CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

Horrível é não morrer de amor

Horrível é não morrer de amor
Triste é não experimentar a dor,
Como saber o valor, do que nunca se provou.
Sou da opinião, que as pessoas têm sim,
Que sofrer para dar valor.
Pois quando mais se passa pela tristeza
Melhor se saboreia a alegria,
E as pessoas infelizmente
Tem o triste habito,
De esquecer das coisas
Ligeiramente.
È melhor derramar lagrimas,
Mesmo que por um instante
Mas ser feliz eternamente.
 

Submited by

quarta-feira, setembro 21, 2011 - 13:50

Poesia :

Your rating: None (1 vote)

Pablo Gabriel

imagem de Pablo Gabriel
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 4 semanas 6 dias
Membro desde: 05/02/2011
Conteúdos:
Pontos: 2866

Comentários

imagem de Henrique

Tal e qual!!!


Lágrimas, dizem ser tarde.

Caem-me dos olhos
em jorro que arde os meus erros.

Lágrimas que pesam o tempo
nas entrelinhas desta solidão onde caio quieto.

Elas gritam, fitam as horas
como que um rio trespassa os seus obstáculos.

Elas dançam cara abaixo
como se lessem palavras de tristeza no meu rosto.

Solto-as tão jovens enquanto envelheço.

Lágrimas, como montanhas
que preciso escalar para chegar a algum lugar.

Lágrimas do tamanho de um mundo
que está sobre os meus ombros como nuvens
que não me interrompem ver o sol do amor brilhar.

São elas que me esfriam quando a dor ferve.
Mas são também elas que mostram o que o amor é.

É através delas que à saudade não sobra
nenhum lugar para se esconder no meu choro.

Nelas corre todo o meu sofrer.

Lágrimas que me ajudam encontrar,
a encara o meu novo Eu após cada grito.

Lágrimas que tal como o infinito
me levam longe demais em desespero de amar.

De ser mar a deslizar as praias desta vida solitária.

De ser vento
a penetrar o âmago das árvores
onde os frutos são sorrisos suculentos.

Lágrimas como chuva
a robustecer o verde dos campos da alma.

 

Para comentar este teu poema tenho de usar o meu e vice-versa...

Houve aqui uma bela sintonia entre os nossos pensares...

 

Abraço
 

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Pablo Gabriel

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Amor [Teus lábios] 0 156 08/15/2019 - 15:01 Português
Poesia/Meditação [Á deriva] 0 121 05/08/2019 - 15:29 Português
Poesia/Meditação [Vazios] 0 266 04/03/2019 - 21:00 Português
Poesia/Meditação [Círculos] 0 263 03/12/2019 - 17:34 Português
Poesia/Meditação [Mundo] 0 450 12/07/2018 - 20:47 Português
Poesia/Meditação [Curtido] 0 389 11/26/2018 - 20:20 Português
Poesia/Meditação [Caminhar] 0 451 11/21/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A filosofia do povo] 0 752 10/30/2018 - 14:13 Português
Poesia/Meditação [Morto] 0 611 10/25/2018 - 19:56 Português
Poesia/Meditação [Novos velhos] 0 481 10/24/2018 - 14:52 Português
Poesia/Meditação [Preço] 0 463 10/23/2018 - 15:12 Português
Poesia/Meditação [Destempero] 0 477 10/05/2018 - 21:19 Português
Poesia/Meditação [Brasília] 0 426 08/03/2018 - 20:28 Português
Poesia/Meditação [Enlatado] 0 1.008 07/24/2018 - 15:13 Português
Poesia/Meditação [Malandro] 0 596 07/19/2018 - 15:11 Português
Poesia/Meditação [Sina] 0 712 07/17/2018 - 15:24 Português
Poesia/Meditação Escolhas e liberdades 0 600 07/16/2018 - 14:21 Português
Críticas/Outros [A morte do jornalismo] 0 1.109 06/22/2018 - 20:53 Português
Poesia/Meditação [Epifania] 0 819 06/20/2018 - 21:18 Português
Poesia/Meditação [Vida] 0 1.045 06/04/2018 - 15:31 Português
Poesia/Meditação [Cajado] 0 675 04/30/2018 - 18:36 Português
Poesia/Amor [J] 0 640 03/27/2018 - 21:10 Português
Poesia/Amor [Olhos castanhos] 2 514 03/20/2018 - 11:58 Português
Poesia/Meditação [Poesia do fim] 2 766 03/14/2018 - 21:46 Português
Poesia/Meditação [Tudo é silêncio] 0 581 11/07/2017 - 14:26 Português