CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Zona

Lâmpada da Lua
que ilumina o bêbado
demente de paixão
pela mulher-dama
e pela moça virgem,
de desconhecida origem.

Moça virgindade,
há pouco chegada,
fique com o gringo
e depois tu teras
uma cama, um lápis e um papel,
além de uma cortina de bordel.

Forasteiro das Gerais,
que ouro trouxestes?
-Quase nada, cabra da peste.
Só cansaço e desalento
pela promessa
que se foi ao vento.

Deite-se comigo forasteiro
e acenda meu braseiro,
diz a ex-virgem da caatinga,
que já morreu, sem saber ainda.

Lua violada pelo irmão do Norte,
que a perdeu como consorte
e a roubou do poeta insone,
que é como carcará,
bicho que voa, mata e come.

É coisa da fome.
Coisa do 3º Mundo,
esse saco sem fundo

Submited by

terça-feira, abril 5, 2011 - 13:26

Poesia :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 34 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Comentários

imagem de Dionísio Dinis

Uma escrita escorreita e de

Uma escrita escorreita e de bom estilo.Para ler e reler.

imagem de MarneDulinski

Zona

Lindo poema, onde espelha a realidade de uma vida!

Meus parabéns,

MarneDulinski

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 2.147 10/01/2016 - 22:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.722 07/07/2016 - 16:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.484 07/02/2016 - 14:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.471 06/20/2016 - 18:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.585 06/06/2016 - 19:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 2.227 04/19/2016 - 21:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.845 04/17/2016 - 12:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.802 03/16/2016 - 22:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.590 03/04/2016 - 22:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.563 03/04/2016 - 22:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.653 02/18/2016 - 20:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 2.011 02/17/2016 - 15:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.262 02/02/2016 - 18:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 1.298 01/24/2016 - 16:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 2.219 01/23/2016 - 16:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.467 01/17/2016 - 21:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.490 01/08/2016 - 18:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.337 01/07/2016 - 20:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.691 12/31/2015 - 15:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.548 12/23/2015 - 18:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.774 12/21/2015 - 13:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.617 12/20/2015 - 19:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.721 12/18/2015 - 20:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 1.030 12/15/2015 - 14:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 2.340 12/12/2015 - 16:54 Português