CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Edgar Allan Poe

As horas que por que passei
Depois de me perceber morto ali
Olhando horripilado meu cadáver
Que frio! Minha palidez exposta

Sim! Tão branca como o cal
Fiquei ali parado, demasiado louco.
Meio que espasmódico e nauseado
Todo este ambiente lembra teus contos.

Depois de muito enfadado
Com esta bizarra situação
Fui convidado por outros poetas

Que por ali se aglomeravam
Augusto disse: “cantemos um verso atua morte”
E de pronto respondi: “certo, um verso lúgubre!”.
(03/08/07)

Submited by

sexta-feira, março 19, 2010 - 21:33

Poesia :

No votes yet

Dav-Rodrigues

imagem de Dav-Rodrigues
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 7 anos 45 semanas
Membro desde: 09/07/2009
Conteúdos:
Pontos: 406

Comentários

imagem de Henrique

Re: Edgar Allan Poe

Sim! Tão branca como o cal
Fiquei ali parado, demasiado louco.
Meio que espasmódico e nauseado
Todo este ambiente lembra teus contos.

Bom poema!!!

:-)

imagem de RobertoEstevesdaFonseca

Re: Edgar Allan Poe

Parabéns pelo belo poema.

Gostei.

Um abraço,
Roberto

imagem de Susan

Re: Edgar Allan Poe

Olá David , versos propicios de reflexão sobre a morte ...
Tenho um poema que dedico à Alphonsus Guimaraes , mas ainda não o postei.
Abraços
Susan

imagem de Dav-Rodrigues

Re: Edgar Allan Poe

Olá Susan, alphonso é um ótimo poeta! Suas poesias também tem esse cunho de expressar os sofrimentos da vida. Um Simbolista nato, DEpois de Augusto do qual sou um admirador... poeta muito preciso. Por favor poste, adoraria ler sua "expressão poética", desde já um abraço. David

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Dav-Rodrigues

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Soneto Sepulturas 0 451 03/17/2012 - 16:39 Português
Poesia/Soneto Ao poeta Cruz e Sousa 0 476 03/17/2012 - 16:34 Português
Anúncios/Outros - Oferece-se produção de fanzines 0 818 03/16/2012 - 21:03 Português
Poesia/Soneto Alguns crimes 0 495 03/16/2012 - 02:58 Português
Poesia/Soneto Mazelas 0 659 03/16/2012 - 02:54 Português
Poesia/Soneto Lá em casa chove 0 365 03/16/2012 - 02:29 Português
Poesia/Soneto Dores 2 477 03/15/2012 - 15:37 Português
Poesia/Soneto Lendo pessoa 0 528 03/15/2012 - 15:29 Português
Poesia/Soneto Caber no poema 0 372 03/15/2012 - 15:25 Português
Poesia/Soneto Poema pra Shirlei 0 504 03/12/2012 - 19:50 Português
Poesia/Soneto "indignos" 0 447 03/12/2012 - 19:37 Português
Poesia/Soneto Wilde! 0 485 12/21/2011 - 16:22 Português
Poesia/Soneto Saudades 0 604 12/21/2011 - 16:09 Português
Poesia/Soneto Pureza 0 370 12/21/2011 - 16:04 Português
Poesia/Soneto Isolar 1 766 08/15/2011 - 02:12 Português
Poesia/Soneto Solitude 0 555 08/14/2011 - 21:30 Português
Poesia/Soneto Descor 0 665 08/14/2011 - 21:25 Português
Poesia/Soneto Luzes em Brilho 1 952 04/14/2011 - 23:19 Português
Poesia/Soneto Is this a poem? 1 697 02/01/2011 - 22:57 Português
Poesia/Soneto outra forma junkie 2 740 02/01/2011 - 22:51 Português
Poesia/Soneto Meiguice 2 1.106 02/01/2011 - 22:46 Português
Poesia/Soneto Lua-na 0 911 01/31/2011 - 16:34 Português
Poesia/Soneto Corpo pálido 0 669 01/26/2011 - 16:27 Português
Poesia/Soneto Cadáver e Sepulcro 0 626 01/21/2011 - 20:13 Português
Poesia/Soneto Socos no Corpo 0 668 01/21/2011 - 19:55 Português