CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DAR CORDA À HORA DE SER …

Quando a morte me espancar de silêncio,
será com tacos subtraídos aos troncos da vida.

A escuridão pintar-me-á de pálidos trajes.

Montanhas de tamanhas sombras,
incapazes de soterrar a pele do quanto já vivi.

Os frios podarão os perímetros do meu pensar,
secarão pelo ar os hortos do que disseram as palavras.

Restarão os ecos das árvores mortas
para escrever.

O tempo esquecer-me-á,
passará por mim despenhado em solidão.

A saudade será espinhada de mãos cruzadas.

A eternidade uivará
como uma alcateia esfomeada,
as dentadas do infinito povoarão a minha alma.

O pó devorará a carne dos meus sonhos,
as minhas ossadas serão medonhos desgastados.

O meu corpo restará recolonizado
às entranhas da terra.

A quietude será cinza
de incêndios ardidos até ao fim das chamas
que outrora deram corda à minha hora de ser.

Que a morte fale sem que nunca cale a minha vida...
.
.
.
.

Submited by

quarta-feira, janeiro 30, 2013 - 01:03

Poesia :

Your rating: None (2 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 9 anos 21 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34815

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 8.244 05/26/2020 - 23:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 44.321 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 4.492 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 5.432 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 4.787 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 5.447 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 6.682 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 6.070 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 4.651 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 4.412 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 4.764 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 4.606 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 3.972 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 5.514 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 5.154 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 4.156 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 4.757 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 4.537 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 4.920 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 3.705 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 3.796 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 5.096 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 3.951 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 4.916 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 4.546 01/16/2015 - 20:47 Português