CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Volte Sim

Volte sim.
Olha, eu sei o quanto me custou
ter perdido o que a vida sempre me negou.
Depois de tantos choros
e tantos mau-agouros,
eu sei como dói essa cicatriz
pelo mal que te fiz,

Hoje eu sei, moça,
o quanto me pesa ter quebrado essa louça.
Esse eterno e incerto ir
(lembra de Heráclito e do Devir?),
essa casa em silêncio,
a mesa vazia
e a cama sempre fria.

Agora eu sei
o quanto que contigo errei.
E por isso peno como Aasvero
(impresso com chapa de madeira, lembra?)
a sempre andar. Sempre errar.
Porque eu não soube te amar.

Já não vejo nos olhos do meu filho
aquele intenso brilho,
que por você existiu.
É inútil colar os pedaços. Contigo, vida partiu.

De que me adianta ter esse espaço
quando sei que é fruto do meu fracasso?
Para que essa liberdade
se ainda te espero em todo fim de tarde?

E é essa consciência tão dolorosa,
o prato que me serve essa ressaca horrorosa.

Tanta saudade de tanta conversa à toa,
de tanta risada boa,
de tantos verso,
de tanto místico Universo,
de tanta filosofia,
de tanta mitologia,
de tantas leituras
(benzinho, atenção à pergunta. Lembra?)
de tantas ternuras . . .

Lembrança do teu corpo perfeito,
de como amo esse teu jeito.
Dos teus perfumes,
dos meus ciúmes.
Do teu riso branco,
das tuas mãos, do gesto franco
e destes teus olhos semi orientais
(bonitos como cristais)

E tanto mais a te lembrar . . .

Revivo minha agonia
por saber que tão pouco te protegia.
Revivo as noites em claro,
a ânsia pelo verso raro
e pelo poema em que te diria:
preta, eu te amo mais a cada dia.

E ainda há tanto a lembrar . . .

E é nesse parto tenebroso,
que tento renascer.
E é esse novo homem
que quer te dizer:

Volte sim.

Submited by

terça-feira, julho 14, 2009 - 15:21

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 45 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Comentários

imagem de KeilaPatricia

Re: Volte Sim

Achei sincero...

Gostei muito... espero que ela volte...

um abraço

:-)

imagem de marcodias

Re: Volte Sim

Eu não sou ninguém e sou tudo ao mesmo tempo...
livre, interpreto o que leio e sofro o meu próprio enleio, contudo, sendo ainda uma criança,aprendi que às vezes quanto mais nos rebaixamos, mais nos veem o rabo...

Um abraço e desculpe se o que digo é duro como o aço.

Marco Dias

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 2.360 10/01/2016 - 22:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.850 07/07/2016 - 16:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.586 07/02/2016 - 14:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.583 06/20/2016 - 18:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.723 06/06/2016 - 19:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 2.416 04/19/2016 - 21:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.974 04/17/2016 - 12:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.902 03/16/2016 - 22:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.673 03/04/2016 - 22:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.657 03/04/2016 - 22:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.803 02/18/2016 - 20:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 2.138 02/17/2016 - 15:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.328 02/02/2016 - 18:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 1.372 01/24/2016 - 16:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 2.319 01/23/2016 - 16:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.608 01/17/2016 - 21:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.593 01/08/2016 - 18:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.460 01/07/2016 - 20:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.823 12/31/2015 - 15:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.635 12/23/2015 - 18:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.895 12/21/2015 - 13:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.711 12/20/2015 - 19:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.829 12/18/2015 - 20:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 1.135 12/15/2015 - 14:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 2.534 12/12/2015 - 16:54 Português