CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

(Vive la France)

Que m’importa a idéia sem o Dólmen …

Que m’importa o Dólmen sem a aldeia,
Viriato sem o entusiamo e um coração
D’Vate duma nação que nunca foi triste,
Não sei que pense ou se me entristeça,

Ser feliz é desejar sê-lo e a idéia é a ultima
Que morre, não o homem nem a justiça,
À ilusão se chamará esperança, o Homem
Não significa nada sem a voz humana,

Nem Roma se escreve como o nome de Creta,
César sem crença seria Roma sem o recinto,
Viriato sem o entusiamo d’uma nação ou Tito
Sem “Partisans”, não teria unido a Jugoslávia,

Poder comparar é um mito, a Torre de Babel
Um pensamento, o novo testamento apenas
Um livro mal escrito se não houver convicção,
Que importa a mim a idéia sem o Homem novo,

Um Dólmen sem povo – o Asterix e o Druída –
Cristo sem Césares não teria nome, seria brisa
Eu talvez nem seja paisagem, mas sou aquele
Que se inquieta e mistura o pau com a bandeira

Na alma pra construír uma idéia da lava
Menos calma, a partir da aldeia em chamas,
Que m’importa o Dólmen, (Vive la France)
Morra a indiferença, (Morra o Dantas, Pim …)

Pam-Pum …

Jorge Santos (04/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Submited by

domingo, abril 8, 2018 - 20:26

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Joel

imagem de Joel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 1 semana 3 dias
Membro desde: 12/20/2009
Conteúdos:
Pontos: 40617

Comentários

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

.

.

imagem de Joel

obrigado a todos pelas

obrigado a todos pelas leituras (mudas)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Joel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Ministério da Poesia/Geral até ao adeus 0 1.130 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral poiais terrenos 0 1.415 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral poiais terrenos 0 938 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral frangalhos de sonhos 0 1.045 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral tô aqui no sem-fim 0 1.134 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral salvemos o planeta nosso 0 664 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo raio de sol 0 937 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado phyllis 0 2.296 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Tristeza Tal me fez Pessoa. 0 1.039 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Geral arch-au-ciel 0 1.471 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo abrunhos 0 1.683 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo irmã tua 0 1.039 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Dedicado vivo ao teu lado 0 1.106 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo digno?eu? 0 1.672 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo pinoquio 0 1.607 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo secretos segredos 0 1.569 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo me rendo 0 1.435 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo Mandala de papel 0 902 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo maquina do tempo 0 1.287 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo cheiro de vento 0 1.456 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sei 0 1.527 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo espanto 0 1.194 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo coraçaõ largo 0 529 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo sempre 0 1.231 11/19/2010 - 18:16 Português
Ministério da Poesia/Aforismo quando 0 1.405 11/19/2010 - 18:16 Português