CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Mudando de Trajeto

A mocinha novamente caminhava por aquele caminho de sempre.
Retornava da escola e tudo como de costume, nada de novo.
Entendeu ela que já era tempo de acontecer algo diferente.
E decidiu-se então por alterar o seu trajeto tradicional.
Embrenhou-se pelo interior daquela mata antes tão temida.
Principalmente nos seus pouco distantes tempos de infancia.
Agora não, pensava ela: "Tenho 13 anos e não posso mais temer"
Nunca antes ela havia tido a experiencia de passar por ali.
Passou-lhe pela cabeça alguns arrepios, isto era evidente.
No princípio, ela até encontrou algumas flores pelo caminho.
Alguns esquilos, coelhos e tucanos se mostraram em seguida.
Em um trecho seguinte aproximou-se de uma pequena cascatinha.
Prosseguia agora já mais segura de si, e mais cansada ainda.
Comparando-se ao roteiro habitual, metade já havia se passado.
Falou baixinho consigo mesma: "Não há o que temer, chegarei logo"
Anda mais alguns minutos quando surge-lhe um pequeno e belo riacho.
Entardecia, e ela já começava a preocupar-se por estar demorando.
Não era para menos, pois estava sendo a primeira vez que ali passava.
Todavia, o jeito era continuar a sua jornada, não havia outras opções.
Decidiu-se por fazer um rápido trote e ganhar mais tempo, e foi embora.
Nada de chegar, somente aquela mata já escurecendo e desconhecida.
Aos poucos já estava quase anoitecendo e ela orou: "Deus meu, ajuda-me"
Contudo, havia muito que caminhar ainda, era o que lhe parecia ocorrer.
Em seu caminho apareceram-lhe em seguida corujas e muitos vagalumes.
Eis que de repente ela começou a aproximar-se de algumas luzes já acesas.
Porém, não eram as conhecidas luzes da vila onde ela residia, então chorou.
Acelerou os passos e foi em frente, em direção às luzes que tinha avistado.
Qual não foi sua surpresa quando percebeu que chegava ao ponto de partida.
Sim, depois de caminhar a tarde toda partindo da escola, retornava à mesma.
Entretanto, seus pais já estavam preocupados e logo chegaram à procura dela.
Levaram-na para sua casa passando pelo trajeto de sempre, e chegaram rápido.
Sem dúvida, ficou-lhe uma boa lição: "Jamais troque o certo pelo duvidoso"

Submited by

terça-feira, março 15, 2011 - 08:44

Prosas :

No votes yet

Agnaldo_Costa

imagem de Agnaldo_Costa
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 8 anos 37 semanas
Membro desde: 03/11/2011
Conteúdos:
Pontos: 386

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Agnaldo_Costa

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Tristeza Chuva na vidraça 5 1.161 03/26/2011 - 11:00 Português
Poesia/Alegria Amanhecer no porto 5 928 03/25/2011 - 22:40 Português
Poesia/Paixão Água & Vinho 4 625 03/25/2011 - 22:32 Português
Poesia/Fantasia Voos ou sonhos? 2 668 03/25/2011 - 22:23 Português
Poesia/Geral Manhã de sábado 2 622 03/25/2011 - 22:18 Português
Poesia/Fantasia A bela e a fonte 2 754 03/25/2011 - 22:03 Português
Poesia/Alegria Noite de Lua Cheia 2 766 03/25/2011 - 21:55 Português
Poesia/Alegria Fim de Tarde 4 602 03/25/2011 - 21:46 Português
Poesia/Amizade Todos os dias são dos amigos 2 808 03/25/2011 - 21:41 Português
Poesia/Haikai Noite nua 2 800 03/25/2011 - 21:38 Português
Poesia/Haikai Meiga donzela 4 608 03/25/2011 - 21:36 Português
Prosas/Contos Fazer amor, e depois morrer... 0 710 03/15/2011 - 08:47 Português
Prosas/Contos Mudando de Trajeto 0 577 03/15/2011 - 08:44 Português
Poesia/Paixão Pensando em você 0 623 03/15/2011 - 08:36 Português
Poesia/Amor Olhos sonhadores 0 727 03/15/2011 - 08:23 Português
Poesia/Amizade Um dia urbano qualquer 0 453 03/15/2011 - 08:16 Português
Poesia/Dedicado Divina mamãe 0 628 03/15/2011 - 08:10 Português
Poesia/Geral A noite nunca dorme 0 740 03/15/2011 - 08:06 Português
Prosas/Pensamentos Irmãos que sonhei 0 803 03/15/2011 - 08:03 Português
Poesia/Fantasia Nada que seja sobrenatural 0 696 03/15/2011 - 07:59 Português
Prosas/Outros Os prazeres de cada um 0 678 03/15/2011 - 07:51 Português
Poesia/Pensamentos O troféu que se quer 0 675 03/15/2011 - 07:47 Português
Prosas/Saudade Uma rua tão poética! 0 660 03/15/2011 - 07:42 Português
Poesia/Haikai Suaves mãos 0 655 03/15/2011 - 07:38 Português
Poesia/Haikai A Lua a correr 0 588 03/15/2011 - 07:36 Português