CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Coito interrompido

O brasileiro não goza mais, tanto o homem quanto a mulher estão passando por uma mudança genética governamental. Não se tem mais prazer, não se pode mais ter tranquilidade e a carga diária de preocupações extrapola qualquer limite, fomos castrados de toda e qualquer forma de tesão.

O governo brasileiro na ânsia de controlar as taxas de natalidade, acabou encontrando o método contraceptivo mais eficaz possível, simplesmente tirou o prazer de viver das pessoas.

Muito mais econômico que investir em propagandas, camisinhas ou pilulas, bastou que se aumentasse os impostos, a corrupção e a falta de vergonha na cara, políticos são todos inocentes, culpado é a população que os colocou aonde não deveriam estar.

Casais cada vezes mais estão tento menos filhos, ao menos os que pagam impostos. A educação é cara, a saúde é cara e a segurança um assalto... E se quer ao menos temos a garantia de bons serviços.

Nem ao menos temos mais prazer na conversa, por mais que se esforce, os problemas insistem em atravessar assuntos, fomos castrados do prazer da fala e nem ao menos nos pediram licença para tal.

Tudo o que se observa nas ruas, são rostos cansados, pessoas com olhares tristes e num súbito e inesperado ato de pensar podemos concluir: Essas pessoas não gozam mais!

Pessoas murchas de vida, de sensações, de ideias e prazer, pequenos seres vivendo sua grande infelicidade e sem perspectivas de mudanças, deixamo-nos enganar pela propaganda bonita e pela necessidade de sermos salvos por alguém, deixamos de aprender a nadar e estamos todos afogados, seja no ego ou na sociedade.

Tivemos sem perceber, lentamente arrancado de todos, o pequeno prazer que restava. Porque indiretamente não nos atingia, porque não batia a nossa porta... Mas esquecemos a janela a berta e os ventos da mudança deixaram todos resfriados, sem perceber tivemos o coito interrompido.

Submited by

sábado, janeiro 31, 2015 - 13:05

Críticas :

No votes yet

Pablo Gabriel

imagem de Pablo Gabriel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 semanas 4 dias
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 2856

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Pablo Gabriel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Meditação [Vazios] 0 82 04/03/2019 - 21:00 Português
Poesia/Meditação [Círculos] 0 97 03/12/2019 - 17:34 Português
Poesia/Meditação [Mundo] 0 234 12/07/2018 - 20:47 Português
Poesia/Meditação [Curtido] 0 235 11/26/2018 - 20:20 Português
Poesia/Meditação [Caminhar] 0 283 11/21/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A filosofia do povo] 0 367 10/30/2018 - 14:13 Português
Poesia/Meditação [Morto] 0 377 10/25/2018 - 19:56 Português
Poesia/Meditação [Novos velhos] 0 303 10/24/2018 - 14:52 Português
Poesia/Meditação [Preço] 0 340 10/23/2018 - 15:12 Português
Poesia/Meditação [Destempero] 0 300 10/05/2018 - 21:19 Português
Poesia/Meditação [Brasília] 0 287 08/03/2018 - 20:28 Português
Poesia/Meditação [Enlatado] 0 827 07/24/2018 - 15:13 Português
Poesia/Meditação [Malandro] 0 357 07/19/2018 - 15:11 Português
Poesia/Meditação [Sina] 0 547 07/17/2018 - 15:24 Português
Poesia/Meditação Escolhas e liberdades 0 463 07/16/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A morte do jornalismo] 0 822 06/22/2018 - 20:53 Português
Poesia/Meditação [Epifania] 0 658 06/20/2018 - 21:18 Português
Poesia/Meditação [Vida] 0 707 06/04/2018 - 15:31 Português
Poesia/Meditação [Cajado] 0 458 04/30/2018 - 18:36 Português
Poesia/Amor [J] 0 458 03/27/2018 - 21:10 Português
Poesia/Amor [Olhos castanhos] 2 350 03/20/2018 - 11:58 Português
Poesia/Meditação [Poesia do fim] 2 527 03/14/2018 - 21:46 Português
Poesia/Meditação [Tudo é silêncio] 0 453 11/07/2017 - 14:26 Português
Poesia/Amor [Teus] 0 634 10/10/2017 - 15:39 Português
Poesia/Meditação [Ilusão] 2 417 05/09/2017 - 21:09 Português