CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Um dia, tão cheio de brisa... Lá na Palestina

A imagem de um bebê queimado é chocante.
Não há como fechar os olhos para as atrocidades
Cometidas em nome da fé.
A Faixa de Gaza é um corredor banhado de sangue inocente
Enquanto os fanáticos
Na sua fúria desenfreada só pensam na destruição do inimigo.
Do lado israelense há menos vítimas
Até porque aprenderam a se proteger depois do Holocausto
Mas, não estão isentos dos ataques de fundamentalistas suicidas.
No ano de 1096
Em um discurso inflamado e inconsequente
O Papa Urbano II incitava os cristãos europeus
A marcharem para a Terra Santa e tomá-la dos muçulmanos.
No discurso abolia-se o sexto mandamento: não matarás
Desde que quem morresse fosse infiel ou herege.
Milhares de pessoas perderam a vida
Na esperança de encontrar salvação em Jerusalém.
E o sangue jorrou nas areias escaldantes daquele deserto.
Quase mil anos depois e os conflitos acontecem
Em proporções maiores de crueldade.
Até quando isso vai ser assim?
O que leva o ser humano a se digladiar o tempo todo?
Por que uma ideologia religiosa tem que ser superior à outra?
Para onde caminha a humanidade?
Um dia, tão cheio de brisa, lá na Palestina
Jesus caminhou no meio de pessoas oprimidas pelo Império Romano
E pregou a paz e o amor.
Ame o próximo como a ti mesmo, dizia Ele.
E onde está esse amor?
Um dia, tão cheio de brisa, lá na Palestina
Jesus olhou para o esplendor de Jerusalém e chorou.
Sim, Ele chorou.
Lágrimas saíram dos olhos do Filho de Deus
Porque Ele contemplava o desespero de uma cidade
Que virou as costas para Ele e seu amor.
Quantas vezes eu quis te ajuntar debaixo de minhas asas,
Assim como a galinha ajunta os seus filhotes
E você não quis.
Hoje não há brisa na Palestina
Apenas nuvens de poeira misturada ao sangue de inocentes.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

segunda-feira, novembro 6, 2023 - 11:29

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 15 horas 43 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 16313

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Vivo da saudade que sinto 6 151 07/24/2024 - 22:41 Português
Poesia/Desilusão Querer estar longe 6 243 07/24/2024 - 00:56 Português
Poesia/Amor Hipnotizado 6 181 07/23/2024 - 11:55 Português
Poesia/Amor Não posso imaginar 6 163 07/22/2024 - 21:23 Português
Poesia/Amor Por onde ando agora 6 240 07/21/2024 - 14:08 Português
Poesia/Pensamentos Aqui deitarei o meu reinado 6 390 07/20/2024 - 23:15 Português
Poesia/Amor As tramas sutis do amor 6 277 07/20/2024 - 14:07 Português
Poesia/Amor Um mistério que seduz 6 147 07/19/2024 - 23:58 Português
Poesia/Desilusão Saudade que sufoca 6 261 07/19/2024 - 13:23 Português
Poesia/Paixão Linda morena 6 221 07/18/2024 - 14:14 Português
Poesia/Pensamentos Arautos da ignorância 7 487 07/17/2024 - 13:51 Português
Poesia/Intervenção A poesia para os tristes 6 329 07/16/2024 - 19:34 Português
Poesia/Amor A mensagem do amor em seus enredos 6 270 07/15/2024 - 23:35 Português
Poesia/Meditação A loucura da verdade 6 304 07/15/2024 - 13:45 Português
Poesia/Canção Tudo o que desejei 6 240 07/14/2024 - 17:02 Português
Poesia/Pensamentos Palavras escritas para os perdidos 6 920 07/13/2024 - 14:36 Português
Poesia/Amor Amanhã, quem sabe? 6 191 07/12/2024 - 13:50 Português
Poesia/Desilusão O tempo faz esquecer 6 324 07/11/2024 - 14:37 Português
Poesia/Pensamentos Esquecemos o que aconteceu ontem 6 777 07/10/2024 - 16:47 Português
Poesia/Desilusão Passados recompostos 6 533 07/09/2024 - 15:15 Português
Poesia/Desilusão Fere como um punhal 6 332 07/08/2024 - 16:19 Português
Poesia/Pensamentos Que mundo criamos? 6 690 07/07/2024 - 14:34 Português
Poesia/Intervenção Convoco os poetas 8 433 07/07/2024 - 14:28 Português
Poesia/Pensamentos Todas as canções possíveis 6 1.061 07/05/2024 - 14:21 Português
Poesia/Dedicado Canção ao Festival de Pesca 6 261 07/04/2024 - 14:55 Português