CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O AMOR MORDE O SILÊNCIO …

Na insónia do infinito os sonhos dormem
para não acordarem a madrugada.

O entorpecimento ancora-se nas mãos
vertendo as sinas como lamas inquietas.

Os pertos são separados por distâncias incertas,
o escuro pinta a noite de pintas luzentes.

O sono chama o corpo,
a mentira atira-se à alma.

Por entre as estrelas
putrefaz-se a carne da realidade,
a vaidade remedeia-se de areias movediças.

Das nuvens as sombras trazem relâmpagos ávidos
de toar as trevas de trovas frias.

A chuva cai de pedra sobre os pés das poesias.

No mar,
palavras desertas são céus de solidão,
os olhos são janelas abertas à escuridão.

O eclipse doma os medos,
as lágrimas abrigam os segredos.

O grito
é último vento sobre as poeiras
que embaçam o pólen das fogueiras.

A voz edifica-se
numa sede fóssil nos braços do tempo.

O amor morde o silêncio,
a vida é extinta pela imaginação.

O beijo amarga sem o fogo
que alimenta os infernos da paixão.

O sol imola-se nos gelos da saudade,
o pensamento explode num exame de vespas.

.
.
.
.

Submited by

domingo, setembro 23, 2012 - 21:42

Poesia :

Your rating: None (3 votes)

Henrique

imagem de Henrique
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 5 anos 40 semanas
Membro desde: 03/07/2008
Conteúdos:
Pontos: 34817

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Henrique

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Pensamentos DA POESIA 1 6.061 05/26/2020 - 22:50 Português
Videos/Outros Já viram o Pedro abrunhosa sem óculos? Pois ora aqui o têm. 1 38.362 06/11/2019 - 08:39 Português
Poesia/Tristeza TEUS OLHOS SÃO NADA 1 2.068 03/06/2018 - 20:51 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O INFINITO SEJA O PRINCÍPIO 4 2.752 02/28/2018 - 16:42 Português
Poesia/Pensamentos APALPOS INTERMITENTES 0 2.634 02/10/2015 - 21:50 Português
Poesia/Aforismo AQUILO QUE O JUÍZO É 0 2.425 02/03/2015 - 19:08 Português
Poesia/Pensamentos ISENTO DE AMAR 0 4.423 02/02/2015 - 20:08 Português
Poesia/Amor LUME MAIS DO QUE ACESO 0 3.253 02/01/2015 - 21:51 Português
Poesia/Pensamentos PELO TEMPO 0 2.039 01/31/2015 - 20:34 Português
Poesia/Pensamentos DO AMOR 0 2.321 01/30/2015 - 20:48 Português
Poesia/Pensamentos DO SENTIMENTO 0 2.753 01/29/2015 - 21:55 Português
Poesia/Pensamentos DO PENSAMENTO 0 2.729 01/29/2015 - 18:53 Português
Poesia/Pensamentos DO SONHO 0 2.053 01/29/2015 - 00:04 Português
Poesia/Pensamentos DO SILÊNCIO 0 3.426 01/28/2015 - 23:36 Português
Poesia/Pensamentos DA CALMA 0 2.798 01/28/2015 - 20:27 Português
Poesia/Pensamentos REPASTO DE ESQUECIMENTO 0 2.319 01/27/2015 - 21:48 Português
Poesia/Pensamentos MORRER QUE POR DENTRO DA PELE VIVE 0 2.270 01/27/2015 - 15:59 Português
Poesia/Aforismo NENHUMA MULTIDÃO O SERÁ 0 2.220 01/26/2015 - 19:44 Português
Poesia/Pensamentos SILENCIOSA SOMBRA DE SOLIDÃO 0 3.344 01/25/2015 - 21:36 Português
Poesia/Pensamentos MIGALHAS DE SAUDADE 0 1.947 01/22/2015 - 21:32 Português
Poesia/Pensamentos ONDE O AMOR SEMEIA E COLHE A SOLIDÃO 0 1.777 01/21/2015 - 17:00 Português
Poesia/Pensamentos PALAVRAS À LUPA 0 2.831 01/20/2015 - 18:38 Português
Poesia/Pensamentos MADRESSILVA 0 1.786 01/19/2015 - 20:07 Português
Poesia/Pensamentos NA SOLIDÃO 0 2.062 01/17/2015 - 22:32 Português
Poesia/Pensamentos LÁPIS DE SER 0 2.135 01/16/2015 - 19:47 Português