CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

NACIONALISMO - Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético

NACIONALISMO – é a Doutrina política que considera a “Nação” como Valor Supremo, fato que pode descambar para a xenofobia (ódio aos estrangeiros) exagerada, injusta e tola, na medida em que se tem a própria nação como superior às demais. Enquanto que a noção de “Pátria” simboliza os aspectos jurídicos, político, formal, cerimonioso do agrupamento humano em determinado território, a idéia de “Nação” significa o conjunto de hábitos, idiossincrasias, folclore e valores culturais desse mesmo grupo. É, portanto, o aspecto informal, irreverente em sentido brando, daquela população. Sempre existiram Pensadores, de todas as tendências políticas, imbuídos do desejo idealista de unificar as nações em um só grupo e todos viram seu desejo falhar redondamente. Ou, se obtiveram algum êxito, foi parcial, esporádico e excepcional. Um êxito relativo que ficou restrito aos aspectos da “Pátria (conforme a definição acima)”. Decerto que se uniram em termos de tarifas, vistos de entrada e saída, imigrações, comércio etc. como pode ser visto no MERCOSUL ou na União Européia, por exemplo. Os aspectos formais, administrativos, políticos e jurídicos puderam ser padronizados, mas cada grupo defendeu e defende com vigor os seus valores intelectuais, sentimentais, “espirituais”. Defende, principalmente, o seu jeito de ser, a sua Cultura. Tal observação pode ser vista em países ricos ou pobres, cada qual se considerando melhor que os outros; ou, no mínimo, diferente. E esse fato sobrevive, mesmo que ocultamente, aos avanços tecnológicos e comerciais, que permitiram o acesso aos bens produzidos para o Mundo todo e, precipuamente, a instantaneidade da noticia, do Conhecimento através dos satélites, computadores em rede pela Internet, rápidas viagens de aviões etc. A partir desse fato, Eruditos tentam buscar a origem desse comportamento tribal (ou de família, de clã e de tribo) e se deparam com o resquício (não em quantidade, mas em maneiras) do Sentimento que gerou os primeiro ajuntamentos: o Sentimento de Medo. A paúra pelo desconhecido, pelo diferente, pelo estrangeiro. Claro que tal sentimento primitivo foi (foi?) burilado no tempo, mas a sua raiz permanece viva; e, então europeus temem o contágio dos imigrantes, os quais, por seu lado, temem o imperialismo europeu; cristãos temem os muçulmanos, que, por sua vez, temem a influência negativa (sic) do Ocidente e vários outros exemplos podem ser citados. Pode-se dizer que o agrupamento de todas as nações em uma só organização é uma “Ideal” que está longe de ser alcançado, pois como em qualquer outra “revolução” será preciso mudar antes o Homem e só depois o Regime. Tarefa difícil, senão impossível, posto que o “Medo Atávico” faz parte da estrutura mental (intelecto e sentimento) do Ser Humano. Contudo, exercita-se continuamente a esperança em tal reunião e se crê no avanço tecnológico para tanto. Duas questões, porém, impedem a crença de ser mais sólida: 1. A primeira é referente ao avanço tecnológico. Ou mais precisamente, se o que acontece é de fato um avanço, ou uma mera mudança de instrumentos à disposição do Homem para que ele continue a agir como sempre fez. 2. A segunda refere-se à dúvida se tal unificação não seria, na verdade, um empobrecimento Cultural. Se o ajuntamento e padronização das Culturas regionais (no caso, nacionais) trará um efetivo beneficio e qual seria esse beneficio? A paz conquistada não seria uma “paz dos cemitérios”? Valeria à pena correr o risco de se imbecializar a Humanidade ao suprimir a diversidade cultural e nivelar em mediocridade geral toda a população? E em razão dessas dúvidas e de outras questões, vários Sábios perguntam se a diversidade atual produziu uma melhora efetiva na vida das pessoas? Alguns afirmam que não e que a Reunião das Nações em uma espécie de ONU (só que efetiva) seria a redenção da Humanidade, pois ao trazer conforto e segurança estaria eliminando uma das causas do comportamento belicoso, talvez malévolo, do Homem: a carência material e a desesperança emocional.

Submited by

segunda-feira, abril 19, 2010 - 02:43

Prosas :

No votes yet

fabiovillela

imagem de fabiovillela
Offline
Título: Moderador Poesia
Última vez online: há 3 anos 34 semanas
Membro desde: 05/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 6158

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of fabiovillela

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza A Canção de Alepo 0 2.152 10/01/2016 - 22:17 Português
Poesia/Meditação Nada 0 1.725 07/07/2016 - 16:34 Português
Poesia/Amor As Manhãs 0 1.485 07/02/2016 - 14:49 Português
Poesia/Geral A Ave de Arribação 0 1.477 06/20/2016 - 18:10 Português
Poesia/Amor BETH e a REVOLUÇÃO DE VERDADE 0 1.589 06/06/2016 - 19:30 Português
Prosas/Outros A Dialética 0 2.242 04/19/2016 - 21:44 Português
Poesia/Desilusão OS FINS 0 1.853 04/17/2016 - 12:28 Português
Poesia/Dedicado O Camareiro 0 2.808 03/16/2016 - 22:28 Português
Poesia/Amor O Fim 1 1.592 03/04/2016 - 22:54 Português
Poesia/Amor Rio, de 451 Janeiros 1 1.565 03/04/2016 - 22:19 Português
Prosas/Outros Rostos e Livros 0 1.657 02/18/2016 - 20:14 Português
Poesia/Amor A Nova Enseada 0 2.016 02/17/2016 - 15:52 Português
Poesia/Amor O Voo de Papillon 0 1.266 02/02/2016 - 18:43 Português
Poesia/Meditação O Avião 0 1.302 01/24/2016 - 16:25 Português
Poesia/Amor Amores e Realejos 0 2.222 01/23/2016 - 16:38 Português
Poesia/Dedicado Os Lusos Poetas 0 1.473 01/17/2016 - 21:16 Português
Poesia/Amor O Voo 0 1.493 01/08/2016 - 18:53 Português
Prosas/Outros Schopenhauer e o Pessimismo Filosófico 0 2.341 01/07/2016 - 20:31 Português
Poesia/Amor Revellion em Copacabana 0 1.695 12/31/2015 - 15:19 Português
Poesia/Geral Porque é Natal, sejamos Quixotes 0 1.550 12/23/2015 - 18:07 Português
Poesia/Geral A Cena 0 1.784 12/21/2015 - 13:55 Português
Prosas/Outros Jihadismo: contra os Muçulmanos e contra o Ocidente. 0 1.623 12/20/2015 - 19:17 Português
Poesia/Amor Os Vazios 0 2.727 12/18/2015 - 20:59 Português
Prosas/Outros O impeachment e a Impopularidade Carta aberta ao Senhor Deputado Ivan Valente – Psol. 0 1.033 12/15/2015 - 14:59 Português
Poesia/Amor A Hora 0 2.350 12/12/2015 - 16:54 Português