CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

DORES QUE NÃO CHORAM

Sou homem ao mar num cartaz de ilusão
Personalizando a realidade por sentimentos
Que exponho no rosto os traços do coração
E grito alto para acordar os meus momentos

Ilustres de um depoimento detido nas estrelas
Que trago ao solo pela corda da confiança
E são tantas as fantasias e todas vou vive-las
Caindo em almofadas cheias de esperança

Sem nada que fazer vou pondo letras rivais
Aos meus medos que me afrontam o caminho
E da tristeza expulsar e desabafar os últimos ais
Aproveitando a liberdade de estar sozinho

Com luz de coragem que ilumina a direito
O sentido do meu propósito por encontrar
Aprender a qualidade da virtude sem defeito
Para conseguir me amar e ser capaz de amar

Ao escrever partilho comigo o olhar da vida
Pondo fim aos hesitares que me esbarram
Brutalmente de frente pela vida já perdida
Contra paredes de dores que não choram

Submited by

sexta-feira, março 7, 2008 - 14:23

Poesia :

No votes yet

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de KeilaPatricia

Ficou muito bom... Gostei

Ficou muito bom...

Gostei bastante.

Abraço, ...)...(@

:)

imagem de mariamateus

Re: DORES QUE NÃO CHORAM

Sou homem ao mar num cartaz de ilusão

Deita esse cartaz para o lixo.

agora e sempre, és dono de tudo quanto seja beleza.

Beijinho 8-)

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.005 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.617 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.222 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.143 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.990 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.009 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.688 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.688 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.424 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.831 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.263 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.365 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.633 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.833 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.178 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.872 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.752 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.755 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.921 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.560 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.466 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.389 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.426 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.754 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.663 01/16/2015 - 20:47 Português