CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

A dívida

Havia uma dúvida,
de quem seria a dívida?

Houve um silêncio sepulcral,
só quebrado pelo vento no varal,

Cada qual olhava para o chão,
como a procurar perdido botão,

Alguém preparara um café,
com xícaras de porcelana até.

O livro caixa estava aberto
e cada qual na mesa boquiaberto

Afinal havia uma dívida,
quem cobriria o buraco na herança?

Após muitas rodadas de discussão
culparam o finado, conveniente solução

Levantaram-se todos a um só tempo
o inventariante fechou o livro preto

Após acontecerem terríveis pesadelos,
decerto houve sentimentos de remorsos,

No outro dia, o florista não entendia,
porque tantas flores comprara aquela família

Enquanto isso, os coveiros riam à toa
Porque esse súbito humor à beira da cova?

Só o finado poderia explicar a razão
Mas - acredito - ele curtia feliz esta vazão

Mas afinal o que sucedera?
Que fato surreal acontecera?

O fim da história os leitores querem conhecer logo,
Calma, pessoal! A dívida era apenas
um rombo no bolso do terno...

Onde o finado colocara promissórias
Ao alcance dos coveiros para serem liquidadas

E aí, como souberam os coveiros?
Acho que a dúvida continua, pra você ajudar estes herdeiros.

AjAraújo, o poeta humanista, conto surreal escrito em 3 de junho de 2014.

Submited by

quarta-feira, junho 11, 2014 - 11:13

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 5 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Comentários

imagem de deborabenvenuti

A divida

A divida é para quem fica...
Abraços

http://oacendedordecoracoes.blogspot.com.br

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Poetrix Poemas - de "Magma" (Guimarães Rosa) 2 18.734 06/11/2019 - 11:48 Português
Videos/Música Ave Maria - Schubert (Andre Rieu & Mirusia Louwerse) 1 24.912 06/11/2019 - 11:02 inglês
Poesia/Fantasia Cabelos de fogo 0 2.005 04/28/2018 - 21:38 Português
Poesia/Dedicado A criança dentro de ti 0 1.286 04/28/2018 - 21:20 Português
Poesia/Pensamentos O porto espiritual 0 1.241 04/28/2018 - 21:00 Português
Poesia/Dedicado Ano Novo (Ferreira Gullar) 1 1.125 02/20/2018 - 19:17 Português
Prosas/Drama Os ninguéns (Eduardo Galeano) 0 1.396 12/31/2017 - 19:09 Português
Poesia/Dedicado Passagem de ano (Carlos Drummond de Andrade) 0 1.715 12/31/2017 - 18:59 Português
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 2.356 12/20/2016 - 11:42 Português
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 1.748 12/20/2016 - 11:28 Português
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 3.041 12/04/2016 - 13:46 Português
Poesia/Intervenção Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 1.191 07/08/2016 - 00:54 Português
Poesia/Intervenção Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 2.870 08/04/2015 - 23:50 Português
Poesia/Dedicado Fonte (Gabriela Mistral) 0 1.983 08/04/2015 - 22:58 Português
Poesia/Meditação O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 1.896 08/04/2015 - 22:52 Português
Poesia/Pensamentos As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 2.382 08/02/2015 - 23:48 Português
Poesia/Dedicado Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 3.250 03/30/2015 - 11:56 Português
Poesia/Dedicado Ode para a rendição de uma infância perdida 0 1.810 03/30/2015 - 11:45 Português
Poesia/Tristeza Entre luzes e penumbras 0 2.230 03/30/2015 - 11:39 Português
Poesia/Tristeza No desfiladeiro 1 3.307 07/26/2014 - 00:09 Português
Poesia/Intervenção Sinais da história 0 1.894 07/17/2014 - 00:54 Português
Poesia/Fantasia E você ainda acha pouco? 0 2.967 07/17/2014 - 00:51 Português
Poesia/Aforismo Descanso eterno 2 3.577 07/03/2014 - 22:28 Português
Poesia/Intervenção Paisagem (Charles Baudelaire) 0 2.576 07/03/2014 - 03:16 Português
Poesia/Meditação Elevação (Charles Baudelaire) 0 2.672 07/03/2014 - 03:05 Português