CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

CORPO A CORPO

Ao beijar-te sou capaz de voar livremente
Por cearas ondulantes ao sopro de prazer
Deslizando quente no teu suspiro ardente
És Diva com frescura que quero beber

O néctar dos teus lábios de sabor doce
De qualquer fruto que não seja proibido
Neste paraíso de sentimentos e fosse
A apoteose do amor por ti amadurecido

Numa árvore que esbanja sensualidade
Com ramos de fogo escaldando o cio
Exposto no roseiral da tua maturidade
Nos abraços que respiro o teu arrepio

Que me envolve a pele de inspiração
E a minha voz cai no teu corpo belo
Espelhado num poema de paixão
Em versos que rimam com teu cabelo

Em frases que invocam quanto te amo
Um cântico de um desejo até ao infinito
Nasceste das profundezas do oceano
Até ao trono de tudo em que acredito

Quando entrelaçamos nossos dedos
A paixão estrondeia trovoadas de amor
Resplandecendo na noite os segredos
Revelados corpo a corpo com furor

Submited by

sexta-feira, março 7, 2008 - 06:20

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 anos 17 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de KeilaPatricia

Ficou muito bom... Gostei

Ficou muito bom...

Gostei bastante.

Abraço, ...)...(@

:)

imagem de mariamateus

Re: CORPO A CORPO

Ao beijar-te sou capaz de voar livremente

CUIDADO... NÃO VOES ALTO, NÃO VÁ
DAR-TE UMA TRAVADINHA, E TE ESPARTICES TODO

RRRRRSSSS :lol:

GOSTEI!

BEIJINHO :pint:

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 35.973 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.176 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 1.830 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 1.821 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.610 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 1.335 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 1.422 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.406 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 1.947 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.511 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 1.811 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 1.109 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.227 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 1.248 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 1.350 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.543 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.272 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.273 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 1.466 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.157 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.202 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.029 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.131 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.427 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.311 01/16/2015 - 20:47 Português