CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Cai o pano no silêncio da noite

Cai o pano no silêncio da noite

Agora neste momento é exatamente vinte e três horas e vinte minutos, distraidamente, eu, olho o para a TV, escuto as vozes alegres, ali corre vida, ação e muita vida do faz de conta.
Faz de conta que eu sou tudo o que os outros são e não é assim, claro que a maior parte de nós, vivemos a vida do outro e nos desleixamos com a nossa própria vida, ou a deixamos correr para que os outros a possam viver por nós.
Estranhamente, senti bastante desconfortável, senti o silêncio mórbido entrar em mim, sacudi minha mente, abri-me para outros lugares, lugares onde ninguém acessa apenas eu e Deus.
Olhei meu monitor, teclado, as formas do meu quarto, paredes apenas e um quadro, que não parecia estar sozinho, mas olhando para mim, ali naquele momento, arrepiei pelo olhar que refletia dele, entrou na minha alma, deixou-me confortável e alegre.
Para muitos era apenas um quadro, um simples quadro, simbólico e decorativo, mas para mim representava algo imenso e sagrado, representava meu irmão Jesus.
Desligo a TV, abro uma janela do meu computador, olho apenas pensando que fazer naquele momento, respiro por momentos, bem fundo, mesmo bem fundo, inicia uma busca e apenas esta, deságua num site de meditação.
Eu adoro musica calma, que relaxa a minha mente e deixa em união com o Cosmo e com o Grande Arquiteto do Universo que é Deus de todas as coisas visíveis ou invisíveis. Seja até independente de religiões, mas sim do amor que deveremos ter por nós mesmos, pelos outros e por nosso amado Deus, se ele é exatamente uma parte de nós e nós a parte que completa a Deus.
Nós somos amor, sendo nós amor, não entendo a dor, a crueldade, aquele que mata, o que comete a violação sobre outro, o que engana e o que até cobiça o alheio. Não entendo a guerra, os políticos, o desrespeito contra a natureza e a falta de entendimento e começar por mim mesma.
Exatamente a minha falta de entendimento, talvez se deva a não procurar mais, as respostas, claro que dão muito trabalho, são pilhas de livros, dias, meses e anos de pesquisa, assim por diante e penso que já seremos bem velhinhos e estaremos a entender um pouco melhor, mas claro que com muita duvida normal do ser humano.
Nesta caminhada o que mais me doeu dentro de meu peito, foi à falta de fé, falta de entendimento pela vida, se eu neste momento morresse que medo teria que sentir? A dor que poderia o meu corpo sentir?
Aqueles, em que nada acreditam, apenas nasceram, viveram e morreram e estão certos da lei natural da vida terrena, mas devem ter um pânico terrível. Aqueles bichinhos afinal vão devorar o corpo ali sem vida e inerte, apenas mais um composto da natureza para adubar a mesma, mas não será mais um pesadelo?
Uns pesadelos da vida real, a vida terrena, aqui fazem, aqui recebes ou como disse Jesus daí a “Cesar o que é de Cesar”, claro que isto é para todas as nossas atitudes, julgamentos, condutas e até porque Deus é justo e não deixa para os outros colherem o que não é deles.
Podem não acreditar eu gostava ser Ateu, apenas acreditar que nasci, vivi e morri, era melhor que estar pensando em meus atos e atitudes. Diria que estaria livre para aprontar e fazer tudo o que desse na minha vontade, até fazer frente aqueles que me fizessem frente, transformar-los em escadas e subir.
Lá em cima, olharia com o meu nariz empinado e os sacuda ria, nos meus pensamentos, diria, eu cheguei aqui pelos meus próprios méritos. Engano meu, eu para chegar ali, humilhei, subjuguei e maltratei, ou seja, causei dor e lágrimas.
Refletindo na dor, que possa ter causado nas lágrimas que posso ter feito chorar, apenas fico pensando na vida e no que ela, tanto danos nos causa, por escolhas, por mágoas, procuras no nosso preenchimento da alma.
Assim fico a pensar que esta vida aqui é um teatro a três tempos, o primeiro tempo, apresenta-se a peça e seus atores e o que ela vai representar, segundo tempo a verdadeira historia da peça, enredos e protagonistas, terceiro tempo apenas é o tão esperado fim, o desejado final da peça e logo o pano se fecha.
Luzes se acendem, os espectadores eufóricos ou não, se levantam, ou talvez não, conforme a qualidade da mesma peça e batem palmas, elogiando-ª. Os que não conseguem representar bem a sua peça, apenas ficam sozinhos no palco e nem as luzes se acendem no final. Apenas o vazio, vazio e solidão, nada mais.
A vida é feita de momentos, apenas são esses belos momentos que levamos gravados na nossa alma, saibamos escrever nossa peça em amor. Só assim o nosso teatro, eleva e deixa-nos levantar e aplaudir a nós mesmos pelo belo desempenho vivido.
E agora vou dormir mais aliviada, embora saiba que ainda tenho muito a fazer, mas antes de dormir e como acredito em Meu Pai, Deus, não me vou deitar sem agradecer o fato de estar aqui escrevendo e vivendo este nosso momento “eu e ele”.
Boa noite e obrigado por estar aqui comigo.
A você também...

