CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Compêndio narrativo de um peregrino em uma vila de antigamente

A gente é honrada
Os homens são trabalhadores
Saem cedo para a roça e só voltam com o entardecer
Enquanto as mulheres cuidam das crianças
Algumas descem ao rio
Com suas bacias na cabeça
Batem as roupas nas pedras
Enquanto conversam animadamente
As crianças brincam nas águas do rio
Elas ignoram a lenda do minhocão
Afinal, quem acredita em uma história dessas?

Há homens já idosos Sessenta, setenta e alguns até com oitenta anos
Eles contam causos de antigamente
Da época em que chegavam nos barcos
A mercadoria para o armazém
E as notícias do mundo europeu
Enquanto ali nas janelas
As mulheres trocavam informações
Sobre o belo moço que estava no baile do fim de semana
As crianças brincam nas calçadas
Fazendo grande algazarras.

Alguns dos homens devem muito réis
Nas casas de prazeres
E a dona de um deles vivem ameaçando-lhes
Para pavor das donas de casa
Enquanto as crianças correm para pegar as mangas
Espalhadas pelo chão depois do vento forte
E a chuva que caiu na vila.

Tudo é tão monótono
Parece que o mundo só existe por aqui
Onde as pessoas são felizes
Nas margens deste caudaloso rio
Uma vida inteira poderia viver
Desfilam as moças pela praça
Vestidos de veludos e tecidos coloridos
Enquanto as mulheres são muito mulheres e não muito devotas
Os homens se encantam com as donzelas
Protegidas por seus senhores imponentes em seus cavalos.

O por do sol revela o encanto de uma iluminura
Que parece ter sido pintada pelo maior artista do mundo
Uma beleza tão magnífica que nunca irá sair da minha mente
Enquanto as crianças brincam pelos campinhos de terra
Eu me despeço silenciosamente deste lugar
E sigo minha viagem
Paro por alguns minutos para registrar as minhas impressões
No compêndio da minha existência.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

www.odairpoetacacerense.blogspot.com

Submited by

domingo, março 27, 2022 - 22:11

Poesia :

No votes yet

Odairjsilva

imagem de Odairjsilva
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 17 horas 36 minutos
Membro desde: 04/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 8368

Comentários

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

imagem de Odairjsilva

Visitem os

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Odairjsilva

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Desilusão Perdido nas ruas 3 42 08/10/2022 - 19:49 Português
Poesia/Pensamentos Poesia, melodia e fantasia 3 40 08/09/2022 - 23:48 Português
Poesia/Desilusão Vacilo 3 40 08/09/2022 - 19:55 Português
Poesia/Amor Onde está meu coração 3 71 08/08/2022 - 13:22 Português
Poesia/Meditação A Solidão e o Cativeiro 3 75 08/05/2022 - 19:59 Português
Poesia/Intervenção Realidade inquietante 3 70 08/04/2022 - 20:55 Português
Poesia/Desilusão Que essa ilusão morra enquanto ainda é esperança 3 89 08/03/2022 - 20:40 Português
Poesia/Amor Deixei a tarde para você 3 53 08/02/2022 - 19:04 Português
Poesia/Meditação Calmaria para o coração 3 136 08/01/2022 - 12:56 Português
Poesia/Desilusão A morte é só pedra do esquecimento 3 145 07/30/2022 - 12:48 Português
Poesia/Amor Te amei sem que eu o soubesse 3 180 07/29/2022 - 13:56 Português
Poesia/Desilusão Tento voar 3 60 07/28/2022 - 15:15 Português
Poesia/Intervenção Escravos Institucionalizados 3 102 07/27/2022 - 13:34 Português
Poesia/Amor E se eu não conseguir ler 3 131 07/25/2022 - 19:17 Português
Fotos/Artes Dia Nacional do Escritor 0 42 07/25/2022 - 12:48 Português
Poesia/Amor Quando aprendi a te amar 3 113 07/23/2022 - 13:58 Português
Poesia/Intervenção Em uma rua qualquer de algum lugar 3 97 07/22/2022 - 13:19 Português
Poesia/Intervenção Para onde caminha a humanidade? 3 277 07/21/2022 - 12:49 Português
Poesia/Meditação O melhor presente 3 89 07/20/2022 - 14:31 Português
Poesia/Intervenção A miséria que vira rotina 3 148 07/19/2022 - 22:09 Português
Poesia/Intervenção A metamorfose do futuro 3 311 07/19/2022 - 13:57 Português
Poesia/Amor No peito um coração que sorria 3 110 07/18/2022 - 22:33 Português
Poesia/Pensamentos Não tenho tempo a esperar 3 143 07/18/2022 - 12:46 Português
Videos/Poesia Tirado do fundo do poço - Vídeo 0 33 07/17/2022 - 15:41 Português
Videos/Poesia Onde estão todas as crianças perdidas? 0 52 07/16/2022 - 15:40 Português