CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Enredo - fragmento (Moacyr Félix)

ENREDO
(fragmento)

Onde se destrói o mundo em que vivo
aí estou.
Onde há destruição, aí se define o meu caminho.
Onde os deuses se desmoronam é que apareço
sem rosto
atrás de suas formas feitas de noite e de medo.
Onde se morre, onde se nasce.
Onde se morre é que eu renasço.

(...)

“É inútil querer para o Homem
e o seu sonho a dar longas voltas
ou a inventar estradas no cárcere,
o seu sonho mais essencial
a demolir, a enferrujar
metais de qualquer ditadura.”

Moacyr Félix (1926-2005), poeta brasileiro

* Estes versos fazem parte de um livro-poema – CANTO PARA AS TRANSFORMAÇÕES DO HOMEM (Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1964) escrito (certamente) nos dias duros do Golpe Militar de 1964 (em verdade, em maio do mesmo ano) e publicado com dedicatória a Ênio Silveira (o editor), Moacyr Werneck de Castro e Miguel Arrais, figuras logo perseguidas pelo novo regime vigente.  Tem ilustrações de Poty e hoje é peça almejada por colecionadores.

Submited by

sábado, outubro 12, 2013 - 21:25

Poesia :

No votes yet

AjAraujo

imagem de AjAraujo
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 2 anos 4 semanas
Membro desde: 10/29/2009
Conteúdos:
Pontos: 15584

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of AjAraujo

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Poetrix Poemas - de "Magma" (Guimarães Rosa) 2 18.720 06/11/2019 - 11:48 Português
Videos/Música Ave Maria - Schubert (Andre Rieu & Mirusia Louwerse) 1 24.894 06/11/2019 - 11:02 inglês
Poesia/Fantasia Cabelos de fogo 0 1.998 04/28/2018 - 21:38 Português
Poesia/Dedicado A criança dentro de ti 0 1.279 04/28/2018 - 21:20 Português
Poesia/Pensamentos O porto espiritual 0 1.235 04/28/2018 - 21:00 Português
Poesia/Dedicado Ano Novo (Ferreira Gullar) 1 1.117 02/20/2018 - 19:17 Português
Prosas/Drama Os ninguéns (Eduardo Galeano) 0 1.391 12/31/2017 - 19:09 Português
Poesia/Dedicado Passagem de ano (Carlos Drummond de Andrade) 0 1.708 12/31/2017 - 18:59 Português
Prosas/Contos Um conto de dor e neve (AjAraujo) 0 2.347 12/20/2016 - 11:42 Português
Prosas/Contos Conto de Natal (Rubem Braga) 0 1.729 12/20/2016 - 11:28 Português
Prosas/Contos A mensagem na garrafa - conto de Natal (AjAraujo) 0 3.031 12/04/2016 - 13:46 Português
Poesia/Intervenção Educar não é... castigar (AjAraujo) 0 1.187 07/08/2016 - 00:54 Português
Poesia/Intervenção Dois Anjos (Gabriela Mistral) 0 2.862 08/04/2015 - 23:50 Português
Poesia/Dedicado Fonte (Gabriela Mistral) 0 1.978 08/04/2015 - 22:58 Português
Poesia/Meditação O Hino Cotidiano (Gabriela Mistral) 0 1.889 08/04/2015 - 22:52 Português
Poesia/Pensamentos As portas não são obstáculos, mas diferentes passagens (Içami Tiba) 0 2.372 08/02/2015 - 23:48 Português
Poesia/Dedicado Pétalas sobre o ataúde - a história de Pâmela (microconto) 0 3.242 03/30/2015 - 11:56 Português
Poesia/Dedicado Ode para a rendição de uma infância perdida 0 1.803 03/30/2015 - 11:45 Português
Poesia/Tristeza Entre luzes e penumbras 0 2.223 03/30/2015 - 11:39 Português
Poesia/Tristeza No desfiladeiro 1 3.299 07/26/2014 - 00:09 Português
Poesia/Intervenção Sinais da história 0 1.887 07/17/2014 - 00:54 Português
Poesia/Fantasia E você ainda acha pouco? 0 2.959 07/17/2014 - 00:51 Português
Poesia/Aforismo Descanso eterno 2 3.566 07/03/2014 - 22:28 Português
Poesia/Intervenção Paisagem (Charles Baudelaire) 0 2.572 07/03/2014 - 03:16 Português
Poesia/Meditação Elevação (Charles Baudelaire) 0 2.667 07/03/2014 - 03:05 Português