
Poesia/Soneto Filosofia de Morte 3 1.152 06/09/2011 - 19:03 Português
Poesia/Soneto Depressão 0 752 06/06/2011 - 01:12 Português
Poesia/Soneto Nordeste 0 777 06/06/2011 - 01:05 Português
Poesia/Soneto A Beatinha do Meu Bairro 0 762 06/06/2011 - 00:59 Português
Poesia/Soneto Miragem 0 768 06/06/2011 - 00:53 Português
Poesia/Soneto Epopéia 0 764 06/06/2011 - 00:48 Português
Poesia/Geral Nação Madrasta 2 778 05/02/2011 - 21:04 Português
Poesia/Haikai Lágrimas 0 766 04/24/2011 - 18:55 Português