CONCURSOS:

Edite o seu Livro! A corpos editora edita todos os géneros literários. Clique aqui.
Quer editar o seu livro de Poesia?  Clique aqui.
Procuram-se modelos para as nossas capas! Clique aqui.
Procuram-se atores e atrizes! Clique aqui.

 

O Quadro (alterado)

Hoje eu não escrevi um poema.
Pintei estas letras.
Porque há sempre ideias implicitas à escrita.
E hoje não quero ter ideias
E há sempre pensamento na formação das ideias.
E eu não quero pensar.
O pensamento precisa da memoria,de recordações.
E eu não me quero lembrar.
As recordações precisam de vivencia.
Mas as palavras que hoje escrevo não têm passado
E também não têm presente, são só palavras pintadas.
E porque para se recordar é preciso viver e
viver leva sempre algum tempo.
E eu já não tenho tempo para ter tempo algum.
E porque o tempo existe somente no espaço através de alguns movimentos nossos através de larguras alturas e profundidades,
por tal não pinto palavras nem na horizontal nem na vertical.
Porque como já referi não tenho nem espaço nem tempo.
Poderá algum leitor observar nas palavras que pinto alguma profundidade.
Mas quem o faz, precisa obviamente
de pensar, de ter ideias, recoradações, de viver e
de ter tempo. Porque só nestas condições alguém
poderá estar algures num confortavel lugar ou não nas três convencionais dimensões,
onde estas são sempre regidas pela quarta dimensão,
o tempo que eu não tenho. E todas estas condições fazem parte de uma observação, tal como um braço ou um figado nos pertencem.
Não,eu não tenho profundidade,sem espaço e tempo tal me é impossivel. Eu não faço parte.
Não tenho mensagem alguma a transmitir.
Hoje aqui neste texto...
Que não é um poema, um soneto,
um conto, um desabafo.....que não é nada.
São só palavras pintadas em folha
Onde por questões esteticas vou escolhendo
palavras que fiquem bem depois das que a antecedem,
e que fiquem bem idem sucedendo outra tantas.
Talvez possa haver muito de mim nestas
letras pintadas.
Mas não contem comigo aqui.
Não me esperem encontrar no que é dos outros.
A poesia para os poetas
A musica para os musicos.
A genialidade para os genios
E um lugar na historia para quem se pendurou na traseira do electricos citadinos com vontade
de chegar a algures.
E para mim? Para mim a opinião do leitor que vive
na vertical, que pensa com profundidade,
que tem ideias acerca da escrita talvez
por ter memorias de lugares onde esteve
porque o tempo assim o permitiu. Para mim...
O infimo espaço onde o leitor me quiser deixar
na sua memoria depois de olhar para este meu quadro
pintado com palvras de outras bocas servir-me-á perfeitamente.

...Para mim tudo será mais que suficiente
para estas letras que pintei.

O melhor da arte são os artistas.
Antes arderem 1000 Alexandrias
500 Louvres de que um unico só artista.

Submited by

sexta-feira, julho 2, 2010 - 00:57

Poesia :

No votes yet

Outro

imagem de Outro
Offline
Título: Membro
Última vez online: há 3 anos 4 semanas
Membro desde: 03/02/2010
Conteúdos:
Pontos: 884

Comentários

imagem de Susan

Re: O Quadro (alterado)

Olá Outro , já estava sentido sua falta por aqui .
Bom se tratando de quandros ao pintares este poema digo-te que ele têm um pitada de Renoir , Misturando com Vangh dentro do Salvador Dali num universo em criação aonde não se sabe o nome das coisas ou porquê apenas as coloca aonde querem estar.
Você pintou em letras o que seu olhos viram dentro de si próprio ou no mundo lá fora.
Gostei!!!
Abraços
Susan

imagem de Veiga

Re: O Quadro (alterado)

Gostei, pelo simples motivo que deu-me prazer ler enquanto lia.

Add comment

Se logue para poder enviar comentários

other contents of Outro

Tópico Título Respostas Views Last Postícone de ordenação Língua
Poesia/Geral Ao volante do Chevrolet pela estrada de Sintra- Álvaro de Campos -Poema Pintado- Paint sobre Paint 0 1.243 01/17/2018 - 21:11 Português
Poesia/Geral O Astro Rei 0 1.248 01/14/2018 - 16:14 Português
Poesia/Geral Imagina lá tu... 0 1.960 01/14/2018 - 15:54 Português
Poesia/Geral Alfanumérico 0 1.551 01/13/2018 - 12:56 Português
Poesia/Geral Raízes 0 942 01/11/2018 - 17:45 Português
Poesia/Geral Inteligência Artificial 0 1.162 01/07/2018 - 18:32 Português
Poesia/Geral Canção ás Minhas 3 Meninas 0 1.010 01/02/2018 - 10:13 Português
Poesia/Geral contemplamento 0 986 01/01/2018 - 16:27 Português
Poesia/Amor Livros 0 1.342 12/15/2017 - 15:06 Português
Poesia/Geral As Grandes Guerras 2 1.875 07/27/2011 - 13:36 Português
Poesia/Geral Patetice 4 1.882 07/27/2011 - 13:17 Português
Poesia/Geral Palavras Caídas 0 1.751 07/27/2011 - 12:45 Português
Poesia/Geral Palavreados 0 1.600 07/05/2011 - 12:23 Português
Poesia/Geral Hermético 0 3.061 06/19/2011 - 21:54 Português
Poesia/Geral Sinapse em Tilt 0 2.758 06/05/2011 - 10:57 Português
Poesia/Geral Convite Para Lançamento de Livro 0 2.917 05/18/2011 - 17:38 Português
Poesia/Geral Não Tenho Titulo Para Isto 13 2.330 04/27/2011 - 14:23 Português
Poesia/Geral Os Encalhados 4 2.785 04/27/2011 - 08:17 Português
Poesia/Geral Silêncios 4 1.770 04/17/2011 - 22:44 Português
Poesia/Geral Escrito Por Todos Nós 0 2.272 03/17/2011 - 15:45 Português
Poesia/Geral In Perfeição 3 1.396 03/15/2011 - 21:50 Português
Poesia/Geral Valium 1 2.504 03/12/2011 - 23:44 Português
Poesia/Geral "Tu" 0 2.111 03/12/2011 - 15:37 Português
Poesia/Geral "Porque a Galinha Atravessa a Estrada?" 0 2.017 03/12/2011 - 14:53 Português
Poesia/Geral "Eu" 1 1.713 03/10/2011 - 23:51 Português