 

Submited by

sexta-feira, março 25, 2011 - 22:40

Poesia :

No votes yet

betimartins

imagem de betimartins
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 6 anos 15 semanas
Membro desde: 09/09/2010
Conteúdos:
Pontos: 439

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of betimartins

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor Selaste-me os meus lábios! 0 692 05/31/2011 - 00:41 Português
Prosas/Contos O estranho incêndio! 0 685 05/31/2011 - 00:39 Português
Prosas/Pensamentos Pedacinhos de fé 0 944 05/31/2011 - 00:35 Português
Poesia/Pensamentos Eu serei a poetisa? 0 870 05/19/2011 - 12:13 Português
Poesia/Desilusão Não! Tenho mais palavras! 0 988 05/19/2011 - 12:11 Português
Poesia/Soneto As lágrimas do Poeta. 0 811 05/19/2011 - 12:10 Português
Poesia/Alegria Sempre me encanta... 0 744 05/19/2011 - 12:08 Português
Prosas/Pensamentos Os aprendizes! 0 1.328 04/07/2011 - 11:43 Português
Poesia/Tristeza A cor da solidão! 1 1.134 04/07/2011 - 00:31 Português
Poesia/Amor Apenas mulher! 1 1.007 04/03/2011 - 21:50 Português
Poesia/Tristeza A dor! 1 1.170 04/03/2011 - 17:20 Português
Poesia/Pensamentos Almas! 0 1.041 04/03/2011 - 13:24 Português
Poesia/Amizade Soneto do amigo 0 1.084 04/03/2011 - 13:21 Português
Prosas/Lembranças Fantasmas! 0 1.269 04/03/2011 - 13:20 Português
Poesia/Intervenção Caminhos sem paz 0 992 04/03/2011 - 13:19 Português
Poesia/Meditação Controvérsias! 0 802 04/03/2011 - 13:18 Português
Poesia/Intervenção Desabafo 0 917 04/03/2011 - 13:17 Português
Poesia/Amizade Palavras de amizade... 0 1.053 04/03/2011 - 13:15 Português
Poesia/Amizade Poema do amigo 0 1.155 04/03/2011 - 13:14 Português
Poesia/Meditação Semeadores de amor 0 844 04/03/2011 - 13:13 Português
Poesia/Amor Eu, apenas te amo. 0 797 04/03/2011 - 13:12 Português
Poesia/Meditação Vida. 0 886 04/03/2011 - 13:10 Português
Prosas/Contos A irmã luz e o irmão escuridão 0 1.454 04/03/2011 - 13:09 Português
Poesia/Amor Hino de amor à natureza 1 933 03/25/2011 - 22:44 Português
Poesia/Meditação Cai o pano no silêncio da noite 0 591 03/25/2011 - 22:40 Português