CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

RUÍNAS

Encostada na barranca da sanga
Acena no descampado do passado
Outrora viçosa na bonança, agora sangra
Desabada no vazio saudoso de negro fado.

Sob o sopro cego incessante do vento
Esfacela-se em constantes lágrimas dilacerantes
Expondo das entranhas, vértebras ao relento
Das paredes soerguidas e agonizantes.

Quando vem a noite com seu manto
Encobrir o pardieiro num gesto materno,
Cobre-se de vaga-lumes, abranda o pranto
Ao som dos curiangos, grilos, pulsar noturno.

Ao romper o sol com úmidos raios matinais,
Revela-se a tristeza da casa, de si despida
Sangrando horas a fio, calando seus ais
Desvelando forma em que fora construída.

Das ruínas sobe o lamento do tempo
A cobrar a consciência da força do porvir,
Atento aos rastros no caminho do esquecimento
Iluminando a busca do lugar, no horizonte do existir.

Submited by

segunda-feira, janeiro 18, 2010 - 22:05

Ministério da Poesia :

No votes yet

erodelino

imagem de erodelino
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 49 semanas
Membro desde: 01/18/2010
Conteúdos:
Pontos: 99

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of erodelino

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Fotos/ - 2773 0 785 11/23/2010 - 23:51 Português
Ministério da Poesia/Geral SONHADOR DE ESTRELAS 0 567 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral TAPERA 0 657 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral SERENAR 0 559 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral ROSA 0 689 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral ÍRIS-COR 0 673 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral RUÍNAS 0 593 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral VITRAL 0 601 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral RESQUÍCIOS 0 532 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral RESPINGOS 0 610 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral RASTROS 0 581 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ENCANTO 0 631 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral ESPERA 0 657 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ESTILHAÇOS 0 588 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral LIBÉLULA 0 538 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral JÓIA 0 461 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral LUME 0 596 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral NUA 0 615 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral PRAÇA 0 475 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral SOLUÇOS 0 511 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral AURORA 0 635 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral ANTAGONIA 0 695 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Aforismo ANGELUS 0 674 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral BOUQUET 0 603 11/19/2010 - 18:20 Português
Ministério da Poesia/Geral AUSÊNCIA 0 586 11/19/2010 - 18:20 Português