CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

MEU GRITO É UMA MÃO CANSADA …

Tenho a alma cheia
de ouvir o corpo dizer nada.

O meu grito é uma mão cansada.

As minhas lágrimas são uma derrocada
de entulho triste pela cara abaixo,
são o barulho de quem tentou.

Os meus olhos são da cor da trovoada,
são as cinzas de um fogo louco
a vaguear pelo nevoeiro.

O meu olhar é um relâmpago
que racha os troncos da escuridão.
Um farol afogado nos prantos da saudade.

Quanto escrevo é a verdade que o silêncio pinta
no vazio que arde na solidão.

Quanto vejo é tarde em tempestade,
rios sem leme,
pedras sós.

Quanto sinto é vertigem,
palavras sem ponte,
águas profundas.

Quanto digo são areias sufocadas
pela claustrofobia cúbica do tempo,
são sombras animadas por lápis de carvão mágico.

O meu coração é um palco trágico,
um cálice de amores entornados.

As rugas dos lábios são beijos
que no passado foram tornados.
Beijos agora tornados meras aragens.

Os meus sonhos tombaram
para imagens amarrotadas no esquecimento.

As cicatrizes do meu pensar
são o pão que me resta do trigo da vida.

Trigo cuja mó do tempo moeu.
Pão cujo fogo do meu corpo cozeu.

.
.
.
.

Submited by

quinta-feira, outubro 4, 2012 - 14:12

Poesia :

Your rating: None (5 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 6 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Comentários

imagem de Sugo

Belo texto...gostei

Belo texto...gostei particularmente desta passagem :

"...Quanto escrevo é a verdade que o silêncio pinta
no vazio que arde na solidão..."

Abraço

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 37.035 06/11/2019 - 09:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 1.626 03/06/2018 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.238 02/28/2018 - 17:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.150 02/10/2015 - 22:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 1.996 02/03/2015 - 20:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.017 02/02/2015 - 21:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 2.699 02/01/2015 - 22:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 1.692 01/31/2015 - 21:34 Português
Poesia/Pensamentos DA POESIA 0 5.441 01/30/2015 - 23:06 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 1.838 01/30/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.279 01/29/2015 - 22:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.375 01/29/2015 - 19:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 1.639 01/29/2015 - 01:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 2.854 01/29/2015 - 00:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.190 01/28/2015 - 21:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 1.874 01/27/2015 - 22:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 1.764 01/27/2015 - 16:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 1.772 01/26/2015 - 20:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 2.932 01/25/2015 - 22:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.563 01/22/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.473 01/21/2015 - 18:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.395 01/20/2015 - 19:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.433 01/19/2015 - 21:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 1.764 01/17/2015 - 23:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 1.671 01/16/2015 - 20:47 Português