CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

MAR DE IDAS E VOLTAS GOTA A GOTA …

Suores frios,
relâmpagos nauseados
por impúdicas chuvas de arrepios.

Armadilhas simples,
coincidências por acaso,
pessoas sem azo de serem gente.

Vozes interiores,
sabores de impaciência,
ausência cuja espera ruge nos arbustos da noite.

Bustos de um açoite de saudade.

Redondezas interplanetárias,
sombras num sarampo de estrelas.

Insónias diurnas… psicadélicas cerimónias noturnas.

Gritos de silêncio,
engrenagens de uma máquina publicitária.

Memórias opostas, rebuliços
que sonorizam ventos nas arestas do tempo.

Ventre em pânico nas mãos de uma floresta
onde os corpos se acossam em roseirais
de algodão-doce.

Sepultura de trancos e roncos
onde os cadáveres sodomizam histórias
de lágrimas e loucura.

Esperanças e fés… energias aos pontapés.

Venenos mungidos das tetas fartas de uma distância.

Mar de idas e voltas gota a gota.

Beijos como ondas revoltas,
mãos soltas como piras vadias pelo horizonte,
mentiras como ponte entre a poeira e as ruínas da carne.

.
.
.
.

Submited by

quarta-feira, dezembro 12, 2012 - 20:23

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 dias
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de Nanda

Henrique

O desassossego e a paz, o veneno e o antídoto, as emoções humanas sempre se contradizendo.
Beijo
Nanda

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 36.784 06/11/2019 - 08:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.541 03/06/2018 - 20:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.154 02/28/2018 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.076 02/10/2015 - 21:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.937 02/03/2015 - 19:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 3.938 02/02/2015 - 20:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.618 02/01/2015 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.650 01/31/2015 - 20:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.277 01/30/2015 - 22:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.799 01/30/2015 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.147 01/29/2015 - 21:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.313 01/29/2015 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.595 01/29/2015 - 00:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.751 01/28/2015 - 23:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.011 01/28/2015 - 20:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.833 01/27/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.652 01/27/2015 - 15:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.635 01/26/2015 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.832 01/25/2015 - 21:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.524 01/22/2015 - 21:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.412 01/21/2015 - 17:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.352 01/20/2015 - 18:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.398 01/19/2015 - 20:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.718 01/17/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.598 01/16/2015 - 19:47 Português